Seguir o O MINHO

Braga

Tribunal julga 18 arguidos por tráfico de droga em bairros de Braga

Compravam ‘pedras’ por cinco euros no Porto para vender por dez em Braga

em

Foto: O MINHO / Arquivo

O Tribunal de Braga iniciou hoje o julgamento de 18 arguidos, entre os quais quatro mulheres, por tráfico de drogas. Cinco arguidos estão em prisão preventiva.

A acusação refere que as tranasações de estupefacientes decorreram em 2017 e 2018, nos Bairros camarários de Santa Tecla, mas também no das Enguardas e no das Andorinhas, em Braga.

A droga – diz a acusação – era adquirida no bairro do Aleixo no Porto, ao preço de cinco euros a pedra, (cocaína e heroína), e vendida pelo dobro em Braga.

Os cabecilhas do grupo compraram em 2017 e 2018, por mais do que uma vez, 400 pedras que distribuíam em Braga.

No arranque das audiências, a maioria dos acusados, uns por tráfico agravado outros por tráfico de “menor gravidade”, escusaram-se a depôr.

Apenas dois deles o fizeram.

Manuel Cruz e Paulo Silva, em ocasiões diferentes, tinham sido apanhados pela PSP quando regressavam das compras no Aleixo, uma delas em plena cidade do Porto e outra na saída da portagem da autoestrada Porto-Braga.

Ao Tribunal afirmaram que a droga era para consumo e não para venda, isto apesar de transportarem grandes quantidades.

A investigação foi feita pela PSP que vigiou os suspeitos em Santa Tecla e nos outros locais de venda na cidade.

Anúncio

Braga

Advogado de Braga acusado de burlar casal em 1,5 milhões de euros

Burla qualificada e falsificação de documentos

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

Um advogado, com escritórios em Braga, está acusado, pelo Ministério Público, de burla qualificada e falsificação de documentos, por ter recebido um cheque de 1,5 milhões de euros de um casal, que não chegou a ser utilizado para o propósito acordado.

Vítor Costa, o advogado em questão, dá conta o Correio da Manhã, na sua edição impressa desta segunda-feira, terá aproveitado uma relação de confiança que mantinha com o dito casal, de quem era advogado, tendo convencido os mesmos a aceitar um investimento que seria “milionário”.

O advogado, em conjunto com outros quatro indivíduos ligados à área financeira e imobiliária – António Oliveira e Carlos Oliveira (Amarante), Nóbrega de Moura (Cabeceiras de Basto) e Nuno Sá (Barcelos) -, terá garantido ao casal que, caso estes vendessem uma sociedade de construção que detinham em França, a um dos comparsas, conseguiriam receber uma fortuna de 500 milhões de dólares em títulos da Reserva Federal Americana.

Iludido com os possíveis lucros que poderiam obter, o casal acabou por passar um cheque à empresa do advogado, no valor de 1,5 milhões, que chegou a ser levantado da conta. Foi, também, assinado um contrato de venda da construtora francesa à empresa de Braga, entretanto extinta.

Só mais tarde é que o casal percebeu que os títulos de ações, que receberam em troca do cheque, eram forjados, e que não existia nenhuma fortuna de 500 milhões nos EUA à espera de ambos.

Todos os cinco envolvidos começam, em breve, a ser julgados por estes crimes.

Continuar a ler

Braga

Conan Osíris (e respetivo bailarino) atua em Braga no Natal

“Por vezes nem a morte quer saber”

em

Foto: Divulgação

Conan Osíris, o mentor da música vencedora da versão portuguesa do Festival da Canção, “Telemóveis”, está de regresso a Braga para atuar no Theatro Circo, mítica sala de espetáculos da cidade.

O concerto está inserido nas festividades de final do ano e decorre a 27 de dezembro, com os bilhetes já disponíveis para venda.

A chegada do mítico “rapaz do futuro”, que se faz acompanhar por um bailarino durante os concertos, ao Theatro Circo, “acontece após concertos em São Paulo, Berlim, Oslo, Paris e Barcelona, além dos maiores festivais e dos mais prestigiados palcos do nosso país”, anuncia a organização do evento.

“Telemóveis”, “Borrego”, “Amália” ou “Adoro Bolos” são alguns dos temas incontornáveis do cancioneiro de Conan Osiris, para ouvir e ver num espetáculo “que funde os limites da música e da dança numa performance única”.

“Conan apresenta a sua arte numa dualidade, como a própria vida, entre a simplicidade e a complexidade. É o rapaz do futuro que não esquece o passado e faz música normal, para viver e celebrar”, caracteriza a organização.

Terceira vez em Braga

Esta é já a terceira vez que o artista lisboeta se desloca a Braga para atuar. Em 2017, esteve no Theatro Circo, como convidado de um evento que reuniu vários talentos do país em termos de música mais experimental.

Já em 2018, e antes de vencer o concurso nacional da Eurovisão, Conan esteve em Braga, durante a Noite Branca, atraíndo centenas de curiosos e fãs que já conheciam a obra, amplamente divulgada pelas redes sociais.

Continuar a ler

Braga

Identificado pela GNR por furto no interior de residência em Amares

Terá furtado diversos objetos

em

Foto: DR / Arquivo

Um homem, de 42 anos, foi identificado, na passada-quinta-feira, em Amares, por suspeitas de furto no interior de residência, divulgou hoje o comando territorial de Braga da Guarda Nacional Republicana (GNR).

De acordo com aquele órgão de polícia criminal, a identificação deu-se na sequência de uma denúncia seguida de busca domiciliária que resultou na apreensão de diversos objetos alegadamente furtados da dita residência.

Os militares começaram por investigar a cena do crime, apurando de seguida a identidade do presumível autor do furto, na sequência de várias diligências.

A operação desencadeou-se com um mandato de busca domiciliária, emitido por entidades judiciais, que culminou com a identificação do suspeito, fora de flagrante delito, e na apreensão de um televisor LCD e respetivo comando, uma antena portátil e diversos produtos de usos doméstico.

Os artigos apreendidos foram restituídos ao seu proprietário e o suspeito foi constituído arguido, tendo os factos sido remetidos ao Tribunal Judicial de Amares.

Continuar a ler

Populares