Seguir o O MINHO

Colunistas

Verdades e mitos urbanos em pandemia: Os cães ladram, mas a caravana passa

Por Vânia Mesquita Machado

em

Artigo de Vânia Mesquita Machado

Humanista. Mãe de 3. De Braga. Pediatra no Trofa Saúde – Braga Centro.

Já estamos todos fartos da pandemia.

– NÃO ACREDITO que alguém goste de usar máscara para trabalhar ou ir às compras,
porque realmente não é agradável.

– NÃO ACREDITO que os pais gostem que os seus filhos vão para a escola carregados com mochilas pesadas e sobrecarregados com máscaras, desinfetantes, circuitos e regras preventivas.

-NÃO ACREDITO que alguém suspeito ou infetado por Covid, goste de ficar isolado em quarentena.

– NÃO ACREDITO que alguém goste de se privar de todas as atividades humanas que envolvam contato próximo com muitas pessoas, excetuando quem é antissocial.

– Mas aquilo que me CUSTA MESMO ACREDITAR,
é que possam existir seres humanos que utilizem a palavra “verdade” para impingirem a outros seres humanos mentiras muito apelativas porque são o que todos querem ouvir.

Nem se trata de vender banha da cobra, porque estes defensores da “verdade”, não são vendedores.

– São um conjunto de pessoas, talvez cegas pelo cansaço por terem vivido vários meses em pandemia.
E sendo a ameaça um vírus invisível,mais facilmente se iludiram com a sua “verdade”, inventando um conjunto de MITOS URBANOS
bastante atrativos.

Infelizmente estão a confundir pessoas exaustas, com as suas “verdades”;
o cansaço acumulado
pode toldar a lucidez.

-O vírus Covid não é “INEXISTENTE”,
mas detetável em testes de laboratório, e até se espalhou pelo MUNDO TODO, pandemicamente. Esta é a verdade.

– É INVISÍVEL, sim.
Como são os nossos pensamentos e as nossas emoções.

– Não é INOFENSIVO.
Existem pessoas internadas com Covid nos Cuidados intensivos, e outras que infelizmente morreram.

Mas como dizem os defensores da “verdade”,
são poucas pessoas internadas (serão?),
e baixa a mortalidade.
(não foram com certeza os SEUS pais ou os seus avós, por isso não interessam, são só  NÚMEROS).

É verdade que os mais novos têm doenças ligeiras, sim.
E os mais velhos, e os grupos de risco?
Não são também PESSOAS, com direitos?

– Os defensores da “verdade” queixam-se de falta de liberdade, pelo uso de máscara.
A liberdade é sinónimo de IRRESPONSABILIDADE SOCIAL?

– Mas todos nós, que somos a MAIORIA, podemos ignorar estes mitos urbanos da pandemia.

Os  cães podem ladrar e a caravana passar…
…Cão que ladra nem morde.

– DESUMANO, é tentar enganar as pessoas com as mentiras apelativas, que todos querem ouvir.

– O pior cego, é o que não quer ver.
Mais vale usar as máscaras,
mesmo que incomodem, mas que impedem a propagação da infeção por Covid,
do que ter VENDAS nos olhos e fingir que a realidade é outra, diferente da atual:
existem pessoas vulneráveis, gravemente doentes, as quais podemos proteger.

A caravana tem de passar,
para conseguirmos ULTRAPASSAR um capítulo difícil da história da Humanidade: a pandemia por Covid.

– Estes defensores da “verdade”,
são na verdade pessoas que estão fartas de sacrifícios.
Cansadas de um “novo normal” que não é normal.

E nisso têm razão, mas ninguém é culpado, muito menos quem se ESFORÇA para que tudo volte ao normal.

– As máscaras não são prejudiciais :
isto é uma MENTIRA completamente absurda.

– Estes defensores da “verdade”,
utilizam outros argumentos ardilosamente,
para nos convencerem que têm razão,
como o aumento da prevalência de doenças não Covid por diagnosticar ou por tratar.

É realmente VERDADE que os profissionais de saúde não têm mãos a medir para conseguir acudir a TODAS as doenças,
as Covid e as não Covid.

Mas é MENTIRA que não as considerem todas como merecedoras de atenção.

– Não foram os profissionais de saúde que inventaram a pandemia.
A maioria dos profissionais de saúde estão exaustos.
Esta é a verdade.

Faltam RECURSOS HUMANOS.

– NÃO, os Médicos de Família
não estão de perna cruzada a atender telefonemas.
Correm sim sérios riscos de não aguentarem a pressão com o excesso de trabalho e a falta de descanso.
Esta é a verdade.

– NÃO, os hospitais não estão vazios.
Até se estão a montar hospitais de campanha.
Esta, é a verdade.

Esqueçam os cães.
Deixem que a caravana siga o seu rumo,
apesar do caminho ser difícil.

Os verdadeiros profissionais de saúde,
CUIDAM dos seus doentes o melhor que sabem,
de acordo com as evidências científicas.
Esta, é a verdade.

Por muito que todos estejam fartos da pandemia,
não estão mais fartos que nós, profissionais de saúde.

– ACREDITEM que estamos cheios de vontade de podermos deixar de usar máscaras.
(exceto onde terão de ser sempre usadas, como no bloco operatório, existem outros micróbios que no caso de cirurgias não convém infetarem os doentes a operar, verdade?)

-ACREDITEM que estamos cheios de vontade que o Covid seja englobado no grupo das viroses que dão só “constipações ou gripezinhas”.

Mas neste momento esta NÃO é a verdade, ainda.
Em NENHUM PAÍS do mundo.

E vai DEMORAR MAIS a ser,
se nos iludirmos com os cães que ladram.

Vamos tapar os ouvidos e cumprir o nosso PAPEL:
– cada um tem o seu, na LUTA CONTRA A PANDEMIA:
Prevenção e tratamento.

A CARAVANA VAI PASSAR,
rumo ao regresso à normalidade, o mundo humano dos afetos entre todos (e não apenas nas nossas “bolhas”),
do qual todos temos muitas saudades.

Com a ajuda da MAIORIA de nós,
surdos aos mitos urbanos, inventados por quem tem os olhos vendados.

Populares