UNESCO manda demolir bar no Bom Jesus para manter estatuto de Património Mundial

Património

A UNESCO mandou demolir o bar de apoio que servia uma esplanada de guarda-sóis localizado num dos miradouros do santuário do Bom Jesus do Monte, em Braga, de forma a que o espaço continue a ser considerado Património Mundial.

A informação foi confirmada por O MINHO junto de Varico Pereira, vice-presidente da Confraria do Bom Jesus, que ainda não sabe quando a demolição ocorrerá, uma vez que faltam considerar dois factores – um legal e outro financeiro.

Em causa está uma cafeteria de apoio às esplanadas construída em betão, por volta dos anos 60 do século passado. De acordo com a UNESCO, aquele edifício não se enquadra no espaço envolvente, pelo que terá de ser removido.

A concessão de exploração do bar já terminou e a confraria conta, muito em breve, iniciar a demolição, mas falta ainda a autorização da Direção Geral do Património para o projeto que ali se pretende implementar. E faltam os fundos para realizar esse projeto.

Varico Pereira explica que a esplanada foi “ligeiramente deslocadas” para perto do monóculo, ao lado do Hotel do Bom Jesus, cujo serviço de cafeteira continuará a apoiar as esplanadas ali instaladas.

“O edifício que estamos a falar é o em betão, pequeno cubo que está completamente descaracterizado, e que não tem nada a ver com o edifício que está por baixo, construído no século XVIII. Terá de ser demolido porque põe em causa a autenticidade do resto do edificado”, explica o responsável.

“O cubo de cimento, uma aberração arquitectónica, está a pressionar a capela e descaracteriza o espaço, e nós queremos remodelar o edifício que está por baixo, incluíndo com uma nova cafetaria”, concluiu.

Para além deste aspecto, existem outras recomendações levadas a cabo pela UNESCO que a confraria terá de cumprir para manter o estatuto do santuário. Um deles tem a ver com a paisagem envolvente e deverá ser discutido em breve numa cimeira daquela organização internacional, a realizar neste mês de julho, na China.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

José "Mão de vaca" condenado a seis anos e dois meses por roubos em Braga

Próximo Artigo

Funeral de funcionária da Biblioteca de Guimarães que morreu em acidente realiza-se sexta-feira

Artigos Relacionados
x