Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Viana recebe Rio com maior arruada da campanha e onde já se gritou “vitória”

Mais de uma centena na caravana social-democrata no Minho

em

Foto: Divulgação / PSD

Viana do Castelo foi esta segunda-feira o palco da maior arruada do PSD desde o início da campanha eleitoral, mobilização que levou o presidente do partido a subir a uma varanda para cumprimentar os apoiantes, que gritaram “vitória”.

Eram mais de uma centena aqueles que saíram à Rua Manuel Espregueira nesta estreia da caravana social-democrata no Minho durante o período de campanha oficial para as legislativas de 06 de outubro.

Aos habituais cânticos dos elementos da Juventude Social Democrata, juntaram-se hoje os bombos e as concertinas do Grupo de Bombos das Montanhas, que animaram a arruada e motivaram um pezinho de dança de alguns dos presentes ao longo do percurso e enquanto esperavam pela chegada do presidente do PSD, meia hora depois do previsto.

Foto: Divulgação / PSD

Mas esta que foi a arruada que juntou mais apoiantes não surpreendeu Rui Rio, que confessou ter um gosto particular por esta cidade.

“Estava à espera de uma grande mobilização. Sabe que eu em Viana não estou em casa mas estou quase em casa. Sou do Porto mas não tenho uma costela de Viana, tenho muitas costelas de Viana”, afirmou aos jornalistas.

Notando ser, então, “meio de Viana”, o líder social-democrata disse esperar que este círculo eleitoral retribua esse amor no dia das eleições.

Apesar de não ter discursado aos presentes, Rio subiu à varanda de um estabelecimento de turismo de habitação, onde saudou aquela “mancha laranja” que respondeu com gritos de “vitória, vitória”.

Neste dia dividido entre os distritos de Braga e Viana do Castelo, a caravana do PSD visitou a adega cooperativa regional de Monção durante a manhã, onde também houve um brinde à vitória do partido no próximo domingo, feito com um vinho alvarinho reserva de 2017.

Já depois do almoço, Rui Rio contactou com a população no centro de Barcelos, cidade que mostrou conhecer tão bem “que poderia ser [ali] taxista”.

Populares