Seguir o O MINHO

Alto Minho

Valença reabre museu rural que é “sala de apresentação” das aldeias serranas

Museu Rural de Taião

em

Foto: CM Valença / Divulgação

Reabriu hoje o Museu Rural de Taião, em Valença, com ‘nova cara’, depois de uma requalificação de fundo no edifício e no espólio da exposição permanente, anunciou a autarquia.

“Hoje é um dia histórico para Taião”, começou por dizer o presidente da Câmara, José Manuel Carpinteira, destacando a “inauguração deste espaço museológico requalificado, que integra, com a dignidade merecida, um vasto espólio etnográfico, onde pontificam utensílios e ferramentas agrícolas e os trajes de Taião, símbolos de excelência da identidade desta aldeia serrana”.

Concluiu, afirmando que “o Museu Rural de Taião tem condições dignas, sendo o guardião da identidade, das tradições e dos costumes das gentes taionenses. Um orgulho para Taião e para o concelho de Valença”.

Foto: CM Valença

Os trajes da taionesa, a casa taionesa, os campos de Taião e as explorações mineiras do volfrâmio são as temáticas abrangidas por este renovado espaço museológico.

No espaço dedicado ao ‘Traje da Taionesa’ conserva-se o emblemático traje e o espólio do extinto Rancho Folclórico de Taião, um verdadeiro ex-libris deste museu e da freguesia pela originalidade destes trajes. Na ‘Casa Taionesa’ é recriada a vida, vivências e hábitos singulares de uma casa típica de Taião, com os seus vários utensílios de uso doméstico.

No espaço ‘Campo’ é recriada a memória visual, física e etnográfica das práticas agrícolas e do pastoreio tão singulares nesta aldeia serrana. O local dedicado ao volfrâmio retrata a história e as memórias da antiga exploração mineira, no topo da serra do mineral. O piso inferior ficará dedicado à reserva de espólio de apoio aos espaços museológicos.

Foto: CM Valença 

Foto: CM Valença

O renovado espaço do museu rural pretende ser a sala de apresentação desta aldeia serrana, das suas artes e tradições e manifestações culturais tão singulares.

Ao longo dos últimos meses técnicos municipais procederam à inventariação, catalogação e preservação de um vasto espólio constituído por cerca de 500 peças doadas, na generalidade, por habitantes da freguesia ao longo dos tempos.

A intervenção de requalificação do edifício, reorganização e apetrechamento do espaço museológico esteve a cargo da Câmara de Valença e implicou um investimento de, aproximadamente, 100 mil euros.

A obra foi financiada pelo programa PDR 2020, através da ADRIMINHO e intitulou-se “Valorização do Património Rural da Aldeia de Taião, recuperação museológica dos usos e costumes e capitalização do valor histórico”.

O Museu Rural de Taião funciona no edifício da antiga residência paroquial desde 1996 e esta foi a primeira grande intervenção de fundo desde a sua criação.

A cerimónia contou com o presidente da Câmara, José Manuel Carpinteira, os elementos da União de Freguesias de Gandra e Taião, encabeçada por Isidro Sousa, o representante da Fabrica da Igreja Paroquial de Santa Marinha de Taião, o Coordenador Técnico da Adriminho, os técnicos municipais responsáveis pelo tratamento do espólio e pela gestão do Museu, os alunos do 1º ciclo da Escola de Gandra, os representantes da empresa que levou a cabo os trabalhos de requalificação interior e exterior e público em geral.

Populares