Seguir o O MINHO

Desporto

Vieira do Minho. Rally de Portugal trouxe dois milhões de euros de retorno

em

O Rally de Portugal 2017 trouxe aproximadamente dois milhões de euros de retorno económico direto em Vieira do Minho, informou o Município. Os dados constam do estudo elaborado pelo Centro Internacional de Investigação em Território e Turismo da Universidade do Algarve, com a colaboração da Universidade do Minho, que analisa os impactos directos sobre a economia do turismo dos municípios envolvido na organização do Rally de Portugal 2017.


“O Rally de Portugal é um espetáculo emblemático que mobiliza milhares de visitantes e faz da serra da Cabreira o palco do mundo”, sublinha o presidente do Município de Vieira do Minho, António Cardoso.

De acordo com este estudo, “Vieira do Minho arrecadou cerca de dois milhões euros em consumos na fileira turística associada ao Rally, que vão desde o transporte, alojamento, alimentação e animação,quer dos adeptos quer das equipas”.

O mesmo estudo indica que os 13 municípios envolvidos na organização do WRC Vodafone Rally de Portugal promoveram, entre si, um impacto agregado que representa 65,9 % do impacto económico direto total do Rally.

O estudo do Centro Internacional de Investigação em Território e Turismo da Universidade do Algarve conclui que “o concelho de Vieira do Minho tem no WRC Vodafone Rally de Portugal 2017 um instrumento estratégico de marketing turístico, que aumenta a atratividade do destino e eleva a sua notoriedade”.

Vieira do Minho recebeu uma classificativa do WRC Rally de Portugal em maio, tendo sido preparadas “verdadeiras Zonas Espetáculo, nas quais se pode ver e sentir as emoções do rali em áreas amplas, sempre em segurança e proporcionando um espetáculo acrescido para os amantes do desporto automóvel”.

Anúncio

I Liga

Vieira reitera candidatura e eleições nas datas previstas no Benfica

Anunciou o presidente

em

Luís Filipe Vieira. Foto: DR / Arquivo

Luís Filipe Vieira vai recandidatar-se à presidência do Benfica nas eleições que vão ocorrer nas datas previstas, anunciou o presidente ‘encarnado’ na terça-feira, numa reunião dos órgãos sociais, confirmou hoje à Lusa fonte da direção.

Segundo a mesma fonte, Luís Filipe Vieira aproveitou a reunião para reiterar a candidatura ao cargo que ocupa desde 2003 e assegurar a realização do ato eleitoral em outubro próximo.

A decisão de Vieira prende-se com “a missão de fazer do Benfica um projeto ainda mais ganhador”, acrescentou a fonte da direção ‘encarnada’, recusando “dar espaço a aventureiros”.

A confirmação da recandidatura de Luís Filipe Vieira ocorre poucos dias depois de o dirigente ter anunciado que ia ponderar a continuidade na presidência, após a derrota por 2-0 no terreno do Marítimo, para a 29.ª jornada da I Liga, que ditou a saída de Bruno Lage do comando técnico do club.

“Neste momento, a família benfiquista está demasiado frustrada. Digo-lhes que tudo o fizemos foi para sermos felizes este ano. Não fomos. Algo que tem de ser dito. Não vale a pena esconder. O único culpado sou eu, que sou o presidente do Benfica”, afirmou Vieira, em 29 de junho último.

Na ocasião, Vieira assegurou ser de “não vergar”, antecipando que iria falar com a sua família, para uma posterior decisão.

“Não deixem voltar ao passado, porque fomos nós todos que demos cabo do Benfica e fazer o que fizemos ao longo destes 20 anos, é muito difícil, tanto em termos de estruturas, como em termos desportivos e financeiros”, advertiu também Vieira, no Funchal.

Na presidência do Benfica desde novembro de 2003, Vieira deverá contar no próximo ato eleitoral com a oposição de Bruno Costa Carvalho, candidato derrotado em 2009, e de Rui Gomes da Silva, antigo vice-presidente dos ‘encarnados’.

Continuar a ler

Futebol

Gil Vicente aprova por unanimidade orçamento de 5,5 milhões de euros para 2020/21

Futebol

em

Foto: Arquivo

Os sócios do Gil Vicente aprovaram hoje por unanimidade um orçamento de 5,5 milhões de euros para a próxima temporada, em Assembleia-Geral realizada no estádio do 11.º classificado da I Liga de futebol.

“O orçamento não nos dá garantia de sucesso desportivo. Se fosse pelos números, tínhamos feito a vontade de quase todos aqueles que nos apontavam como o primeiro clube a descer. Só que ninguém tem um orçamento como o Gil Vicente na I Liga”, enquadrou o presidente Francisco Dias da Silva, à margem da reunião magna.

Cerca de 50 associados votaram favoravelmente a proposta de receitas e despesas elaborado pela direção do clube para a época 2020/21, bem como o orçamento da Sociedade Desportiva Unipessoal por Quotas (SDUQ), que aumentou cerca de um milhão e meio de euros devido a “custos de vária ordem, que serão compensados”.

“Os estragos que a pandemia trouxe são grandes e nem sabemos se haverá assistência no início da próxima época. A verdadeira reação vai ser terminar esta época, preparar a próxima e ir para a rua trabalhar. Aí é que vamos sentir verdadeiramente quem está na disposição de continuar a apoiar e a investir e quem é que pode desistir”, analisou.

Francisco Dias da Silva foi reconduzido em 18 de junho na presidência dos minhotos rumo ao triénio 2020-2023, em plena reta final de uma temporada marcada pela construção de um plantel de raiz para assinalar o regresso administrativo do Gil Vicente à I Liga, após um ano sem competir no Campeonato de Portugal, na sequência do ‘caso Mateus’.

“Isto é muito simples: procurar dar continuidade ao que fizemos bem e corrigir o que fizemos mal. Ainda temos de fazer essa análise, mas não duvido que não fizemos tudo bem. Se algum sócio se sentir prejudicado por não ter podido assistir aos jogos, o clube terá de ressarcir essas pessoas com maior ou menor dificuldade”, assegurou.

O dirigente, de 71 anos, recusou revelar o substituto de Vítor Oliveira, que anunciou em 30 de junho a saída do comando técnico do emblema de Barcelos no final da temporada, um dia antes de questionar a “legitimidade” da direção em “tornar público” a sua sucessão, alegando que “isso provoca sempre alguma instabilidade no plantel”.

“O treinador que está neste momento no Gil Vicente é o Vítor Oliveira. Ainda falta muito para a próxima época e, francamente, não vi em nenhum lugar o clube a anunciar qualquer treinador. Se criou instabilidade? A mim não e a quem joga também acho que não. Retomámos mal, mas recuperámos e fomos para o nosso quase normal”, notou.

Os ‘galos’ ocupam o 11.º posto, com 36 pontos, nove acima da zona de despromoção, quando restam quatro jornadas e podem consumar a permanência na I Liga na sexta-feira, às 21:00, no Estádio D. Afonso Henriques, caso pontuem frente ao Vitória de Guimarães e o penúltimo Portimonense perca na véspera na deslocação ao Rio Ave.

Continuar a ler

Futebol

Vitória contrata avançado norueguês de 19 anos

Noah Jean Holm

em

Foto: DR

O Vitória SC, da I Liga portuguesa de futebol, contratou o avançado norueguês Noah Jean Holm, de 19 anos, até ao final da temporada 2023/24, informou hoje o clube minhoto, num comunicado no sítio oficial.

O vínculo do jogador, que alinhava na equipa sub-19 do RB Leipzig (Alemanha) e se transferiu para a formação de Guimarães a “custo zero”, inclui ainda uma cláusula de rescisão no valor de 50 milhões de euros, confirmou a mesma nota.

Noah Jean Holm representou a Noruega no campeonato da Europa sub-17 de 2018, em Inglaterra, tendo participado em três jogos, um deles frente a Portugal (0-0), e no europeu sub-19 do ano passado, na Arménia, no qual cumpriu outras três partidas.

O Vitória não esclareceu se o futebolista vai ser integrado na equipa principal, atual sétima classificada da I Liga portuguesa, com 46 pontos, a quatro jornadas do fim da prova, na equipa B, do Campeonato de Portugal, ou na equipa sub-23.

Continuar a ler

Populares