Seguir o O MINHO

Braga

Vieira do Minho aposta no ‘turismo seguro’ com novos percursos pedestres (e baloiço panorâmico)

Roteiro da Serra da Cabreira

em

Foto: O MINHO

O Município de Vieira do Minho está a implantar cada vez mais turismo seguro, conceito que alia os seus espaços privilegiados ao nível florestal, com bosques ripícolas, cursos de água e refúgios naturais, que são os cenários ideais para passeios e estadias no concelho, desde logo porque acautelam o necessário distanciamento físico nesta fase de pandemia. Esta aposta da autarquia ficou patente na apresentação do Roteiro da Serra da Cabreira, que integra 12 pontos de interesse turístico, destacando-se, entre eles, um baloiço panorâmico com vista para o vale do Trio.

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Para acolher a procura que já se começa a sentir, mas que dentro de algumas semanas será muito maior, a nível de turistas portugueses e estrangeiros, estão a ser requalificados todos os seus percursos pedestres, ao mesmo tempo que acabam de ser criados mais três trilhos sinalizados, todos em redor da Serra da Cabreira, o ex-líbris de Vieira do Minho, Senhora da Lapa ao Castro de Anissó, As Pontes das II Invasões Francesas e Nascente do Rio Ave.

A revelação a O MINHO partiu do presidente da Câmara de Vieira do Minho, António Cardoso, durante a inauguração do Baloiço da Serradela, na União de Freguesias de Ruivães e Campos, inserida num amplo trabalho de valorização do espaço, onde houve também tempo para erigir um memorial ao grande incêndio florestal que dizimou grande parte da zona dos bosques encantados do Turio, em 14 de outubro de 2017, onde passou a constar um poema, “Floresta”, de Sophia de Mello Breyner Andresen, em “Dia do Mar”.

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

António Cardoso, que foi o anfitrião da diretora regional do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas, arquiteta Sandra Sarmento, destacou a interação do poder local com o regional e o central, numa lógica de sinergias com as quais é possível este tipo de trabalhos de valorização contínua do património natural, elogiando a abertura do ICNF a nível da cooperação permanente com Vieira do Minho, traduzida, por exemplo, com uma cedência da Casa da Circunscrição Florestal, mas também a nível de colaboração técnica.

Os três novos trilhos da Cabreira

Os três novos trilhos da Cabreira, todos de pequena rota, são o PR7, Senhora da Lapa ao Castro de Anissó, com ligação circular entre o Santuário de Nossa Senhora da Lapa e o Castro de Anissó, que fica situado na União de Freguesias de Anissó e Soutelo, tem cerca de dez quilómetros de extensão, englobando pontos de interesse como o próprio santuário, construído no interior de uma rocha de grandes dimensões, miradouros com vistas dignas de registo, locais com história milenar, como é o caso do Castro de Anissó com evidências de povoados celtas e mouros, segundo revelou a Câmara de Vieira do Minho.

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Foto: O MINHO

Um outro percurso, carregado de história, é o PR8, As Pontes das II Invasões Francesas: este localiza-se na União de Freguesias de Campos e Ruivães, tendo como seu intuito de perpetuar e promover ocorrências associadas às II Invasões Francesas, estando associado a este trilho com onze quilómetros, o utilizador poderá encontrar vários factos relativos às batalhas travadas nas pontes de Saltadouro e de Misarela, bem como as lendas e contos.

O PR9 é o da Nascente do Rio Ave, essencialmente presente na União de Freguesias de Anjos e Vilarchão, estando a ser criado para dar a conhecer o coração da Serra da Cabreira aos seus utilizadores, pretendendo-se com este trilho valorizar e proteger a Nascente do rio mais português, Rio Ave, que atravessa um total de sete concelhos até Vila do Conde.

Populares