Seguir o O MINHO

Futebol

“Vamos lutar com todas as forças para segurar o 5.º lugar”

João Pedro Sousa

em

Foto: DR

Declarações após o jogo Vitória de Setúbal-Famalicão (1-2), da 32.ª jornada da I Liga de futebol, disputado na segunda-feira no Estádio do Bonfim, em Setúbal.



João Pedro Sousa (treinador do Famalicão):
“Foi um jogo duro, contra uma equipa dura. Foi muito difícil, mas o resultado obtido é muito importante. Sempre acreditámos na forma como procurámos chegar ao golo e à vitória. Nunca conseguimos dominar na primeira parte, mesmo marcando um golo bonito.

Numa bola parada fomos incompetentes e permitimos que o adversário empatasse. O intervalo foi bom, porque corrigimos muitas coisas que tínhamos de corrigir. O golo chegou muito tarde, mas foi uma vitória merecida e muito importante.

São mais três pontos. O nosso objetivo era vencer este jogo e manter o objetivo de manter uma posição europeia. Faltam dois jogos e ainda há muitos minutos para esta luta.

[Diogo Gonçalves decisivo]. Foi o nosso capitão hoje. Temos o Defendi como capitão e depois temos mais 26. Um jogador jovem assumir esta função é importante. O Diogo não fez mais do que fez nos jogos anteriores. Tecnicamente, é muito acima da média, tem golo. A evolução dele é a evolução de toda a equipa. É um orgulho ver os jogadores crescerem.

[Seria uma desilusão perder qualificação europeia?] Ficaríamos tristes. Começámos logo em primeiro lugar no início do campeonato. Sabíamos que era difícil manter os primeiros lugares, mas isso não nos retira ambição. Reconheço que seria triste perdermos este lugar [5.º]. Mas, aconteça o que acontecer, é impensável para sentirmos esta época como um fracasso. Estes jogadores fizeram trabalho fantástico. Vamos lutar com todas as forças para segurar esta posição.”

Lito Vidigal (treinador do Vitória de Setúbal): “No momento em que estamos não interessa falar em justiça no resultado, importante é conseguir pontos. Fizemos um jogo positivo e valorizo a entrega dos jogadores. Saliento também a falta de sorte por termos jogadores que não podem atuar devido a lesão. Temos de nos focar só em nós.

Não era este resultado que queríamos. Faltam dois jogos e vamos acreditar. Quando vim, foi com espírito de missão. Sei que vai ser duro e vai ser até ao fim. Vamos trabalhar até ao último segundo do campeonato.

[Golo aos 89 minutos] É duro, mas temos de aprender com isso e tornarmo-nos fortes. É claro que isso pesa emocionalmente nos jogadores. Temos de continuar a trabalhar e a acreditar no que temos de fazer. Vamos trabalhar para angariar o máximo de pontos.

Não deixo ninguém desistir aqui. Se jogássemos com os nossos adeptos, este resultado não aconteceria. Conseguiríamos pelo menos um ponto. O objetivo é ficar na I Liga.

Não há fórmula mágica. Há o peso de não ganhar, mas a equipa está forte. Vamos continuar a passar uma mensagem de força. Todos juntos, de forma coletiva, temos de continuar a trabalhar e a acreditar.

[Lesão de Guedes] Tem-nos faltado alguma sorte. No primeiro jogo, não pudemos contar com quatro jogadores, neste também não podemos contar com todos. Num lance de infelicidade perdemos um jogador importante.”

Anúncio

Futebol

Benfica vence Paredes por 1-0 e avança na Taça de Portugal

Taça de Portugal

em

Foto: DR

Um golo solitário do grego Samaris deu hoje a vitória ao Benfica na visita ao Paredes, do Campeonato de Portugal, com os ‘encarnados’ a avançarem para a quarta eliminatória da Taça de Portugal de futebol.

Em Paredes, Samaris fez o único golo do encontro, aos 26 minutos, assegurando a qualificação do Benfica para a fase seguinte, na qual também já estão FC Porto e Sporting de Braga.

A quarta eliminatória da Taça de Portugal está agendada para o fim de semana de 12/13 de dezembro.

Continuar a ler

Futebol

“Queríamos muito dedicar a vitória ao Moura”

Taça de Portugal

em

Foto: SC Braga

Declarações após o jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, entre Trofense e SC Braga, que decorreu hoje na Trofa (1-2).

Carlos Carvalhal (treinador do SC Braga): “Queríamos muito dedicar a vitória ao Moura e isso fez com que não facilitássemos nada. Não criámos, até aos últimos 15 minutos, uma cadência de oportunidades como nos jogos anteriores, muito pela organização defensiva e agressividade no bom sentido do adversário. Conseguimos fazer o 1-0 antes do intervalo e, nas poucas ocasiões em que chegou à nossa baliza, o Trofense fez o 1-1. Depois da expulsão [de André Leão] foi o assalto final, com várias oportunidades falhadas. Conseguimos vencer, justamente, por números que se ajustam pela organização do adversário que foi das equipas que mais dificuldades nos criaram esta época.

Temer [o prolongamento] não temi, se fôssemos íamos jogar, mas penso que acabaríamos por ganhar pelo desequilíbrio de jogar 11 contra 10.

(Paulinho falhou algumas oportunidades) O Paulinho ansioso? Não, ele é um jogador muito tranquilo, muito confiante, não marcou hoje, se calhar estava a guardar os golos para o jogo de quinta-feira [com o Leicester, da Liga Europa]”.

António Barbosa (treinador do Trofense): “Sentimos que os jogadores teriam essa personalidade [de jogar olhos nos olhos com o Braga]. Jogámos dentro das nossas possibilidades, estamos a falar de um adversário fortíssimo e eles tiveram o brio e o afinco que nos caracteriza e é a marca do nosso caminho, jogámos para vencer como sempre desde que cá estamos.

Sem a expulsão [de André Leão], as coisas provavelmente seriam diferentes, mas não temos uma varinha mágica para saber isso, mas com 11 em campo seria mais fácil. As coisas aconteceram assim e temos que viver com isso. Mas, mesmo em inferioridade numérica, criámos situações de perigo e inquietámos o adversário. Parabéns a quem venceu e que tenha sucesso daqui para a frente e nós, agora, vamos concentrar-nos no nosso campeonato”.

Continuar a ler

Futebol

Braga marca nos descontos e segue em frente na Taça de Portugal

Taça de Portugal

em

Foto: SC Braga

O SC Braga qualificou-se hoje para a fase seguinte da Taça de Portugal de futebol após um difícil, mas justo, triunfo por 2-1 em casa do Trofense, do Campeonato de Portugal, conseguido nos descontos.

Galeno, aos 90+3 minutos, desatou o ‘nó’ de um jogo muito ‘suado’ para os bracarenses, por culpa própria, porque foram perdulários, com Paulinho em destaque, e muito devido a uma grande exibição do guarda-redes do Trofense, Serginho.

Antes, Abel Ruiz tinha colocado o Braga em vantagem (44), mas Alan Júnior, de grande penalidade, colocou o jogo novamente igualado e só com muito suor, mesmo jogando com mais uma unidade desde os 65 minutos, é que a equipa de Carlos Carvalhal evitou o prolongamento.

Iuri Medeiros e Castro (12 e 26) ‘aqueceram’ as luvas de Serginho, mas o golo só chegou em cima do intervalo: Galeno temporizou na esquerda, Sequeira cruzou, Esgaio amorteceu de cabeça para um remate à meia volta de Abel Ruiz – o avançado espanhol, nos festejos, mostrou uma camisola do colega Moura, que se lesionou com gravidade esta semana.

O Trofense empatou pouco após o reinício, com Alan Júnior a converter uma grande penalidade que puniu uma falta de Al Musrati sobre o ponta-de-lança brasileiro.

Ricardo Horta, aos 67, e Galeno, aos 74, ameaçaram e, com mais perigo ainda, Paulinho (82). A oportunidade mais flagrante foi desperdiçada pelo novo internacional português aos 87: defronte da baliza, Paulinho permitiu uma enorme defesa do guardião que, no minuto seguinte, voltou a evidenciar-se ao parar um remate de Ricardo Horta.

E foi já no período de descontos que surgiu o golo que colocou o Sporting de Braga na fase seguinte, com Galeno, após tabela com Ricardo Horta, a rematar rasteiro (90+3).

Na resposta imediata, Keffel, num canto direto, quase traía Tiago Sá, que com uma defesa de recurso segurou a preciosa vantagem bracarense.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio do Clube Desportivo Trofense, na Trofa.

Trofense – SC Braga, 1-2.

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores:

0-1, Abel Ruiz, 44 minutos.

1-1, Alan Júnior, 50 (grande penalidade).

1-2, Galeno, 90+3.

Equipas:

– Trofense: Serginho, Edu, Mika, João Faria, Simão Martins, André Leão, Vasco Rocha, Bruno Almeida (Keffel, 69), João Paredes (matheus, 61), Yair (Valter Zacaria, 61) e Alan Júnior (Daniel Liberal, 79).

(Suplentes: Manu, Daniel Liberal, Benedito, Valter Zacaria, Matheus, Tito Junior e Keffel).

Treinador: António Barbosa.

– SC Braga: Tiago Sá, Esgaio, Bruno Viana, Tormena, Sequeira, Castro (João Novais, 75), Al Musrati (André Horta, 57), Iuri Medeiros (Schettine, 75), Galeno, Abel Ruiz (Ricardo Horta, 57) e Paulinho.

(Suplentes: Rogério, Raul Silva, João Novais, André Horta, Ricardo Horta, Schettine e Rodrigo Gomes).

Treinador: Carlos Carvalhal.

Árbitro: Fábio Melo (AF Porto).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Castro (18), André Leão (25 e 65), Yair (29), André Horta (62), Serginho (70). Cartão vermelho por acumulação de cartões amarelos para André Leão (65) e para o diretor técnico do Trofense, Hélder Sousa (90+5).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

Continuar a ler

Populares