Seguir o O MINHO

Região

União Europeia confirma: Fumo dos incêndios na América atravessa Portugal e Galiza

Meteorologia

em

Foto: Twitter / Cupernicus

O fumo dos incêndios da América do Norte, com especial ênfase no estado da Califórnia, está a atravessar os céus do Norte de Portugal e da Galiza, durante estes dias, confirmou hoje o programa da União Europeia para a observação da Terra, Copérnico.

De acordo com o Serviço de Monitorização Atmosférica de Copérnico (CAMS), da União Europeia, que fornece dados e informações contínuos sobre a composição da atmosfera, os fumos da América do Norte chegaram à Europa nos últimos dias e ontem atingiram a Península Ibérica, com especial ênfase para Portugal e Galiza.

No Twitter, o programa científico mostra hoje como “imagem do dia” o fumo captado pelos satélites (sentinel3) a chegar a Portugal. Estes foram desenvolvidos especificamente para observação de todo o que se passa dentro da atmosfera terrestre.

O MINHO já tinha consultado ontem os dados do observatório de aerossóis e confirmou que existe uma camada proveniente da queima de biomassa (incêndios) a pairar sobre a região Centro e Norte de Portugal proveniente do outro lado do Atlântico.

Lua vermelha

Lua ‘avermelhada’ no Minho pode ser efeito dos incêndios na América do Norte

Embora os serviços não se pronunciem sobre a tez avermelhada do Sol e da Lua enquanto sobem ou descem o horizonte, e nem o Instituto Português do Mar e da Atmosfera possa ainda confirmar, a probabilidade de o tom ‘avermelhado’ da cor que vemos nos astros ser causado por esta pluma de fumo é muito grande, conforme suscitou o portal dedicado à meteorologia, Meteo Trás os Montes – Portugal.

Márcio Santos, administrador da Meteo Trás os Montes – Portugal e estudioso da meteorologia, disse ontem a O MINHO, antes da confirmação oficial de hoje, que não tem dúvidas que o fumo está a provocar a cor avermelhada da Lua no Norte do país. “Repare no sul do país a lua está normal. A pluma só está a afetar o norte, parte do centro e a Galiza neste momento”, disse ao nosso jornal.

Famalicão. Foto: Carla Ferreira (via Meteo Trás os Montes – Portugal)

Márcio explicou que a cor avermelhada da lua “pode ocorrer (por exemplo) devido à poluição gerada nas cidades ou aos incêndios florestais, muitas vezes potenciado pelo pântano anticiclónico”. “As altas pressões retêm as partículas estagnadas nessas regiões e tanto a lua como o sol refletem os tons alaranjados”, sustentou.

“O que está a acontecer neste momento é que tal como as nuvens seguem a circulação geral da atmosfera, de oeste para leste, também o fumo fez essa viagem rumo à Europa”, explica, acrescentando que “neste caso estamos a falar de uma pluma já em camadas mais altas da atmosfera que viajou milhares e milhares de quilómetros”.

De acordo com as previsões do Cupernicus, consultadas por O MINHO, (pode ver aqui, no segundo vídeo) o fumo deverá dissipar-se na região de Portugal a partir de quarta-feira.

Populares