Seguir o O MINHO

Braga

UMinho: Estudo conclui que existem 57 milhões de vezes mais nematodes do que humanos

Artigo com a participação da Universidade do Minho publicado na revista Nature

em

Foto: DR

Um artigo hoje publicado na revista Nature concluiu que existem 57 milhões de vezes mais nematodes, “o animal mais abundante do planeta”, do que humanos, anunciou hoje a Universidade do Minho, que participou naquele estudo.

Em comunicado enviado à Lusa, a Universidade do Minho (UMinho) explica aqueles “pequeníssimos vermes do solo e da água são muito resistentes, alguns parasitam animais e plantas, ajudam a controlar populações e têm o “superpoder” de adaptar-se a todo o tipo de ambientes e habitats”.

Segundo a equipa internacional, que inclui Sofia Costa, do Centro de Biologia Molecular e Ambiental (CBMA) da Universidade do Minho, envolvendo mais de 70 cientistas em 57 países e Instituto Federal de Tecnologia de Zurique, na Suíça,”a distribuição terrestre daqueles animais é, ao contrário dos animais à superfície, mais frequente nas regiões subárticas (38%) – a sul do Ártico, cobrindo a maioria do Alasca, Canadá, Islândia, Sibéria e norte da Escandinávia – do que nas regiões temperadas (24%) e nas tropicais (21%)”.

A UMinho realça que aqueles “animais microscópicos têm uma diversidade de funções e intervêm em processos-chave nos ecossistemas terrestres”, sendo que “a sua atividade determina a proporção de carbono sequestrada na matéria orgânica e nos organismos do solo, além da que é emitida como dióxido de carbono”.

A investigadora Sofia Costa salienta que “este estudo à escala global na Nature acrescenta conhecimentos sobre o papel da atividade biológica no solo ao nível dos ciclos de carbono e nutrientes do planeta, permitindo definir melhor as previsões dos modelos de alterações globais”.

Entre as conclusões do estudo está o facto de “estes pequenos seres vivos convertem-se em bioindicadores ambientais ímpares”.

“A análise das proporções de nematodes de vários tipos num dado local permite, por exemplo, perceber se este está poluído, adubado em demasia ou se, por outro lado, mantém boas condições para a atividade biológica e para o crescimento das plantas”, lê-se.

A investigadora portuguesa disponibilizou para este estudo dados sobre comunidades de nematodes do solo em vários pontos de Portugal, que foram “alvo de análise, identificação e classificação funcional em laboratório”.

A sua equipa tem em curso dois projetos apoiados pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, que visam explorar os parasitas do tomateiro e da batateira, com vista a desenvolver estratégias de gestão sustentável daqueles nematodes.

Anúncio

Braga

Hasta Pública para alienação do edifício da Fábrica Confiança tem data marcada

Evento vai ter lugar no gnration

em

Foto: Sérgio Freitas/CM Braga/Arquivo

A hasta pública para a alienação do edifício da fábrica Confiança, em Braga, terá lugar em 14 fevereiro, sendo o valor base de 3,6 milhões de euros, anunciou hoje o município.

Em comunicado, o município acrescenta que elaborou um caderno de encargos que, “além de salvaguardar integralmente” a volumetria da antiga fábrica, prevê a construção, nos terrenos adjacentes, de um novo edifício destinado exclusivamente a residência universitária, com capacidade para 300 unidades de alojamento.

O documento prevê também a criação, no edifício principal, de um centro interpretativo/museu da memória da Confiança e serviços de apoio à residência universitária.

“Com esta estratégia arquitectónica, será possível repor a integridade do antigo edifício, salvaguardando-se a memória e o espaço da Via Romana XVII, e retomar a Rua do Pulo, que havia sido interrompida no passado com a ampliação das instalações fabris”, sublinha o comunicado.

Refere ainda que o caderno de encargos “garante a memória e integridade do edifício e potencia a ligação à cidade, em especial à Universidade do Minho”.

O caderno de encargos foi elaborado após a aprovação do pedido de informação prévia (PIP), que contou com parecer favorável do Conselho Nacional de Cultura.

O edifício está em processo de classificação.

A alienação do edifício é contestada por PS, CDU e Bloco de Esquerda e também pela Plataforma Salvar a Fábrica Confiança, que defendem que o imóvel deveria continuar na esfera pública e ser convertido num equipamento cultural.

Alegam que será um “negócio da China” para o privado que comprar, já que pagará, em 2020, o mesmo valor que a câmara pagou em 2012 quando adquiriu o edifício.

Dizem ainda que o argumento da residência universitária é um “embuste”, sublinhando que, “quando muito”, o que poderá ali nascer será “uma residência para universitários”, a preços elevados.

PS, CDU e Bloco de Esquerda e a plataforma criticam igualmente a alienação “do último reduto da memória industrial” da cidade.

A fábrica Confiança foi desenhada por José da Costa Vilaça e inaugurada em 1921, tendo produzido perfumes e sabonetes até 2005.

Em 2012, foi adquirida pela câmara, então presidida pelo socialista Mesquita Machado.

Chegou a ser aberto um concurso de ideias para o edifício, mas entretanto em 2013 a câmara mudou de mãos e em setembro de 2018 a nova maioria PSD/CDS-PP/PPM votou pela venda, alegando que, por falta de fundos disponíveis para a reabilitação, o edifício se apresenta em “estado de degradação visível e progressiva”.

Atualizado às 12h16

Continuar a ler

Braga

Braga: Conhecido o vencedor do concurso de fotografia sobre o Bom Jesus

Mais de 50 inscritos

em

Foto: Divulgação

A Câmara Municipal de Braga anunciou, esta terça-feira, que Carlos Júlio da Costa Teixeira foi o grande vencedor do XVI Concurso Municipal de Fotografia, que teve como tema “O Bom Jesus do Monte – Património Mundial da Humanidade”.

O júri decidiu, também, atribuir Menções Honrosas aos concorrentes Marcelo Gonçalves Marques e José Gomes Peixoto.

Da mesma forma, foi atribuído o Prémio Especial do Júri ao concorrente João Manuel Morais Vilares, considerando que a foto distinguida revelava singularidade e sentido estético estimulando a observação. O júri, também por unanimidade, decidiu renovar o voto de reconhecimento e louvor à participação no concurso dos utentes do Centro D. João Novais e Sousa, instituição que acolhe e apoia Pessoas com deficiência mental e cuja participação vem conferindo a esta iniciativa uma verdadeira dimensão social, genuinamente inclusiva.

Esta edição do concurso de fotografia decorreu nos dias 13 a 15 de dezembro. A habitual exposição pública decorrerá na Fonte do Ídolo. Os trabalhos estarão patentes entre os dias 20 de fevereiro e 20 de março.

A XVI Edição do Concurso Municipal de Fotografia (2019) teve como tema “O Bom Jesus do Monte – Património Mundial da Humanidade”, na perspectiva da captação de imagens alusivas ao monumental conjunto arquitectónico, escultórico, natural e paisagístico que compõem o Santuário do Bom Jesus do Monte, com a sua grandiosidade, a sua diversidade cultural e a sua longa e complexa história. Simultaneamente, convidou à imaginação e ao olhar peculiar dos concorrentes a retratar a integridade, a autenticidade, as particularidades únicas e o valor universal excepcional que consagra o Bom Jesus do Monte como património de toda a humanidade.

O júri do concurso integrou como membros o representante da Associação “Encontros de Imagem”, Carlos Fontes, o Fotógrafo Profissional Hugo Delgado e o Vereador do Pelouro da Regeneração Urbana e Património Cultural, Miguel Bandeira.

Desenvolvido pelo Município de Braga, esta iniciativa visou essencialmente reconhecer e homenagear a atribuição da classificação do Santuário do Bom Jesus do Monte como Património Cultural Mundial da UNESCO.

Continuar a ler

Braga

Apanhado a furtar gasóleo de camião em Braga

Em Esporões

em

Foto: DR / Arquivo

Um homem, de 43 anos, foi detido em flagrante delito pela GNR quando furtava gasóleo de um veículo pesado, em Esporões, Braga.

Em comunicado enviado a O MINHO, a GNR dá conta da detenção, ocorrida na segunda-feira, depois de um alerta dado pela empresa de segurança responsável por aquele parque, “aquando da ativação do alarme de intrusão”.

Os militares deslocaram-se ao local e apanharam o indivíduo em flagrante delito, quando este se preparava para retirar o gasóleo do depósito de um veículo pesado de mercadorias, recorrendo a uma mangueira.

“No seguimento das diligências policiais foram apreendidos os recipientes e a mangueira utilizados para furtar o combustível”, informa a GNR.

O indivíduo, que está referenciado como consumidor de estupefacientes, foi constituído arguido e os factos participados ao Tribunal Judicial de Braga.

Continuar a ler

Populares