Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Viana do Castelo prepara construção de novo centro para proteção civil municipal

Proteção Civil

em

Foto: DR

A Câmara de Viana do Castelo aprovou hoje, por unanimidade, a abertura do concurso público para a construção de um novo centro de proteção civil municipal, num investimento estimado em mais de 885 mil euros.


O investimento é justificado, segundo a proposta socialista hoje aprovada em sessão do executivo municipal, pela falta de condições do atual espaço ocupado por aquele serviço, no quartel dos Bombeiros Sapadores de Viana do Castelo.

“O edifício atual não dá resposta às novas exigências. É necessário criar novos espaços onde se possam desenvolver e dar resposta a todas as atividades que lhe são legalmente atribuídas”, refere o documento aprovado pelo executivo.

Durante a apresentação do projeto, o presidente da Câmara, José Maria Costa, disse o novo edifício está previsto para terrenos situados junto ao quartel dos Bombeiros Sapadores de Viana do Castelo.

O autarca socialista afirmou ainda que o município vai candidatar a empreitada ao Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR).

“O POSEUR financia este tipo de equipamentos. A urgência em aprovar a abertura do concurso público é para ver se ainda conseguimos financiamento na fase final da reprogramação do programa”, especificou.

Anúncio

Viana do Castelo

DJ de Viana do Castelo vai animar ‘online’ matiné de recolher obrigatório

Estado de emergência

em

Facebook de José Gonçalves

O DJ de Viana do Castelo que, durante o confinamento de março, juntou mais de 20 mil pessoas numa sessão ‘online’ que recriou as tardes dançantes dos anos 80, vai fazer nova matiné no domingo, de recolher obrigatório.

“Tal como há oito meses, quando vivíamos um período difícil de confinamento domiciliário, achei que agora, que nos é imposto o recolher obrigatório ao fim de semana, podia dar o meu contributo para que as pessoas fiquem em casa”, afirmou hoje à Lusa José Gonçalves.

A sessão ‘online’ da matiné dos anos 80 está marcada para domingo, às 15:30, a partir da garagem da casa de Zezé Gonçalves, na freguesia de Darque, na margem esquerda do rio Lima.

“Se tal como da primeira vez conseguir juntar mais de 20 mil pessoas na sessão ‘online’, são 20 mil pessoas que ficam em casa, em Portugal e no mundo. Em março, a matiné foi também acompanhada por muitos vianenses espalhados por vários países”, adiantou.

Além do apelo ao cumprimento da medida de combate à pandemia de covid-19, José Gonçalves pretende “dar ânimo e força, numa maratona exigente e longa”.

“As pessoas estão cansadas. São muitos meses sem ver uma luz ao fundo do túnel. Quero dar o meu modesto contributo para voltar a ver a alegria das pessoas durante a primeira matiné, em março”, explicou.

O alinhamento da tarde dançante começa com música ambiente, estando a “abertura da pista” marcada para as 16:00.

“Vou passar uma série de corridinhos e, antes do encerramento, às 19:00, tal como acontecia nas discotecas, nos anos 80, não faltarão os ‘slows'(baladas), que os casais não dispensavam para namorar”, explicou.

Em março, mais de 20 mil pessoas de pelo menos oito países estiveram ligadas, durante três horas e meia, à sessão ‘online’ que recriou as tardes dos anos 80 do século XX numa antiga discoteca de Viana do Castelo.

Zezé Gonçalves, nome pelo qual é conhecido, foi DJ entre 1989 e 1996, da discoteca Viana Sol, espaço de diversão noturna da capital do Alto Minho que viria a fechar portas poucos anos depois.

“Só numa das publicações na página pessoal no Facebook, entretanto eliminada, o registo foi de 24 mil pessoas de países como a Suíça, Angola, Moçambique, Maláui, Espanha, França, Canadá, Andorra e claro muitos amigos e familiares em Viana do Castelo e no país”, afirmou José Gonçalves.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.319.561 mortos resultantes de mais de 54,4 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 3.472 pessoas dos 225.672 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Falta de profissionais atrasa abertura de unidade de retaguarda em Viana do Castelo

Pandemia

em

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo

O presidente da Comissão Distrital de Proteção Civil de Viana do Castelo apontou hoje a dificuldade de contratação de profissionais como principal razão do impasse na abertura da unidade de saúde de retaguarda instalada no centro cultural daquela cidade.

“O espaço está preparado com camas, mobiliário, enfermaria, zonas de apoio logístico, circuitos definidos e climatização pronta a funcionar logo que tenhamos utentes. Aguardamos a mobilização dos recursos humanos, situação mais complexa pela falta de disponibilidade do mercado. Está a ser muito difícil contratar”, afirmou hoje à agência Lusa Miguel Alves.

Em causa está uma unidade de saúde de retaguarda, que, segundo a Câmara de Viana do Castelo, pode disponibilizar até 200 camas e está, desde abril, instalada no centro cultural da capital do Alto Minho.

Inicialmente esteve prevista a desativação desta unidade, no final de outubro, mas, entretanto, a Câmara de Viana do Castelo e a Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM) decidiram prolongar o seu funcionamento até final de novembro devido ao aumento de casos de covid-19 na região.

Miguel Alves, que é também presidente da Câmara de Caminha, adiantou que o impasse na abertura daquela unidade foi abordado hoje, numa reunião da Comissão Distrital de Proteção Civil, assegurando que o espaço começará a funcionar “logo que haja recursos humanos”, mas escusando-se a indicar uma data.

“Posso garantir empenhamento total de todos para garantir a abertura do espaço o mais rapidamente possível. A Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM) tem de acautelar a contratação ou encaminhamento de médicos e enfermeiros para a unidade e a Segurança Social tem de tratar da contratação de auxiliares de ação direta e auxiliares de ação geral”, frisou.

O autarca socialista adiantou que aquela unidade “não só vai receber utentes das Estruturas Residenciais para Idosos (ERPI), como também vai estar preparada para receber pessoas hospitalizadas que não apresentam sintomas”.

“Pessoas que possam receber alta hospitalar, libertando camas, mas que precisem de vigilância médica”, especificou.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.328.048 mortos resultantes de mais de 55 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 3.472 pessoas dos 225.672 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Colisão condiciona trânsito na A28 em Viana do Castelo

Acidente

em

Foto: Rita Ferreira

Uma colisão entre dois veículos ligeiros provocou um ferido ligeiro, na manhã desta terça-feira, na A28, sentido sul – norte, na zona de Meadela, em Viana do Castelo, apurou O MINHO junto de fontes do CDOS e dos bombeiros.

O acidente obrigou ao condicionamento da normal circulação.

O alerta foi dado às 10:27.

Os Bombeiros Voluntários de Viana do Castelo prestaram socorro com dois operacionais e uma ambulância.

No local esteve também piquete da concessionária, bem como uma patrulha da GNR, que registou a ocorrência.

Continuar a ler

Populares