Redes Sociais

Verdes denunciam maus odores na ETAR de Serzedo

ETAR de Serzedo, em Guimarães. Foto: Águas de Portugal

Guimarães

Verdes denunciam maus odores na ETAR de Serzedo

O deputado José Luís Ferreira, do Grupo Parlamentar Os Verdes, entregou na Assembleia da República uma pergunta ao Ministério do Ambiente, sobre “os maus odores intensos e ruídos incomodativos provenientes da laboração da ETAR de Serzedo, em Guimarães e que trata os efluentes de três municípios, Guimarães, Fafe e Felgueiras”.

Na questão, o parlamentar refere que a ETAR de Serzedo está dimensionada para cerca de 14 mil m3/dia de águas residuais, tendo capacidade para servir cerca de 100 mil habitantes equivalentes.

“O subsistema de Serzedo integra ainda um conjunto de intercetores, com 64 km’s, que permitem encaminhar os efluentes dos aglomerados populacionais que drenam para esta infra-estrutura de tratamento e que são depois descarregados no Rio Vizela”, sublinha.

Acrescenta que, “a ETAR é gerida pela empresa Águas do Norte (Grupo Águas de Portugal) e foi cofinanciada em 54% por fundos comunitários, do Fundo de Coesão”.

“Desde o início do ano que a população de Serzedo se queixa dos maus odores intensos e ruídos incomodativos provenientes da laboração da ETAR. No entanto, nos últimos meses de outubro e novembro, a situação dos maus odores agravou-se. O tempo seco e o baixo caudal do Rio Vizela podem ter contribuído para o agravamento de uma situação que nunca foi resolvida apesar das denúncias”, escreve.

Recorda, ainda, que, no dia 11 de novembro de 2017 a Junta da União de Freguesias de Serzedo e Calvos lançou um comunicado onde refere que intercedeu junto das entidades competentes pela resolução do problema dos maus odores de forma célere.

“Os representantes eleitos pela população assumem assim que a questão dos maus odores na freguesia de Serzedo é um problema grave que a freguesia enfrenta”, anota.

Mais Guimarães