Seguir o O MINHO

Região

Vem aí mais calor: Braga e Viana em aviso amarelo

Meteorologia

em

O Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA) colocou os distritos de Braga e Viana do Castelo sob aviso amarelo devido à permanência de altas temperaturas entre segunda e terça-feira.

As primeiras previsões meteorológicas do IPMA apontam temperaturas máximas a chegar aos 36 graus em alguns concelhos dos dois distritos durante a tarde de terça-feira.

Valença, Cabeceiras de Basto, Celorico de Basto e Famalicão são alguns dos concelhos onde a temperatura máxima se fará sentir com maior intensidade.

O aviso amarelo do IPMA permanece em vigor entre as 12:00 de segunda até às 18:00 de terça-feira, prevendo-se uma descida gradual da temperatura máxima até final da semana.

De acordo com a Direção Geral de Saúde (DGS), esta onda de calor constitui “uma agressão para o organismo, podendo conduzir à desidratação, ao agravamento de doenças crónicas, a um esgotamento ou a um golpe de calor, situação muito grave e que pode provocar danos irreversíveis na saúde, ou inclusive levar à morte”.

Recomendações da DGS face ao calor:

Aumentar a ingestão de água, ou sumos de fruta natural sem adição de açúcar, mesmo sem ter sede.
As pessoas que sofram de doença crónica, ou que estejam a fazer uma dieta com pouco sal, ou com restrição de líquidos, devem aconselhar-se com o seu médico, ou contactar a Linha Saúde 24: 808 24 24 24.
Evitar bebidas alcoólicas e bebidas com elevados teores de açúcar.
Os recém-nascidos, as crianças, as pessoas idosas e as pessoas doentes, podem não sentir, ou não manifestar sede, pelo que são particularmente vulneráveis – ofereça-lhes água e esteja atento e vigilante.
Devem fazer-se refeições leves e mais frequentes. São de evitar as refeições pesadas e muito condimentadas.
Permanecer duas a três horas por dia num ambiente fresco, ou com ar condicionado, pode evitar as consequências nefastas do calor, particularmente no caso de crianças, pessoas idosas ou pessoas com doenças crónicas. Se não dispõe de ar condicionado, visite centros comerciais, cinemas, museus ou outros locais de ambiente fresco. Evite as mudanças bruscas de temperatura. Informe-se sobre a existência de locais de “abrigo climatizados” perto de si.
No período de maior calor tome um duche de água tépida ou fria. Evite, no entanto, mudanças bruscas de temperatura (um duche gelado, imediatamente depois de se ter apanhado muito calor, pode causar hipotermia, principalmente em pessoas idosas ou em crianças).
Evitar a exposição directa ao sol, em especial entre as 11 e as 17 horas. Sempre que se expuser ao sol, ou andar ao ar livre, use um protector solar com um índice de protecção elevado (igual ou superior a 30) e renove a sua aplicação sempre que estiver exposto ao sol (de 2 em 2 horas) e se estiver molhado ou se transpirou bastante. Quando regressar da praia ou piscina volte a aplicar protector solar, principalmente nas horas de calor intenso e radiação ultravioleta elevada.
Ao andar ao ar livre, usar roupas que evitem a exposição directa da pele ao sol, particularmente nas horas de maior incidência solar. Usar chapéu, de preferência, de abas largas e óculos que ofereçam protecção contra a radiação UVA e UVB.
Evitar a permanência em viaturas expostas ao sol, principalmente nos períodos de maior calor, sobretudo em filas de trânsito e parques de estacionamento. Se o carro não tiver ar condicionado, não feche completamente as janelas. Levar água suficiente ou sumos de fruta naturais sem adição de açúcar, para a viagem e, parar para os beber. Sempre que possível viajar de noite.
Nunca deixar crianças, doentes ou pessoas idosas dentro de veículos expostos ao sol.
Sempre que possível, diminuir os esforços físicos e repousar frequentemente em locais à sombra, frescos e arejados. Evitar actividades que exijam esforço físico.
Usar roupa larga, leve e fresca, de preferência de algodão e em conformidade com a Circular Informativa n.º 23/DA de 02/07/2009.
Usar menos roupa na cama, sobretudo quando se tratar de bebés e de doentes acamados.
Evitar que o calor entre dentro das habitações. Correr as persianas, ou portadas e manter o ar circulante dentro de casa. Ao entardecer, quando a temperatura no exterior for inferior àquela que se verifica no interior do edifício, provocar correntes de ar, tendo em atenção os efeitos prejudiciais desta situação.
Não hesitar em pedir ajuda a um familiar ou a um vizinho no caso de se sentir mal com o calor.
Informar-se periodicamente sobre o estado de saúde das pessoas isoladas, idosas, frágeis ou com dependência que vivam perto de si e ajudá-as a protegerem-se do calor.
As pessoas idosas não devem ir à praia nos dias de grande calor. As crianças com menos de seis meses não devem ser sujeitas a exposição solar e deve evitar-se a exposição directa de crianças com menos de três anos. As radiações solares podem provocar queimaduras da pele, mesmo debaixo de um chapéu-de-sol; a água do mar e a areia da praia também reflectem os raios solares e estar dentro de água não evita as queimaduras solares das zonas expostas. As queimaduras solares diminuem a capacidade da pele para arrefecer.
Efeitos graves do calor intenso sobre a saúde – sintomas e medidas de prevenção

O nosso corpo esforça-se por manter uma temperatura corporal interna constante de 37ºC ao longo do tempo. Durante os períodos de calor intenso, o corpo produz suor, sendo esta a principal forma que permite o arrefecimento do corpo à medida que o suor produzido se evapora. Quando os níveis de humidade do ar aumentam, o suor não consegue evaporar tão depressa como seria aconselhável. A evaporação do suor pára completamente quando a humidade relativa atinge os 90%. Nestas circunstâncias, a temperatura do corpo aumenta e o consequente aumento da produção do suor pode levar à desidratação excessiva, podendo provocar danos irreversíveis no cérebro ou em outros órgãos, ou até mesmo à morte.

Em situações extremas de exposição ao calor intenso, particularmente durante vários dias consecutivos, podem surgir doenças relacionadas com o calor, como as cãibras por calor, esgotamento devido ao calor e golpes de calor, situações que pela sua gravidade podem obrigar a cuidados médicos de emergência.

Golpe de Calor

Esta situação ocorre quando o sistema de controlo da temperatura do corpo do indivíduo deixa de trabalhar deixando de produzir suor para proporcionar o arrefecimento do corpo. A temperatura corporal pode, em 10-15 minutos, atingir os 39ºC provocando deficiências cerebrais ou até mesmo a morte se o indivíduo não for socorrido de forma rápida.

Sintomas
Os sintomas incluem febre alta, pele vermelha, quente, seca e sem produção de suor, pulso rápido e forte, dor de cabeça, náuseas, tonturas, confusão e perda parcial ou total de consciência.

O que fazer?
Chamar de imediato um médico ou ligar para o número de emergência 112, seguindo os seguintes procedimentos até à sua chegada.

Mover o indivíduo para um local fresco ou para uma sala com ar condicionado;
Refrescar o indivíduo aplicando toalhas húmidas ou pulverizando com água fria o seu corpo;
Arejar o indivíduo agitando o ar vigorosamente ou com um ventilador;
Se não estiver consciente, não dar líquidos.
O golpe de calor requer ajuda médica imediata uma vez que o tratamento demorado pode resultar em complicações a nível do cérebro, rins e coração.
Esgotamento devido ao calor

Resulta da alteração do metabolismo hidro-electrolítico provocada pela perda excessiva de água e de electrólitos pela sudação. Esta situação pode ser especialmente grave nas pessoas idosas e nas pessoas com hipertensão arterial.

Sintomas
Os sintomas incluem sede intensa, grande sudação, palidez, cãibras musculares, cansaço e fraqueza, dor de cabeça, náuseas e vómitos e desmaio. A temperatura do corpo pode estar normal, abaixo do normal ou ligeiramente acima do normal. O pulso fica filiforme alterando entre fraco e rápido e a respiração torna-se rápida e superficial.

O que fazer?
Chamar de imediato o médico ou ligar para o número de emergência 112, seguindo os seguintes procedimentos até à sua chegada.

Mover o indivíduo para um local fresco ou para uma sala com ar condicionado;
Refrescar o indivíduo aplicando toalhas húmidas ou pulverizando com água fria o seu corpo;
Deitar o indivíduo e levantar-lhe as pernas;
Dar a beber sumos de fruta natural sem açúcar e/ou bebidas contendo electrólitos (bebidas para desportistas), se estiver consciente.
Cãibras por calor

As cãibras podem resultar da simples exposição a calor intenso, quando se transpira muito após períodos de exercício físico intenso e de uma hidratação inadequada só com água sem substituição dos electrólitos perdidos na transpiração. Embora menos grave que as anteriores, esta situação pode também necessitar de tratamento médico. As cãibras são especialmente perigosas em pessoas com problemas cardíacos ou com dietas hipossalinas (pobres em sal).

Sintomas
Manifestam-se por espasmos musculares dolorosos do abdómen e das extremidades do corpo (pernas e braços), provocados pela perda de sais e electrólitos.

O que fazer?

Parar o exercício, se for o caso, e descansar num local fresco e calmo;
Esticar os músculos e massajar suavemente;
Beber sumos de fruta natural sem adição de açúcar e/ou bebidas contendo electrólitos (bebidas para desportistas);
Procurar ajuda médica se as cãibras persistirem.
Para evitar todas estas situações provocadas pela exposição ao calor intenso proteja-se da exposição solar e procure locais frescos, ou com ar condicionado, durante o período de maior calor, em especial se estiver acompanhado de crianças pequenas, pessoas idosas ou pessoas com doenças crónicas.

Para mais informações:

E-mail: [email protected]
Linha Saúde 24: 808 24 24 24

*Fonte: DGS

Anúncio

Famalicão

Famalicão abre candidaturas a bolsas de estudo para o Ensino Superior

Ensino superior

em

Foto: Divulgação / CM Famalicão

Decorre entre 15 de outubro e 15 de novembro o período de candidaturas para a concessão de bolsas de estudo do munícipio de Vila Nova de Famalicão aos alunos famalicenses que frequentam o ensino superior (licenciatura e mestrado), público ou privado, anunciou esta segunda-feira a autarquia.

Em comunicado, a Câmara de Famalicão recorda que há mais de dez anos que a autarquia, através do pelouro da Juventude, atribui anualmente bolsas de estudo aos alunos do concelho que frequentam o ensino superior.

No ano letivo 2018/2019 foram entregues 283 bolsas – com apoios que oscilam entre os 1100 euros e os 500 euros – num investimento na ordem dos 183 mil euros, refere.

As candidaturas podem ser formalizadas através de uma nova plataforma que estará disponivel entre 15 de outubro e 15 de novembro, no site da Juventude de Famalicão, onde está também disponível o regulamento para a atribuição das bolsas de estudo.

“Os melhores e mais eficazes investimentos são aqueles que se fazem nas pessoas, na sua qualificação e formação. O sucesso destes jovens será também um dia o sucesso de Vila Nova de Famalicão”, diz a propósito o Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha.

Para mais informações os jovens famalicenses devem contactar a Casa da Juventude através do e-mail [email protected] ou do telefone 252 314 582/3.

Continuar a ler

Braga

Diretora de programa do Instituto de Tecnologia de Massachusetts dá conferência em Braga

Programa Concourse do MIT

em

Anne McCants. Foto: Divulgação

Anne McCants, presidente da Associação Internacional de História Económica e diretora do Programa Concourse do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), nos EUA, está quinta-feira na Universidade do Minho para proferir a conferência “Economia, História e Tecnologia: um tripé para o futuro?”. A sessão decorre às 17h00, no auditório B2 do campus de Gualtar, em Braga, e tem entrada livre.

A iniciativa é organizada pelo Centro Interdisciplinar em Ciências Sociais, pelo Núcleo de Investigação em Políticas Económicas e Empresariais e pela Pró-reitoria para a Investigação e Projetos da UMinho, com o apoio da Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

A professora de História no MIT vai propor uma visão integrada entre humanidades e ciências exatas, baseada na sua investigação conjunta naquelas áreas desde os anos 1970. A ideia é mostrar a importância de se saber e de ensinar História, Sociologia, Geografia e demais ciências humanas, numa sociedade tendencialmente preocupada com os avanços económicos, médico-científicos e tecnológicos. Competitividade, empreendedorismo e desenvolvimento têm sido palavras de ordem num mundo globalizado e interligado, onde cresce a procura por recursos humanos cada vez mais completos, desafiando por isso universidades e agências financiadoras a criar ofertas com outro nível de interações curriculares e disciplinares.

Anne McCants é mestre em Economia pela Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA) e doutora em História pela Universidade da Califórnia em Berkeley, nos EUA. Leciona há quase três décadas no MIT, no qual dirige também, desde 2012, o programa de vanguarda Concourse, que traz abordagens multidisciplinares para os alunos, ao congregar ciências sociais e exatas. McCants tem centrado a pesquisa na História económica e social da Europa moderna e na aplicação de métodos de investigação em ciências sociais para outras disciplinas. É autora de inúmeros artigos em revistas de excelência, livros, capítulos e entradas em dicionários e manuais. Coordena ainda diversos eventos, nomeadamente o recente Congresso Mundial de História Económica, e tem colaborado com a UMinho, como sucedeu na coorganização da conferência internacional “Railroads in Historical Context ” em 2012, que resultou num livro.

Continuar a ler

Braga

Amares: 20 estudantes premiados pelo mérito no ensino secundário

Ano letivo 2018-2019, na Escola Secundária de Amares

em

O Agrupamento de Escolas de Amares voltou a distinguir a excelência do ensino no concelho, na cerimónia de entrega de diplomas e certificados aos alunos que concluíram o Ensino Secundário, no ano letivo 2018-2019, na Escola Secundária de Amares.

“Mais um importante dia para a comunidade educativa, que distinguiu também os alunos que pertencem aos quadros de mérito e excelência, mérito desportivo e mérito humano (Ensino Secundário e Profissional) e ao qual o Município de Amares se associou uma vez mais”, refere a autarquia em comunicado.

Reconhecendo que é este é anualmente um dia “muito especial”, a diretora do Agrupamento de Escolas de Amares, Flora Monteiro, lembrou que esta cerimónia se divide em vários momentos “porque se faz muito nestas escolas.”

Aos alunos pertencentes aos quadros de mérito e excelência, mérito desportivo e mérito humano, e restantes alunos do agrupamento, Flora Monteiro felicitou por todas as conquistas alcançadas e aos alunos que concluíram o Ensino Secundário, a diretora do AEAmares desejou “muito sucesso” e encorajou para que “não tenham medo de sonhar, não tenham medo de voar e mostrem como se formam os jovens em Amares”.

O presidente da Associação de Pais, Cristóvão Gomes, endereçou também uma palavra de reconhecimento aos alunos, professores e vários agentes educativos por “dignificarem o agrupamento e aos pais pelo trabalho de retaguarda familiar que fazem e vão continuar a fazer”. “Só assim se podem atingir bons resultados”, salientou.

Entrega de diplomas de mérito e excelência em Amares. Foto: Divulgação / CM Amares

Na abertura da sessão, a vereadora da Educação Cidália Abreu, congratulou-se com a qualidade do ensino no concelho. “Estamos convictos de que ao reconhecermos a excelência, o mérito humano e desportivo, todo o empenho, dedicação e esforço que estes alunos fazem para serem aqui distinguidos estamos também a incentivar outros para que seja cada vez maior o número de alunos distinguidos”, começou por referir Cidália Abreu.

“Uma palavra de carinho e estímulo a todos os alunos do Agrupamento de Escolas de Amares, sem exceção, porque todos, de certeza, que de uma forma ou de outra esforçam-se e são brilhantes. Aos pais, encarregados de educação, a toda a comunidade educativa, associação de pais e auxiliares de ação educativa que fazem um trabalho “extraordinário”, todos merecem o nosso apreço, concluiu a vereadora.

A entrega de diplomas e certificados de conclusão de ano letivo, bem como a distinção dos alunos que pertencem aos quadros de mérito e excelência, mérito desportivo e mérito humano é feita, anualmente, pelo Agrupamento de Escolas de Amares, como forma de reconhecer o desempenho dos alunos ao longo do seu percurso académico no ensino secundário e homenagear aqueles que se destacaram em diversos domínios. O Município de Amares assumiu os prémios de excelência, entregues a 20 alunos. Os prémios de mérito (cerca de 50) foram da responsabilidade do Agrupamento de Escolas de Amares e da Farmácia do Mercado.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares