Seguir o O MINHO

Futebol

Varandas diz que contrato de Bruno Fernandes vai ser revisto porque “merece”

Futebol

em

Foto: DR / Arquivo

O presidente do Sporting, Frederico Varandas, revelou que o contrato do futebolista Bruno Fernandes vai ser revisto “porque ele merece” e considerou que o plantel deste ano é mais forte que na época passada.

O líder ‘leonino’, que falava em entrevista à Sporting TV, afirmou que o clube só recebeu “uma proposta séria, e mesmo assim de palavra”, para vender Bruno Fernandes, por parte do Tottenham, por 45 milhões de euros, mais 20 milhões por objetivos, que passavam por vencer a ‘Premier League’ e a Liga dos Campeões.

“Achei esses objetivos muito difíceis de concretizar e entendi não vender o Bruno Fernandes”, explicou.

Frederico Varandas disse que o médio internacional português “compreendeu perfeitamente” a decisão e que, pela postura “exemplar” e pela “dignidade” do atleta, o seu contrato vai ser revisto, negando ainda que não serão pagos cinco milhões de euros ao jogador como, alegadamente, o seu contrato ditaria se o Sporting recusasse uma proposta acima dos 35 milhões.

“O Bruno Fernandes vai ver revisto o seu contrato, não porque está previsto, mas porque merece. Ele merece que sejam revistas as suas condições até para que sirva de exemplo para os outros jogadores. Empresário, jogador e Sporting estão todos de acordo sobre o rumo do Bruno Fernandes”, garantiu.

Frederico Varandas assegurou ainda que o médio não está apalavrado com nenhum clube.

“Não, o Bruno Fernando, hoje, é jogador do Sporting. Quando estive no Mónaco recentemente [sorteio da Liga Europa], tive noção de que é um jogador desejado por muitos ‘tubarões’ europeus, mas com esse ruído que Real Madrid, Manchester City ou PSG querem o Bruno, posso eu bem”, disse.

Varandas fez um balanço “muito positivo” do mercado, porque o Sporting “conseguiu encaixar cerca de 60 milhões de euros, perdendo apenas um titular indiscutível”, Raphinha.

“Mas, permaneceu o melhor médio da Europa e vimo-nos livre de um lastro de jogadores excedentários que representavam cerca de 25 por cento do orçamento. Entendíamos que não tinham valor desportivo para serem opções no Sporting e estavam pagos muito acima do valor de mercado”, disse.

Segundo Frederico Varandsa, entre os mercados de janeiro e do verão, o Sporting poupou cerca de 15 milhões de salários líquidos com as saídas de vários jogadores.

Para o presidente do Sporting, “este grupo é mais competitivo e tem mais soluções e qualidade do que o plantel do ano passado”.

Frederico Varandas elogiou os últimos três reforços da equipa, Fernando, Bolasie e Jesé Rodriguez, salientando que este último está “finalmente comprometido com a sua profissão”.

“Se queria o Jesé Rodriguez de há três anos? Não e disse isso ao jogador. Recolhi informações com quem partilhou o balneário com ele e sei como está dentro e fora de campo”, disse.

Varandas garantiu ainda que o espanhol é um “avançado centro” e não um extremo, como os outros dois.

“Mas não é igual a Luiz Phellype e é por não ser igual que veio. Joga no centro, mas é mais móvel e dá-nos outras valias e formas de jogar. Já agora, a melhor época do Vietto até agora foi a jogar como médio centro no Villarreal”, acrescentou.

O dirigente disse ainda que a saída de Bas Dost para o Eintracht Frankfurt foi “o negócio possível”.

“Além de gostar dele como homem e como profissional, gostava de o ter no plantel, mas não podemos entrar em loucuras. O seu salário, 5,9 milhões/ano, era quase 10 por cento do orçamento da equipa e, em maio, manifestou o desejo de sair, pelo que preparámos o grupo sem o Bas Dost”, detalhou.

Varandas manifestou-se ainda satisfeito com o acordo com o Olympiacos para a venda de Podence, por considerar “sete milhões de euros um valor ajustado” pelo jovem avançado agora chamado à seleção nacional por Fernando Santos, e avançou não haver ainda nenhuma proposta satisfatória por Rafael Leão e Rúben Ribeiro, os outros dois jogadores que rescindiram com o clube na sequência dos acontecimentos em Alcochete, em maio de 2018.

Anúncio

Futebol

Suspensa negociação das ações da Sporting SAD

Saída de Bruno Fernandes será razão da suspensão das negociações

em

Foto: ligaportugal.pt

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) suspendeu, esta quarta-feira, a negociação das ações do Sporting Clube de Portugal – Futebol SAD “aguardando a divulgação de informação relevante”.

Numa nota divulgada, esta quarta-feira, é referido que o Conselho de Administração da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) “deliberou a suspensão da negociação das ações do Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD, aguardando a divulgação de informação relevante”.

A suspensão das ações da SAD do Sporting ocorre no dia em que a comunicação social avança que o jogador leonino Bruno Fernandes vai assinar pelo Manchester United e que o clube inglês vai pagar 55 milhões de euros no imediato ao Sporting.

Continuar a ler

Futebol

SC Braga quer aproximar-se do quarto lugar na visita ao Moreirense

18.ª jornada da I Liga

em

Foto: Divulgação / Arquivo

SC Braga, recente vencedor da Taça da Liga, pode aproximar-se do quarto lugar da I Liga portuguesa de futebol, caso vença hoje no terreno do Moreirense, no último jogo da 18.ª jornada.

Os bracarenses, sextos classificados com 27 pontos, venceram todos os cinco jogos sob o comando de Rúben Amorim, incluindo um ao Sporting (2-1) e dois ao FC Porto (2-1 e 1-0), somando três vitórias consecutivas no campeonato.

Em caso de vitória, o SC Braga sobe ao quinto lugar, ultrapassando o Rio Ave, que soma 28 pontos, e fica a um ponto do Famalicão e a dois do Sporting, que vai receber na próxima jornada.

O Moreirense não vence há três jornadas e ocupa a 14.ª posição, com 18 pontos, podendo ultrapassar Tondela, Marítimo e Santa Clara e subir ao 11.º lugar, caso vença os rivais minhotos no embate marcado para as 20:15, em Moreira de Cónegos.

Programa da 18.ª jornada

– Domingo, 26 janeiro:

Belenenses SAD – Portimonense, 2-1

Tondela – Vitória de Setúbal, 0-3

Famalicão – Santa Clara, 0-1

Paços de Ferreira – Benfica, 0-2

Desportivo das Aves – Boavista, 0-1

Segunda-feira, 27 janeiro:

Vitória SC – Rio Ave, 1-2

Sporting – Marítimo, 1-0

– Terça-feira, 28 janeiro:

FC Porto – Gil Vicente, 2-1

CfQuarta-feira, 29 janeiro:

Moreirense – SC Braga, 20:15

Continuar a ler

Futebol

Ricardo Soares promete Moreirense com “ambição” de vencer Braga “muito difícil”

I Liga

em

Foto: DR / Arquivo

O treinador do Moreirense, Ricardo Soares, afirmou esta terça-feira que a sua equipa deseja vencer o SC Braga na quarta-feira, no encerramento da 18.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, apesar de considerar o adversário “muito difícil”.

Ainda sem triunfos desde que assumiu o comando da turma de Moreira de Cónegos, após a 14.ª jornada, o treinador admitiu que será difícil conquistar a primeira vitória na receção à turma bracarense, 100% vitoriosa com Rúben Amorim no cargo de treinador (cinco triunfos e uma Taça da Liga), mas defendeu que o plantel por si liderado tem as suas “armas” para discutir o jogo.

“Sabemos o que nos espera, mas estou convencido numa grande resposta contra uma grande equipa. Temos ambição e motivação. Tudo faremos para vencer o jogo”, disse, na antevisão à partida agendada para as 20:15, no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas.

O treinador lembrou que a formação vimaranense, 14.ª classificada, somou, até agora, 14 dos 18 pontos que tem a jogar em casa, tendo considerado que um possível empate frente à turma ‘arsenalista’, sexta, com 27, só poderá ser um “bom resultado” atendendo às circunstâncias do jogo.

Ricardo Soares admitiu, porém, que os bracarenses têm “poucos pontos fracos” para explorar, por terem “muita qualidade na posse de bola”, “dinâmicas bem interpretadas pelos jogadores”, e “eficácia” nas bolas paradas, com elementos que se destacam no jogo aéreo.

“O SC Braga privilegia a posse de bola, mas é também muito forte na recuperação de bola no último terço [ofensivo]. Quando baixa, é também forte nas transições”, salientou.

As dificuldades que esperam os seus jogadores podem ser ainda maiores, por causa da “confiança tremenda” que os pupilos de Rúben Amorim sentem neste momento, acrescentou Ricardo Soares.

O Moreirense vai disputar a partida de encerramento de uma jornada em que adversários diretos na tabela como o Santa Clara (12.º classificado, com 20 pontos) e o Belenenses SAD (15.º, com 18) venceram, mas o treinador recusou que a pressão para o duelo com o Braga seja maior por causa disso, até porque a equipa está dentro do “objetivo da manutenção”.

Questionado ainda sobre eventuais reforços durante a última semana do mercado de transferências de ‘inverno’, Ricardo Soares disse estar “em sintonia” com o presidente do clube, Vítor Magalhães, até porque há consciência das “necessidades do plantel” por resolver.

O Moreirense, 14.º classificado, com 18 pontos, recebe o SC Braga, sexto, com 27, em partida da 18.ª jornada da I Liga, agendada para as 20:15 de quarta-feira, no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos.

Continuar a ler

Populares