Seguir o O MINHO

Braga

Vereador sai às ruas de Braga para convencer ‘sem-abrigo’ a trocar o frio por acolhimento

Cruz Vermelha de Braga

em

Foto: Ilustrativa / Arquivo

O vereador com o pelouro da Proteção Civil da Câmara de Braga, Altino Bessa, está esta noite a acompanhar as equipas de rua da delegação de Braga da Cruz Vermelha Portuguesa numa ronda pela cidade em busca de pessoas em situação de sem-abrigo.

O objetivo é tentar convencer a pernoitarem no centro de acolhimento municipal durante estas noites onde prevalecem temperaturas baixas. A acompanhar o vereador está ainda o responsável pela divisão municipal da Proteção Civil, Vítor Azevedo,

Em declarações a O MINHO, o vereador recorda que o plano de contingência municipal para os sem-abrigo foi ativado ontem, pelas 19:00 horas, e permanece durante cinco dias, período classificado pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera com aviso amarelo perante a persistência de temperaturas baixas.

O centro municipal de acolhimento para os sem-abrigo, durante este período de aviso amarelo, está instalado na Casa de Saúde do Bom Jesus, nas mesmas instalações que já existiam no âmbito do acolhimento de sem-abrigo perante a pandemia de covid-19, conforme explicou Altino Bessa.

Temperaturas negativas levam à ativação de plano para ajudar sem-abrigo em Braga

“Temos atualmente doze pessoas no centro municipal, cinco em situação de sem-abrigo e sete que ficaram provisoriamente sem habitação mas que estão sinalizadas pela Segurança Social”, explicou, indicando que ainda há pessoas que recusaram, ontem, a entrada neste acolhimento.

“O objetivo [da ronda de hoje], e que já ontem fizemos, é tentar convencer as pessoas a aderirem a este centro durante o período de muito frio, porque nestas condições é habitual que aceitem”, afirmou.

No caso de não aceitarem, as equipas da Cruz Vermelha entregam roupas, cobertores e bebidas quentes e analisam a situação clínica, uma vez que há possibilidade de sofrerem hipotermia durante a noite e isso pode traduzir-se em risco de vida.

O vereador admite ainda que esta é uma forma de “perceber melhor a realidade”, não só das pessoas em situação de sem-abrigo mas também do esforço e trabalho das equipas da Cruz Vermelha de Braga.

Para finalizar, o vereador espera que “aceitem esta ajuda durante estes dias em que as temperaturas estão abaixo de zero graus e que venham, nem que seja temporariamente e que fiquem connosco durante estes dias”.

Em comunicado enviado à imprensa no sábado, a autarquia explicou que este plano estará em vigor até às 09:00 horas do dia 07 de janeiro, quinta-feira.

“Após este período inicial e às 12:00 horas do dia 07 de janeiro, será feita atualização da previsão meteorológica e decidido o eventual prolongamento do presente acionamento”, referia a mesma nota.

Segundo a autarquia, o Plano de Contingência para Pessoas em Situação de Sem-Abrigo tem por objetivo “definir e descrever a estrutura de coordenação das ações de resposta de âmbito municipal, respetiva gestão operacional, bem como a forma como são mobilizados e ativados os recursos existentes de apoio à população de pessoas em situação de sem-abrigo face à ocorrência de períodos de frio”.

“Em situações críticas, nomeadamente condições meteorológicas adversas como as que se verificam, as pessoas em situação de sem-abrigo encontram-se mais vulneráveis e eventualmente mais recetivos às propostas de ajuda e encaminhamento institucional”, esclareceu a Câmara de Braga.

Populares