Seguir o O MINHO

Alto Minho

Vereador do PSD em Caminha renuncia ao mandato por ultrapassar limite de suspensão

Política

em

Foto: DR / Arquivo

A Câmara de Caminha, de maioria socialista, informou hoje que o vereador do PSD José Presa renunciou ao mandato, após um ano de suspensão do mesmo e por não ter manifestado vontade em regressar ao executivo municipal.


“José Presa apresentou requerimento de suspensão de mandato no dia 20 de maio de 2019 e, nos termos da Lei 5/A/2002 de 11 de janeiro, a suspensão que, por uma só vez ou cumulativamente, ultrapasse 365 dias no decurso do mandato constitui, de pleno direito, renúncia ao mesmo, salvo se no primeiro dia útil seguinte ao termo daquele prazo o interessado manifestar, por escrito, a vontade de retomar funções”, especifica a autarquia, em nota hoje enviada às redações.

No documento, o município do distrito de Viana do Castelo, presidido pelo socialista Miguel Alves, explicou que “da parte do vereador José Presa não foi manifestada qualquer intenção de retoma de funções”.

Nas últimas eleições autárquicas, José Presa foi eleito vereador por integrar o segundo lugar da lista que o PSD apresentou à Câmara de Caminha.

Segundo a nota da autarquia, com a sua saída “sobe a vereador efetivo o quinto elemento das listas do PSD, Manuel Marques”.

A Lusa questionou o vereador José Presa, mas não obteve resposta até ao momento.

Já o presidente da comissão política do PSD de Caminha, José Luís Lima, manifestou-se surpreendido com a situação.

“Ele tinha pedido uma suspensão de mandato. Isso eu sabia. Isto é uma novidade para mim. Não tinha conhecimento, nem tal coisa me passou pela cabeça, essas datas. Se ultrapassou o tempo limite da suspensão, portanto, é legitimo que assim seja e que perca o mandato”, referiu.

Além de vereador na autarquia, José Presa era administrador da panificadora Camipão, que fechou portas dia 25 de março, colocando no desemprego 60 trabalhadores.

Fundada em 1973, a panificadora sediada em Sandia, em Vila Praia de Âncora, tem nove lojas nos concelhos de Caminha e Vila Nova de Cerveira.

Anúncio

Alto Minho

Monção investe quase 700 mil euros em estrada municipal que serve 5 freguesias

Investimento público

em

Foto: DR

A Câmara de Monção está a investir quase 700 mil euros na beneficiação de mais de oito quilómetros da Estrada Municipal (EM) 503 que atravessa cinco freguesias do Vale do Mouro, informou hoje a autarquia.

Em comunicado enviado às redações, a câmara do distrito de Viana do Castelo, presidida pelo social-democrata António Barbosa, adiantou que a intervenção está integrada “num conjunto de investimentos na rede viária, distribuídos pelo concelho, cujo valor global é de 1,3 milhões de euros, para aplicar em sete empreitadas, das quais cinco já estão em curso”.

A EM 503 é “uma das vias com maior tráfego automóvel no concelho e atravessa as freguesias de Ceivães, Segude, Podame, Tangil e Riba de Mouro”, com mais de quatro mil habitantes.

Prevista no plano plurianual de investimentos do município de Monção, a empreitada, adjudicada pelo valor global de 667.394,44 euros, inclui a “remodelação e beneficiação do pavimento, drenagem em toda a extensão da via, construção de valetas e bermas em betão, e limpeza de aquedutos existentes”.

“Devido à circulação intensa e à drenagem deficiente, a estrada encontra-se com o pavimento muito degradado em determinados troços, com irregularidades acentuadas e assentamentos, sendo necessário intervir antes da colocação da camada final de tapete betuminoso”, especifica a autarquia.

Segundo o município, “a valorização deste percurso do Vale do Mouro poderá resultar na concretização de novos empreendimentos ou em alguns proveitos na vertente turística, uma vez que esta zona oferece condições naturais excecionais, com lugares propícios ao lazer”.

Continuar a ler

Alto Minho

Cerveira apresenta segunda revisão do PDM pelas freguesias

PDM

em

Foto: DR

A Câmara de Vila Nova de Cerveira informou hoje que a equipa técnica responsável pela segunda revisão do Plano Diretor Municipal (PDM) vai percorrer, nos próximos dias, todas as freguesias do concelho para apresentar o documento.

As sessões, adianta o comunicado da autarquia do distrito de Viana do Castelo, servirão ainda para “auscultar expetativas e esclarecer dúvidas quer da parte dos autarcas locais, quer da própria população”.

As 11 reuniões descentralizadas vão procurar abordar os objetivos e o enquadramento da revisão em causa, e decorrerão nos salões das juntas de freguesia. A primeira sessão está marcada para dia 13 de julho, em Sapardos, e as duas últimas ocorrerão dia 20, em Cornes e Covas.

A segunda revisão do PDM de Vila Nova de Cerveira “assenta numa estratégia de desenvolvimento local, que identifica como principais objetivos a promoção das atividades económicas, de acolhimento empresarial, o reforço das políticas de habitação municipal, privilegiando a reabilitação do edificado devoluto”.

Continuar a ler

Alto Minho

Caminha já esterilizou cerca de 250 animais de companhia

Animais

em

Foto: Ilustrativa / DR

A Câmara de Caminha informou hoje que as duas campanhas lançadas pelo município permitiram esterilizar cerca de duas centenas e meia de animais de companhia, entre cães e gatos.

Segundo aquele município uma das campanhas “é desenvolvida em colaboração com a Associação Selva dos Animais Domésticos e a outra, que apoia agregados financeiramente carenciados, é operacionalizada diretamente pelo município”.

Relativamente à campanha CED (captura, esterilização e devolução), realizada em conjunto com a Associação Selva dos Animais Domésticos, visa essencialmente os gatos silvestres e as colónias. No âmbito da CED contabilizam-se 159 fêmeas esterilizadas e mais 64 machos, também esterilizados.

Em relação ao Regime Especial de Esterilização de Animais de Companhia, foi já possível esterilizar 25 animais, sendo cinco canídeos e 20 felídeos.

Continuar a ler

Populares