Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Viana do Castelo investe 150 mil euros em 120 propostas para animar o Natal

em

A vereadora da Cultura da Câmara de Viana do Castelo, Maria José Guerreiro, anunciou esta terça-feira um investimento de 150 mil euros em mais de 120 propostas para garantir animação na cidade durante a quadra natalícia.


A responsável, que falava em conferência de imprensa realizada em plena Praça da República, adiantou que o programa “Sentidos de Viana” vai decorrer entre 01 de dezembro e 07 de janeiro de 2018 e destacou a confeção, pela primeira vez, de um bolo-rei gigante.

“Apraz-me imenso ver que as pastelarias da cidade se juntam para oferecer à comunidade um produto que fazem. Pode não ser um grande evento, do ponto de vista mediático, mas parece-me ser um grande momento do ponto de vista dos afetos”, sublinhou Maria José Guerreiro.

A responsável adiantou o bolo-rei gigante vai ser montado a partir das 17:00, no largo de São Domingos, em pleno centro da cidade.

Maria José Guerreiro destacou ainda como novidade da edição 2017 do programa “Sentidos de Viana” a concentração, no centro cultural da cidade, da festa de passagem do ano, “para criar todas as condições a quem queira passar o ano na cidade”.

A festa incluiu um concerto com os The Gift e a animação, “noite dentro”, garantida por vários bares e discotecas da cidade.

“As portas do centro cultural abrem-se às 22:30 com a animação garantida por um DJ e pelos bares que participarem na iniciativa. A partir das 24:00 irão atuar The Gift até cerca das 02:00”, explicou adiantando que a “festa continuará noite fora”.

Concertos solidários, teatro, dança, ‘workshops’, mostras e feiras de produtos locais, tertúlias, exposições, oficinas sobre vários temas para adultos e para as crianças e atividades desportivas são outras das propostas do programa municipal.

As iniciativas, que vão desenrolar-se a partir do dia 01 de dezembro e até dia 07 de janeiro de 2018, pretendem “divulgar o que de melhor o concelho tem para oferecer” nas mais diversas áreas e contribuir para a dinamização da economia local.

Aos 150 mil euros investidos na animação, a autarquia atribuiu um subsídio de 50 mil euros à VianaFestas para garantir a iluminação de Natal em 20 artérias do centro histórico e, em duas árvores de Natal.

Uma das árvores, artificial, ficará instalada na Praça da Liberdade, na frente ribeirinha da cidade. A outra é apelidada como a maior árvore de Natal, natural, da Europa.

Trata-se de um araucária excelsa com mais de 50 metros de altura e que todos os anos é iluminada com milhares de luzes, sendo vista em toda a cidade, num perímetro de vários quilómetros.

A iluminação desta árvore acontece há mais vinte anos, sendo que instalação da decoração é assegurada, manualmente, apesar “das fragilidades” que o exemplar já apresenta.

A iluminação para a época natalícia 2017 será ligada no dia 01 de dezembro, sexta-feira, ao fim do dia.

Anúncio

Viana do Castelo

Apreendidas 10 toneladas de tintureira e tubarão anequim em Viana do Castelo

Pesca ilegal

em

Foto: Divulgação / GNR

A Unidade de Controlo Costeiro (UCC) da GNR apreendeu, em Viana do Castelo, cerca de 10 toneladas de espécies de tubarão com o valor estimado de 11.300 euros, tendo identificado dois armadores, revelou hoje aquela força.

Em comunicado enviado à imprensa, a GNR explica que os “militares da Guarda apuraram que dois navios de pesca estavam a capturar tintureira ou tubarão-azul, ‘Prionace glauca’, e tubarão anequim, ‘Isurus oxyrinchus’, sem estarem licenciadas para tal”.

“Por se encontrarem com as autorizações de pesca suspensas, estas embarcações incorrem em infrações puníveis com coimas máximas de 37.500 euros. No total, foram apreendidos 9.021 quilos de tintureira e 911 quilos de tubarão anequim”, especifica a nota sobre a apreensão daquele pescado, realizada na quinta-feira.

Além da identificação dos mestres das duas embarcações, de 48 e 58 anos, os militares da GNR elaboraram dois autos por contraordenação, por pesca destas espécies sem licença, sendo posteriormente vendido em lota.

A operação decorreu numa ação conjunta da Direção-Geral de Recursos Naturais Segurança e Serviços Marítimos (DGRM).

Já na quarta-feira, também em Viana do Castelo, a UCC da GNR apreendeu 3.213 quilogramas de tintureira, com o valor estimado de 6.426 euros e identificou o mestre da embarcação por pesca sem licença.

Continuar a ler

Alto Minho

Novo ‘clip’ de Chico da Tina (trapstar do Alto Minho) com 100 mil ‘views’ em 24 horas

Fenómeno musical

em

Foto: DR

Um dos maiores fenómenos da música nacional é de Viana do Castelo. Chama-se Chico da Tina (abreviatura de Francisco da Concertina) e, num só dia, o seu novo videoclipe teve mais de 100 mil visualizações no YouTube.

“Resort” foi lançado ontem e esta quinta-feira já tem cerca de 122 mil visualizações, números ‘astronómicos’ que mostram o interesse que o “trapstar do Alto Minho” desperta no panorama musical português.

Chico da Tina estreou-se com o EP “Trapalhadas” em 2019 e no mesmo ano lançou o primeiro longa-duração “Minho Trapstar”.

O músico minhoto ganhou maior visibilidade após ganhar o Prémio de música realizado pelo festival Mimo de Amarante, no ano passado.

Fortemente influenciado pelos sons e vivências do Minho, criou uma combinação inédita entre o trap (subgénero do rap), a concertina e as gírias regionais, unindo a tradição e a modernidade.

“É uma proposta meta-irónica do trap subvertido ao linguajar e costumes do universo minhoto. No entanto, para além desta “colagem” estética entre dois polos que à primeira vista poderiam ser opostos, há um atrevimento lírico que se pretende afirmar pelo desafio ao politicamente correcto e aos limites da linguagem que ultimamente se têm vindo a estreitar”, refere a sua descrição na página do festival Mimo.

Continuar a ler

Viana do Castelo

GNR apreende em Viana do Castelo mais de três toneladas de tintureira

UCC

em

Foto: Divulgação / GNR

A Unidade de Controlo Costeiro (UCC) da GNR anunciou a apreensão, hoje, em Viana do Castelo, de 3.213 quilogramas de tintureira, com o valor estimado de 6.426 euros, e a identificação do mestre da embarcação por pesca sem licença.

Em comunicado enviado à imprensa, a GNR explicou ter-se tratado de uma operação conjunta da Unidade de Controlo Costeiro (UCC), através do Destacamento de Controlo Costeiro (DCC) de Matosinhos, e a Direção-Geral de Recursos Naturais Segurança e Serviços Marítimos (DGRM).

“Informações da DGRM, permitiram verificar que havia fortes indícios da prática de contraordenação por parte de um navio de pesca, por captura de tintureira sem estar licenciada para tal, em virtude de se encontrarem suspensas as autorizações de pesca da mesma embarcação pela DGRM, constituindo infração punível com coima máxima de 37.500 euros”, especifica a nota.

A tintureira, Prionace glauca, ou tubarão-azul, é uma espécie que habita em zonas profundas dos oceanos, em águas temperadas e tropicais.

O pescado hoje apreendido foi posteriormente vendido em lota.

Continuar a ler

Populares