Seguir o O MINHO

Ave

Três dias de luto municipal pela morte do presidente da Assembleia de Celorico de Basto

Óbito de Marinho Gomes

em

Foto: Divulgação CM Celorico de Basto

O presidente da Câmara de Celorico de Basto decretou esta segunda-feira três dias de luto municipal pela morte do presidente da Assembleia Municipal e antigo comandante dos bombeiros da localidade, Marinho Gomes

“Decreto três dias de luto municipal, caracterizado no hastear da bandeira do município a meia haste em todos os edifícios públicos municipais em que a mesma seja ou deva ser hasteada, recomendando ademais às freguesias do município, através das respetivas juntas, que procedam de igual modo relativamente às suas bandeiras próprias”, lê-se num despacho assinado por Joaquim Mota e Silva, enviado hoje à agência Lusa.

No documento, o presidente da câmara acrescenta: “É com profundo pesar e grande consternação que o município de Celorico de Basto tomou conhecimento do falecimento do senhor António Manuel Marinho Gomes, que exerceu, durante 12 anos, neste município, as funções de vereador do pelouro do Ambiente e Urbanismo, exerceu nos últimos 10 anos as funções de presidente da Assembleia Municipal e foi durante várias décadas comandante da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Celorico de Basto”.

No documento, destaca-se “a natureza das funções desempenhadas, a nobreza de carácter, a forma afável, abnegada, leal e íntegra como tão insigne filho de Celorico de Basto defendeu os interesses do Município de Celorico de Basto”.

O funeral de Marinho Gomes está marcado para as 18:00 de terça-feira, na igreja matriz de São Pedro de Britelo.

Anúncio

Famalicão

Mulher morre após cair a um poço em Famalicão

Em Joane

em

Foto: O MINHO (Arquivo)

Uma mulher com cerca de 60 anos perdeu a vida esta manhã, em Joane, Famalicão, após queda no poço da sua habitação, confirmou O MINHO junto de fonte dos Bombeiros Famalicenses.

O alerta foi registado pelo Centro de Orientação de Doentes Urgentes do INEM cerca das 09:36 desta terça-feira, mobilizando meios dos Bombeiros de Famalicão e da equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação de Famalicão.

Apesar das tentativas, primeiro de resgate, e posteriormente de tentativa de reanimação, a mulher acabou por morrer, com o óbito a ser declarado ainda no local.

Ao que O MINHO apurou, a GNR de Joane está no local para investigar as causas da ocorrência.

Continuar a ler

Ave

Ex-autarca condenado por desviar quase 32 mil euros de Junta em Cabeceiras de Basto

Ex-presidente da Junta de Pedraça confessou os factos e manifestou-se arrependido e envergonhado

em

Foto: Direitos Reservados / Arquivo

O Tribunal de Guimarães condenou hoje a quatro anos e quatro meses de prisão, com pena suspensa, um ex-presidente da Junta de Freguesia de Pedraça, Cabeceiras de Basto, que se apropriou indevidamente de quase 32 mil euros pertença da autarquia.

António Andrade, eleito pelo PS, terá ainda de pagar 490 euros de multa.

O antigo autarca foi condenado pelos crimes de peculato e falsificação de documentos.

Em tribunal, o arguido confessou os factos e manifestou-se arrependido e envergonhado.

No início de 2019, o arguido firmou um acordo com a Junta de Pedraça para o pagamento dos quase 32 mil euros em prestações mensais de 400 euros, um pagamento que já está a efetuar desde então.

Hoje, na leitura do acórdão, a juíza presidente do coletivo sublinhou as elevadas ilicitude e censurabilidade da atuação do arguido, vincando que em causa está uma “traição” ao voto de confiança que os eleitores e a freguesia depositaram nos seus eleitos.

A juíza disse que este tipo de atuação provoca “revolta” na sociedade e gera “falta de confiança” nos políticos e o consequente afastamento entre eleitores e eleitos.

Além disso, acrescentou, estas atitudes “descredibilizam o trabalho de muitos outros autarcas” que gerem os dinheiros públicos de forma séria e transparente.

“É que à mulher de César não basta ser séria, é preciso também parecê-lo”, referiu.

Os factos remontam ao período compreendido entre 03 de março de 2010 e 04 de setembro de 2013.

“A pretexto da execução de tarefas de pagamento a fornecedores e de liquidação de outros encargos, o arguido logrou que fossem preenchidos, assinados e postos em condições de ser pagos vários cheques, de que ficou portador e que logrou depositar em contas bancárias a que tinha acesso”, refere a acusação, dada como provada pelo tribunal.

O arguido terá também mandado elaborar faturas referentes à aquisição de bens que nunca chegaram a entrar na autarquia.

Desta forma, ter-se-á apropriado do montante global de 31.919 euros, pertença da Junta de Freguesia.

O Ministério Público (MP), após investigação patrimonial e financeira, pedia que o arguido fosse condenado a pagar ao Estado 598.172,51 euros, por considerar que se tratava de património não compatível com os seus rendimentos lícitos.

No entanto, o tribunal não considerou aquele património incongruente.

António Andrade foi presidente da Junta de Pedraça durante 12 anos, até 2013, ano em que não se pôde recandidatar devido à lei de limitação de mandatos.

Em 2013, tomou posse uma nova junta, eleita pelo movimento Independentes por Cabeceiras, que fez chegar a contabilidade da autarquia ao Tribunal de Contas e a outras entidades com competência de fiscalização, por considerar haver várias irregularidades.

No final da leitura do acórdão, António Andrade escusou-se a qualquer declaração aos jornalistas, enquanto o seu advogado disse que só após uma leitura atenta da decisão é que decidirá se vai ou não recorrer.

Continuar a ler

Guimarães

Aos 13 anos, Luís Alves (Guimarães) conquista 4.º título consecutivo de campeão nacional de Karting

Piloto do Vitória SC

em

Foto: Divulgação

O jovem vimaranense Luís Alves sagrou-se campeão nacional de Karting na categoria júnior, este fim de semana, depois de se classificar em 2.º na última prova do campeonato que decorreu em Baltar, concelho de Paredes, distrito do Porto.

O piloto, que defende as cores do Vitória Sport Clube, conquistou o quarto título de campeão nacional na carreira, depois de já ter conquistado o ceptro em cadetes [2015] e de se ter sagrado bicampeão nacional em juvenis [2016 e 2017].

Em comunicado enviado pela equipa que gere a comunicação do piloto, Luís Alves refere que a vitória já estava em vista, não sendo para isso necessário lutar pelo primeiro lugar na prova de domingo.

“No domingo, sabia que não valia a pena arriscar para tentar ganhar a segunda manga e a final, simplesmente porque não era possível”, dá conta o vimaranense, classificando o título como “saboroso”.

“Pelo que trabalhámos ao longo da época toda, este foi um título muito saboroso, um dos mais especiais da minha carreira”, sublinha.

Luís Alves já prepara a participação na Taça de Portugal de Karting, que decorre entre os dias 02 e 03 de novembro, em Palmela.

Continuar a ler

Populares