Seguir o O MINHO

Braga

Via Mariana: 370 quilómetros de tesouros para redescobrir entre Braga e Muxia, na Galiza

Via Mariana atravessa, no lado de Portugal, os concelhos de Braga, Vila Verde, Ponte da Barca, Arcos de Valdevez e Melgaço, e inclui percursos pelo Parque Natural Peneda-Gerês. “Abrimos caminhos pelos quais ninguém passava há mais de 50 anos”

em

Um caminho com 370 quilómetros entre Braga e Muxia, na Galiza, “guiado” pelos santuários marianos e desbravado pelo interior profundo e desertificado, está agora à disposição dos peregrinos, pronto para ser trilhado, foi hoje anunciado.

Via Mariana atravessa, no lado de Portugal, os concelhos de Braga, Vila Verde, Ponte da Barca, Arcos de Valdevez e Melgaço, e inclui percursos pelo Parque Natural Peneda-Gerês. Foto: Divulgação

Trata-se da Via Mariana Luso-Galaica, que liga a Basílica do Sameiro, em Braga, ao Santuário da Virgem da Barca, em Muxia, com passagem por cerca de uma dezena de santuários marianos do Minho e da Galiza.

“A ideia é voltar a dar vida ao ‘deserto verde’ em que se transformou esta região, sobretudo por causa da emigração”, disse José Paulo Abreu, da Confraria da Senhora do Sameiro, na conferência de imprensa de apresentação da via.

Foto: Facebook de Vía Mariana

Referiu que se trata de um caminho com um “valiosíssimo” património material e imaterial, que “urge” redescobrir e valorizar.

“Tradições, costumes, lendas, canções, lugares pitorescos, aldeias, paisagens, histórias, é todo um mundo de magia e de coisas bonitas que o caminho oferece”, disse ainda José Paulo Abreu.

O novo caminho foi “desbravado” pela Associação Via Mariana Luso-Galaica, que junta entidades dos dois lados da fronteira.

Para a presidente da associação, Maria José Silva, este é “um projeto de fé, património e natureza”.

Foto: Facebook de Vía Mariana

“Abrimos caminhos pelos quais ninguém passava há mais de 50 anos e que estavam cobertos de mato, foram muitas e muitas mãos voluntárias que pegaram em motosserras e sacholas, num trabalho entusiasta, voluntário e altruísta”, referiu.

Foto: Facebook de Vía Mariana

Sobretudo no lado português, o caminho é apontado como sendo de “dificuldade elevada”, alcançando cotas de 700 a 1.200 metros de altitude.

Os pontos de acolhimento são ainda poucos, pelo que é necessário em muitos lugares recorrer aos alojamentos privados de tipo turístico, que é preciso reservar previamente.

No Sameiro está prevista a instalação de um “pequeno ponto” de acolhimento aos peregrinos, com uma copa, chuveiros e sala de estar.

Foto: Facebook de Vía Mariana

Há um código de conduta para os peregrinos, que têm ainda direito a uma credencial personalizada e a um certificado, no fim do caminho.

Descarregando uma aplicação do site da associação, os peregrinos têm, ao longo do caminho, toda a informação útil e necessária.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Braga

Em Braga, Marcelo diz que portugueses são “os melhores dos melhores do mundo”

Mas admitiu que ainda é preciso fazer “muito mais” pela qualificação das pessoas

em

Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou hoje, em Braga, que os portugueses “são os melhores dos melhores do mundo”, mas admitiu que ainda é preciso fazer “muito mais” pela qualificação das pessoas.

Durante a inauguração da ampliação das instalações da Bosch Car Multimedia, e depois de ouvir os responsáveis da empresa a elogiar o trabalho e a qualidade dos trabalhadores, Marcelo deixou vincado o orgulho que sente por ser Presidente dos “melhores do mundo”.

Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

“Eu pergunto-me: mas não era isso que deveriam esperar? Não somos nós os melhores dos melhores do mundo? Com todo o respeito pelos nossos amigos alemães e também espanhóis, nós portugueses somos os melhores e, por isso, não admira que aqui estejam os melhores a fazer o melhor. Para mim, não é surpresa. Se não fôssemos os melhores, eu não tinha tanto orgulho quanto tenho em ser Presidente de todos os portugueses”, afirmou.

Para Marcelo, o segredo chama-se qualificação, uma aposta que quer ver intensificada.

“Temos de fazer muito mais por essa qualificação no nosso país”, referiu.

Foto: Joaquim Gomes/O MINHO

Na sua intervenção, Marcelo aludiu ainda ao “momento de incerteza” que se vive na Europa e o mundo e disse que o melhor que há a fazer “é continuar e apostar”, em vez de parar e esperar.

“Não importa a incerteza, o pior que podíamos fazer era ficar à espera do que acontecesse”, referiu, apelando à determinação e à decisão para ultrapassar as dificuldades.

Disse que nos momentos difíceis há que ser “voluntaristas” e que é nesses momentos que se distingue os políticos dos estadistas, as empresas que pensam a curto prazo das que pensam a longo prazo, aqueles que gerem o presente daqueles que constroem o futuro.

Os novos edifícios da Bosch Car Multimedia, hoje inaugurados, têm uma área de 21 mil metros quadrados e significaram um investimento de 38 milhões de euros.

São a nova casa de cerca de 700 trabalhadores.

À chegada à empresa, Marcelo tinha à porta uma “pequena manifestação” de enfermeiros, com cartazes onde se lia “Os enfermeiros não precisam de afetos, precisam de reconhecimento. 14 anos de serviço igual a zero de progressão”.

Marcelo parou para ouvir os enfermeiros.

Continuar a ler

Braga

Hospital de Braga é a primeira entidade certificada em Portugal por Sociedade Europeia

“Reconhecimento da qualidade das formações”

em

Foto: Divulgação/Hospital de Braga

As formações ministradas pelo Hospital de Braga nas áreas de Via Aérea Difícil e em Suporte Básico de Vida foram reconhecidas e certificadas pela Sociedade Europeia de Manuseio da Via Aérea (EAMS) e pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), respetivamente.

O Hospital de Braga torna-se assim a primeira entidade em Portugal a receber a certificação da EAMS. A Sociedade Europeia de Manuseio da Via Aérea, entidade europeia direcionada para o ensino e investigação da abordagem da via aérea, reconheceu a qualidade e diferenciação da formação.

Para Maria Barros, Administradora Executiva do Hospital de Braga “estas certificações são o reconhecimento da qualidade das formações prestadas pelo Hospital de Braga que, anualmente, dinamiza ações nas mais diversas áreas, com os objetivos de melhoria contínua na prestação de cuidados e aumento da eficácia e humanização na abordagem ao doente”.

O reconhecimento traduziu-se na acreditação do curso de via aérea difícil do Hospital de Braga e dos seus formadores, tornando a unidade hospitalar na primeira entidade em Portugal certificada pela Sociedade. A abordagem da via aérea, nas situações previsíveis ou imprevisíveis em que surgem dificuldades, com consequente incapacidade para ventilar e oxigenar, é o objetivo do curso de Via Aérea Difícil que acontece desde 2012 no Hospital de Braga. Esta formação, obrigatória para anestesiologistas, é também fundamental para os profissionais da área de Cuidados Intensivos e Urgência.

O INEM também certificou a formação do Hospital de Braga em Suporte Básico de Vida Pediátrico, Adulto e com Desfibrilhação Automática Externa.

A equipa de formação conta atualmente com oito formadores de via aérea difícil e 20 de suporte básico de vida, entre médicos e enfermeiros. No ano de 2018 o Hospital de Braga contabilizou mais de 16.600 horas de formação interna ministradas aos seus mais de 2800 colaboradores.

Continuar a ler

Braga

Cantora de ’My Name is Luka’ anuncia concerto em Braga

Espectáculo a 13 de junho no Altice Forum

em

Foto: DR

Suzanne Vega, celebrizada pelo tema ‘Luka’, confirmou o seu regresso a Portugal, em junho.

A cantora norte-americana atua no dia 13 de junho na sala principal da Altice Forum Braga.

Os bilhetes para o concerto já se encontram à venda, segundo a promotora Ritmos e Blues e têm um custo entre os 25 e 35 euros.

o longo da sua carreira, a cantora de 59 anos já editou 11 discos. O último álbum, “Lover, Beloved: Songs from an evening with Carson McCullers”, foi lançado em 2016.

Continuar a ler
Anúncio

ÚLTIMAS

Reportagens da Semana

EM FOCO

Populares