Seguir o O MINHO

Desporto

Tribunal aceita providência do Desportivo de Monção contra FPF por custo de inscrições

em

Foto: DR

O Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga deferiu a providência cautelar interposta pelo Desportivo de Monção, suspendendo a norma da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) que obriga ao pagamento de 1.065 euros por cada jogador da Galiza que inscreva.


“Do nosso ponto de vista, esta norma que obriga ao pagamento de 1.065 euros para inscrição de um jogador da União Europeia é discriminatória em relação ao valor exigido para a inscrição de um jogador nacional que é de 37 euros”, explicou hoje à agência Lusa o advogado do clube, Isaque Afonso.

A providência cautelar deu entrada, a 27 de agosto, no Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga (TAFB) e visa ainda a Associação de Futebol (AF) de Viana do Castelo.

Isaque Afonso explicou “ter sido hoje notificado do despacho liminar do juiz, datado de 05 de setembro, que admite a providência cautelar”.

“A FPF e a AF de Viana do Castelo têm agora um prazo de 10 dias seguidos para se pronunciar. Das duas uma, ou deixam correr os procedimentos normais da providência cautelar até que seja tomada uma decisão final pelo tribunal ou apresenta uma resolução fundamentada onde evoque o prejuízo do interesse público provocado pela suspensão da aplicação da norma em causa”, especificou o advogado.

Já o Desportivo de Monção, adiantou Isaque Afonso, “vai avançar, nos próximos dias com a ação principal, alegando a ilegalidade daquela norma”.

“A obrigatoriedade de pagamento daquele valor pela inscrição de cada um dos jogadores que o Desportivo de Monção queira inscrever no campeonato viola leis fundamentais da Constituição da República Portuguesa, o Tratado da União Europeia e a lei número 5/2017 que determina que todos os cidadãos têm direito à atividade física e desportiva, independentemente da nacionalidade”, especificou.

Anteriormente à Lusa, o presidente do Desportivo de Monção, Avelino Afonso, classificou de “absurdo” o valor cobrado pela FPF.

“Sentimos uma revolta muito grande. Querem acabar com o futebol amador. Exigir a um clube amador que pague 1.065 euros pela inscrição de um jogador é não ter a noção da realidade. É muito dinheiro”, afirmou.

O clube, que em março de 2019 completa 86 anos de existência, disputa o campeonato distrital da I divisão da AF de Viana do Castelo. O plantel para a época 108/2019 integra três jogadores de Salvaterra do Miño, na Galiza, sendo que um transita da temporada passada.

Avelino Afonso realçou que para os clubes dos concelhos raianos do distrito de Viana do Castelo “é muito mais fácil conseguir jogadores da vizinha Galiza do que de outros municípios do Alto Minho ou até do distrito vizinho de Braga”.

“Os atletas galegos só têm de atravessar a ponte que liga Monção a Salvaterra para virem jogar. São pouco mais de 500 metros que nos separam. Os clubes que têm receitas astronómicas podem pagar estes valores exorbitantes, mas clubes amadores não conseguem. Acho uma injustiça”, reforçou.

O dirigente referiu que a FPF justifica aquele montante com a “necessidade de salvaguardar os jogadores nacionais”.

“Acho ridícula essa desculpa até porque os jogadores portugueses que vão jogar para Espanha, quando regressam, se quiserem competir nos campeonatos nacionais, também têm de pagar 1.065 euros para jogar no seu próprio país. Isto é um ‘el dourado’ para a FPF. É fazer as contas ao dinheiro que entra nos cofres da federação, se contabilizarmos o intercâmbio de jogadores em toda a raia entre Portugal e Espanha, desde Melgaço a Vila Real de Santo António”, adiantou.

A Lusa enviou pedido de esclarecimento escrito à FPF mas ainda não obteve resposta.

Anúncio

Futebol

Fafe prossegue na Taça de Portugal. Limianos e Vilaverdense ficam pelo caminho

Taça de Portugal

em

AD Fafe-Vilar de Perdizes (5-1). Foto: Ivo Borges / O MINHO

A AD Fafe carimbou este domingo a passagem à quarta eliminatória da Taça de Portugal, ao derrotar em casa o Vilar de Perdizes por 5-1.

Diferente sorte tiveram Liminaos e Vilaverdense, ao sofrer derrotas em casa contra equipas ‘acessíveis’. Os de Ponte de Lima, que disputam o primeiro escalão da AF de Viana, perderem contra o Fontaínhas, do Campeonato de Portugal, por 1-2.

Já os de Vila Verde foram derrotados por 2-3, contra ao Olímpico do Montijo. Ambas as equipas militam no Campeonato de Portugal.

Anda em relação aos clubes minhotos dos escalões inferiores, destaque para o Monção, que apesar de ter sido derrotado em casa, deu réplica ao primodivionário europeu Rio Ave, perdendo por 1-2.

Já o Merelinense perdeu em casa frente ao Moreirense pela margem mínima.

O FC Vizela defronta esta noite o Boavista.

Recorde-se que Braga, Vitória, Gil Vicente e Famalicão já tinham assegurado a passagem à próxima eliminatória em jogos disputados na sexta-feira e no sábado.

Continuar a ler

Futebol

Monção ‘cai de pé’ na Taça de Portugal frente ao Rio Ave

em

Rio Ave, da I Liga portuguesa de futebol, garantiu, hoje, a passagem à quarta eliminatória da Taça de Portugal, após vencer, por 2-1, o Monção, formação dos distritais de Viana do Castelo.

Numa partida em que o resultado espelha as dificuldades sentidas pelos vila-condenses, valeu ao Rio Ave os golos madrugadores a abrir cada uma das parte, por Gabrielzinho, aos três minutos, e Meshino, aos 46, enquanto que o Monção ainda reduziu, por Baptista, aos 50.

Os vila-condenses, com várias alterações em relação ao onze habitual, até começaram cedo a impor o seu favoritismo, com uma entrada forte no desafio, sustentada num golo Gabrielzinho, logo aos três minutos, numa jogada individual, lançada por Tarantini, em que o extremo brasileiro foi aguentado as cargas e teve frieza para, no frente a frente com o guardião local Raul, assinar o 1-0.

O Monção não desmoralizou com o madrugador revês e, mesmo sendo pressionado pelo adversário, foi aguentando as suas linhas, travando as incursões do Rio Ave, nomeadamente um remate perigoso de Meshino, ainda antes dos 10 minutos.

Apesar do maior pendor ofensivo, a formação da I Liga sentia dificuldades para encontrar brechas na defesa dos minhotos e, já aos 36, ainda sofreu um calafrio, quando Rui Pedreira ameaçou o empate, num cabeceamento ao poste, na sequência de um canto.

Na segunda parte, o Rio Ave voltou a entrar melhor e logo no primeiro minuto do reatamento chegou ao 2-0, surpreendendo o Monção com um rápido contra-ataque, que Meshino finalizou, após assistência de Gabrielzinho.

Apesar da mais pronunciada desvantagem, a equipa dos distritais de Viana do Castelo não atirou ‘a toalha ao chão’ e, aos 50 minutos, bateu o Rio Ave, com o avançado Baptista aproveitar um corte defeituoso de Santos e a protagonizar um ‘chapéu’ de belo efeito para reduzir para o 2-1.

O tento fez os minhotos acreditarem em algo mais, e, pouco depois, Tiago Conde, num cabeceamento, ainda ameaçou o empate, numa fase do jogo em que o Rio Ave mostrava alguma instabilidade.

No entanto, com o avançar do cronómetro, a quebra física foi-se evidenciando na formação do Monção, retirando-lhe discernimento na tentativa de reação, frente a um Rio Ave mais robusto, com valores individuais para controlar a vantagem, e ainda ameaçar um terceiro golo, por intermédio de Diego Lopes e Gelson Dala, mas sem alterar o 2-1 final.

Ficha de Jogo

Jogo no Campo Manuel Lima, em Monção.

Monção – Rio Ave, 1-2

Ao intervalo: 0-1

Marcadores:

0-1, Gabrielzinho, 03 minutos.

0-2, Meshino, 46.

1-2, Baptista, 50

Equipas:

– Monção: Raúl, Rui Pedreira, Ibraima, Guilherme da Silva, Artur (Henrique, 90+3) Sabini, Mini (Junior Aroldo, 90+3), Tiago Conde (Diogo Araújo, 90+3), Palhares, Baptista e Stivan (Bill Clinton, 87).

(Suplentes: Mota, Renato Batista, Diego Araújo, Edilson, Júnior Aroldo, Bill Clinton e Henrique)

Treinador: Rogério Amorim.

– Rio Ave: Léo Vieira, Costinha, Nélson Monte (Santos, 45+2), Borevkovic, Pedro Amaral, Jambor, Tarantini, Francisco Geraldes (Diego Lopes, 67), Gabrielzinho (Lucas Piazon, 81), Bruno Moreira (Gelson Dala, 67) e Meshino (Carlos Mané, 81).

(Suplentes: Kieszek, Filipe Augusto, Gelson Dala, Diego Lopes, Lucas Piazon, Carlos Mané e Santos).

Treinador: Mário Silva.

Árbitro: Manuel Mota (AF Braga).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Ibraima (48) e Francisco Geraldes (60).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

Continuar a ler

Futebol

Pedro Nuno dá triunfo ao Moreirense sobre Merelinense na Taça de Portugal

Taça de Portugal

em

Foto: DR

Um golo de Pedro Nuno deu hoje uma difícil vitória por 1-0 ao Moreirense no terreno do Merelinense, do Campeonato de Portugal, e o apuramento para a quarta eliminatória da Taça de Portugal de futebol.

O Moreirense foi sobretudo mais eficaz do que o adversário, que joga no terceiro escalão do futebol nacional e o único golo da partida surgiu aos 65 minutos, com o médio dos ‘cónegos’, que sairia lesionado na parte final, a rematar certeiro na sequência de um canto.

Quarto classificado da série A do Campeonato de Portugal, o Merelinense deu excelente réplica à equipa da I Liga e, apesar do maior domínio do Moreirense, que não teve César Peixoto no banco por estar infetado com covid-19, dispôs de algumas boas ocasiões para marcar, com destaque para Joel Marques.

O Moreirense entrou bem na partida e Pires criou perigo logo aos dois minutos, mas a equipa da casa respondeu com uma ocasião mais clara, mas uma rápida intervenção de Pasinato impediu que Ivan Nelson marcasse (29).

Com o jogo repartido, pertenceu ao Merelinense a melhor oportunidade da primeira parte: isolado diante de Pasinato, Joel Marques rematou ao lado (40).

A equipa do concelho de Braga voltou a chegar com perigo junto da baliza da equipa do concelho de Guimarães através de remates de Luís Ferraz (58) e Ola (61), mas seria Pedro Nuno a fazer a diferença ao insistir após uma tentativa de remate, após um canto (65).

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio João Soares Vieira, em Merelim S. Pedro, Braga.

Merelinense – Moreirense, 0-1.

Ao intervalo: 0-0.

Marcador:

0-1, Pedro Nuno, 65 minutos.

Equipas:

– Merelinense: Rui Rego, Zé Diogo, Filipe Almeida, João Paulo, Miguel Ângelo, Luís Ferraz, Ivan Nelson (Freitas, 67), Ola, Bruno Fernandes, Joel Marques (Leo Costa, 75) e Marcelo.

(Suplentes: Marinho, João Gabriel, Ricardo Bouças, Freitas, Leo Costa, Rodrigues, Rui Ferreira).

Treinador: Emanuel Simões.

– Moreirense: Pasinato, Dalberto, Rosic, Steven Vitória, Afonso Figueiredo, Fábio Pacheco, Pedro Nuno (David Tavares, 85), Alex (Gonçalo Franco, 67), Pires, Walterson e André Luís (Galego, 74).

(Suplentes: Miguel Oliveira, Ferraresi, David Tavares, Matheus, Reinaldo, Galego, Gonçalo Franco).

Treinador: Leandro Mendes.

Árbitro: João Pinheiro (AF Braga).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Rosic (36), Fábio Pacheco (73), Filipe Almeida (79) e Freitas (84). Cartão vermelho para o diretor desportivo do Merelinense, Rui Miguel (83).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

Continuar a ler

Populares