Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Viana do Castelo quer iniciar investigação astrofísica na serra d’Arga

Desafio foi lançado pelo vereador do Ambiente e Biodiversidade, Ciência, Inovação e Conhecimento, Ricardo Carvalhido

em

Foto: DR / Arquivo

A Câmara de Viana do Castelo quer criar condições para que o observatório internacional em funcionamento na serra d’Arga, que se dedica ao estudo do cavalo garrano, possa vir, também, a desenvolver investigação astrofísica.

O desafio foi hoje lançado pelo vereador do Ambiente e Biodiversidade, Ciência, Inovação e Conhecimento, Ricardo Carvalhido à comunidade científica reunida, a partir de hoje e até sexta-feira, no Castelo Santiago da Barra, em Viana do Castelo, no 352º Simpósio da União Astronómica Internacional.

“O observatório teria como propósito a observação do céu como objeto científico, mas também como paisagem cultural, ligado ao estudo e aprofundamento da identidade de Viana do Castelo como cidade de navegadores”, afirmou hoje Ricardo Carvalhido.

O responsável, que falava em conferência de imprensa realizada à margem daquele simpósio, “que decorre pela segunda vez, em Portugal, em 100 anos”, referiu que a serra d’Arga “tem ótimas condições naturais para que esse estudo se possa desenvolver”.

“É uma das montanhas mais elevadas do litoral português, a cerca de dez quilómetros da costa, 800 metros acima do mar. Tem um ‘plateau’ com uma importante área e boas condições de acesso”, destacou.

Ricardo Carvalhido adiantou que “o observatório internacional da serra d’Arga, já a ser utilizado por investigadores das universidades de Coimbra, Quioto, Oxford, Sorbonne-Nouvelle e Instituro Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) dedicados ao estudo do cavalo garrano poderá com esta colaboração, alargar o seu âmbito de ação à astrofísica e à história do céu celeste do período dos descobrimentos”.

O responsável explicou que aquele observatório internacional funciona, provisoriamente, em dois espaços situados em São Loureço da Montaria, cedidos pela Junta de Freguesia e pela Fábrica da Igreja, mas que a autarquia “está a procurar fontes de financiamento com vista à criação de melhores condições físicas”.

Ricardo Carvalhido explicou que o município, ao abrigo da Agenda de Ciência e de Conhecimento da para o quadriénio 2017-2021, “já está a desenvolver esforços de investigação e de atração científica em três unidades de paisagem, o mar, o rio e a montanha”, e que com esta aposta essa estratégia “seria alargada a uma quarta dimensão de paisagem, o céu.

“Para além do desenvolvimento formal do conhecimento científico nestas áreas, o observatório internacional poderá ser um importante instrumento promotor da atividade pedagógica dos professores e uma alavanca para projetos de ciência cidadã nesta temática”, referiu.

Presente no encontro com os jornalistas, Elisabete da Cunha, da Universidade Nacional Australiana, da organização do 352º Simpósio da União Astronómica Internacional congratulou-se com o desafio lançado pela autarquia, afirmando tratar-se de uma “ideia muito interessante”.

“Acho espetacular a ideia de associar o conhecimento do céu com a nossa identidade cultural, de marinheiros”, sublinhou a cientista que classificou de “mais-valia” a “aproximação do público ao conhecimento científico”.

O simpósio que hoje começou em Viana do Castelo, com o tema “Uncovering early galaxy evolution in the ALMA and JWST Era”, é organizado pela União Astronómica Internacional, Universidade Nacional Australiana, Universidade de Leiden (Holanda) e Universidade do Porto / Instituto de Astrofísica.

Este encontro conta com cerca de 180 participantes de Portugal, Alemanha, Estados Unidos, Holanda, Espanha, Chile, Japão, França, Austrália, Itália, Reino Unido, México, Suíça, Croácia, Dinamarca, Brasil, Canadá, Suécia, Hungria, Emirados Árabes Unidos, Tailândia, Singapura, Índia e China.

O programa prevê, na sexta-feira, pelas 21:00, no teatro municipal Sá de Miranda um Sarau Astronómico: À descoberta do nosso Universo”.

O evento, de entrada livre, inclui palestras e que contará com a participação da astrónoma Teresa Lago, secretária-geral da União Astronómica Internacional e dos investigadores David Sobral, Catarina Alves de Oliveira e Elisabete da Cunha.

Em parceria com a Câmara Municipal de Viana do Castelo, no sábado, entre as 21:30 e as 23:30, decorrerá, na Praia Norte a ação “Observações do céu com telescópios: Viana à luz das estrelas”.

A iniciativa, de entrada livre, permitirá ao público o acesso a “uma variedade de objetos astronómicos através de telescópios, como as crateras da Lua, o planeta Júpiter, o enxame de estrelas de Hércules, a estrela dupla Albireo e a nebulosa planetária M57”.

Anúncio

Desporto

Darque Kayak Clube retira a inscrição de atletas de paracanoagem após ameaças

Do campenato nacional

em

Foto: Divulgação

A Darque Kayak Clube informou este fim de semana que decidiu retirar a inscrição dos seus dois atletas de paracanaogem federados da prova do campeonato nacional de regatas em linha KS1, para que os mesmos não sejam expostos a novas ameaças à sua integridade física, a comentários depreciativos ou injúrias.

Segundo o clube, três atletas portadores de deficiência intelectual, dois técnicos da DKC e um técnico de uma escola para deficiência, foram alvo de um comportamento por parte de um canoista (jovem e alheio à DKC) em maio, ao que tudo indica de ameaça de atropelamento, ao imprimir fortes acelerações e arranques bruscos em direção aos mesmos quando estes saiam do treino de água e se dirigiam ao Centro de Canoagem com os respetivos kayaks em plena passadeira. Foi reportado a quem de direito.

O Darque Kayak Clube, alega que a motivação desta ameaça contra os estes atletas e tecnicos prende-se provavelmente ao facto de quererem impedir que estes atletas participem na prova de paracanoagem, categoria KS1, destinada a atletas com deficiência intelectual no campeonato nacional de regatas em linha do dia 21 de julho de 2019, diz o DKC, em comunicado.

“Tem-se sentido nos últimos tempos a presença deste e outros canoistas alheios à DKC, nas horas, dias e locais de treino destes atletas portadores de deficiência intelectual, bem como à quase dois anos atletas, técnicos e dirigentes tem sido alvo sistemático de comportamentos de ameaças, injúrias e até de ofensas à integridade física”, pode ler-se no texto.

Leia o email enviado à organização do evento:
“Agradecendo a vossa pronta resposta, é nosso entendimento não estarem reunidas as condições mínimas de segurança para a participação dos nossos dois atletas de paracanoagem na categoria KS1, nomeadamente na categoria de deficiência intelectual.

Assim, sem medidas de segurança (ou acréscimo), é nosso entendimento que se poderá repetir o episódio de ameaças à integridade física grave e mesmo ameaças à vida por parte de canoista (s) federados, assim como episódios reiterados de violência no desporto tais como comentários depreciativos, ameaças, injurias…,

Pelo perfil dos nossos atletas não parece razoável submetê-los a tais comportamentos, nem parece razoável manchar uma prova que por si só, pelos seus intervenientes deveria ser mais nobre e consensual e não serem objeto desta componente negativa que está a viver uma parte da náutica de Viana.

Para preservar a integridade física e moral dos atletas portadores de deficiência mental, dos técnicos e dirigentes, bem como não prejudicar o espírito que deverá ser nobre da paracanoagem decidiu-se retirar a inscrição destes dois atletas do campeonato nacional de regatas em linha 2019 KS1”.

Lamentando o sucedido e esperando melhores dias para que exista algum esforço para repor os mais nobres valores da ética desportiva e do desporto sem violência

Continuar a ler

Viana do Castelo

Prédio Coutinho: VianaPolis pode ter manipulado as contas nos últimos nove anos

Segundo reportagem da RTP

em

Foto: O MINHO

O programa ‘Sexta às Nove’ da RTP apresentou uma reportagem tem a empresa pública ‘VianaPolis’ como protagonista. Segundo o programa, as contas terão sido manipuladas nos últimos nove anos.

A empresa que existe apenas para demolir o ‘famoso’ prédio Coutinho em Viana, apresenta anualmente resultados líquidos zero, “através de uma operação contabilística que alegadamente escondeu prejuízos”, revela o ‘Sexta às Nove’.

Confrontada com estes dados pela estação pública, a VianaPolis nega qualquer manipulação e garante que as contas passaram sempre pelo crivo do Ministério das Finanças.

Mas há mais revelações. 34 milhões de euros terão sido o valor gasto pela VianaPolis para tentar demolir o prédio Coutinho. “Só em indemnizações aos moradores foram 15,9 milhões. Mas o impasse mantém-se com vários processos pendentes em tribunal”.

O Sexta às 9 analisou os relatórios e contas da VianaPolis publicados na última década e concluiu: “os resultados líquidos são sempre nulos, o que levanta a suspeita de manipulação de contas para ocultar prejuízos”.

O Ministério das Finanças garantiu ao programa que este mecanismo contabilístico foi autorizado.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Já viu o filme promocional da Romaria d’Agonia?

A Nossa Senhora d’Agonia, em Viana do Castelo, é a maior romaria do país. Em 2019, realiza-se entre 16 e 20 de agosto. Imagens: VianaFestas

em

Festas de Viana do Castelo realizam-se, em 2019, entre 16 e 20 de agosto.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS: Romaria d’Agonia >

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares