Seguir o O MINHO

Vitória SC

Treinador do Vitória SC quer ataque mais forte para derrotar Boavista

Jogo este sábado em Guimarães

em

Foto: DR/Arquivo

O treinador Luís Castro realçou hoje que o Vitória SC precisa de ser “equilibrado” na defesa e de melhorar no ataque para vencer em casa o Boavista, em partida da 26.ª jornada da I Liga de futebol.

Com os vitorianos no sexto lugar, com 39 pontos, a nove jornadas do fim do campeonato, o técnico realçou que “há cada vez menos margem para haver descuidos” e frisou que os seus jogadores vão ter de apresentar um futebol ofensivo superior ao dos últimos jogos se quiserem impor-se aos ‘axadrezados’ e melhorar o registo até agora apresentado em casa – sete vitórias, três empates e duas derrotas.

“Vamos ter de fazer aquilo que temos feito muitas vezes em casa: ser uma equipa muito equilibrada defensivamente e com grande volume ofensivo. Não temos criado tantas oportunidades como eu gostaria nesse volume. Falta-nos isso. Espero que aconteça amanhã [no sábado]”, disse o técnico vimaranense, na conferência de antevisão à partida agendada para as 18:00.

Luís Castro admitiu que a equipa de Guimarães “não tem conseguido resolver” o “défice” na criação de oportunidades e na finalização – marcou quatro golos nos últimos seis jogos -, e admitiu alterações táticas ao longo do jogo, mas não no início – os vitorianos devem apresentar-se no 4x3x3 habitual.

“Não temos visto muito as equipas mudarem os seus sistemas táticos e as suas dinâmicas. De forma inicial, não estou a pensar fazê-lo. Ao longo de alguns jogos, temos aparecido com o médio ofensivo mais perto do ponta de lança ou com dois pontas de lança. Temos feito isso em situações pontuais, mas não de forma continuada e não no início do jogo”, explicou.

Apesar de estar no 13.º posto, com 26 pontos, e na luta pela permanência, o Boavista é, para Luís Castro, uma equipa “muito competitiva”, com “solidez defensiva” (31 golos sofridos), que reagiu bem à entrada do treinador Lito Vidigal, com três triunfos nos seus primeiros quatro jogos, e vai “tentar roubar muitos espaços para sair rápido para o ataque”.

O técnico vitoriano disse, aliás, que espera, até ao fim da competição, desafios entre equipas “mais agressivas”, a “tentarem reduzir os espaços umas às outras”, nas quais a “dimensão mental vai ser cada vez mais decisiva”.

Com a sua equipa na luta pelo apuramento para a Liga Europa – almeja o quinto lugar, ocupado pelo Moreirense, com 42 pontos -, Luís Castro assumiu que, nesta fase, gostaria de ter mais pontos, mais golos marcados e uma maior estabilidade no meio-campo, condicionado recentemente pelas lesões de André André e de Joseph.

“Infelizmente, perdemos o Joseph no seu melhor período. Perdemos também o André André num bom período. Nunca foi por isso que nunca deixamos de ir a jogo com a intenção de ganhar, mas gostávamos dessa estabilidade na equipa”, reconheceu.

O Vitória SC, sexto classificado com 39 pontos, recebe o Boavista, 13.º com 26, no sábado, pelas 18:00, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Vitória SC

Vitória retira artigos de plástico do estádio e quer plantar 5 mil árvores

Iniciativa

em

O Vitória SC quer plantar 5 mil árvores no âmbito do programa da Câmara Municipal para a reflorestação do concelho, anunciou hoje o vice-presidente do clube, Hugo Freitas. O clube também anunciou que vai retirar todos os artigos de plástico dos bares do Estádio D. Afonso Henriques

Seis futebolistas vitorianos – Miguel Silva, Pedro Henrique, Florent, Joseph, André Almeida e Rochinha – plantaram hoje 30 árvores na Quinta de Barredo, já na encosta da montanha da Penha, e o dirigente revelou que o clube vai plantar mais árvores, no caso de vender artigos criados a partir de resíduos das indústrias de Guimarães.

“Por cada artigo vendido, vamos plantar uma árvore. Peço aos vitorianos que abracem este projeto. Somos ambiciosos e queremos plantar 5.000 árvores”, disse, à margem de uma iniciativa que contou ainda com a presença da vereadora da Câmara de Guimarães para o ambiente, Sofia Ferreira.

Foto: Divulgação/Vitória SC

Foto: Divulgação/Vitória SC

Foto: Divulgação/Vitória SC

Foto: Divulgação/Vitória SC

Foto: Divulgação/Vitória SC

Foto: Divulgação/Vitória SC

Foto: Divulgação/Vitória SC

A meta insere-se no programa municipal Guimarães Mais Floresta, que almeja a plantação de 30.000 árvores autóctones em todo o concelho.

Hugo Freitas adiantou ainda que o Vitória vai retirar todos os artigos de plástico dos bares do Estádio D. Afonso Henriques, colocar ecopontos no estádio e na sua academia, criar ações de formação sobre ecologia para atletas e funcionários e ainda desenvolver um projeto para impedir a sujidade causada pelas aves que voam em torno do estádio.

Continuar a ler

Vitória SC

Dia do Pai: Jogadores do Vitória surpreendidos pelos filhos

Crianças e bebés antes do treino

em

No âmbito do dia do pai, os filhos dos jogadores do Vitória SC “invadiram” o balneário da equipa antes do treino desta terça-feira.

As crianças e os bebés foram ao balneário acompanhados pelas mães, que conviveram com os jogadores e prolongaram a brincadeira mesmo no relvado da academia.

As filhas do treinador Luís Castro não estiveram com o pai no treino, mas enviaram um vídeo.

Continuar a ler

Futebol

“Se fizermos o nosso trabalho, estamos mais perto dos nossos objetivos”

Luís Castro comentou vitória contra o Boavista

em

Declarações após o jogo entre o Vitória SC e o Boavista, da 26.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, que terminou com um triunfo vitoriano, por 3-1:

– Luís Castro (treinador do Vitória SC): “A produção ofensiva só é bem conseguida se houver uma boa construção por detrás. [O Vitória] foi sempre uma equipa muito estável. Sabemos que, com a preocupação de construir, atrás há sempre uma ou duas falhas aqui e ali. O último terço teve grande volume de jogo e situações de golo.

Conseguimos sempre bloquear a equipa do Boavista nos seus fatores mais fortes: uma equipa que procura muito os corredores laterais para cruzamentos. Bloqueámos os corredores laterais, os cruzamentos não saíram e diminuímos as jogadas de possível perigo.

Senti uma equipa muito comprometida com o momento defensivo e com o momento ofensivo. Muitas vezes, o estado emocional dos jogadores não permite que eles estejam eficazes. Tenho pena que as coisas não tenham acontecido em mais jogos, mas estamos sempre à procura da perfeição. Não fizemos um jogo perfeito, mas foi um jogo bem conseguido.

Poderíamos chegar ao intervalo a ganhar por mais golos. Mas o futebol é o que é e sabíamos que, a qualquer momento, poderíamos sofrer um golo, como aconteceu. Mas aí a equipa mostrou que estava em dia ‘sim’. Confesso que me senti melhor com o 2-1 do que com o 1-0. Os minutos entre o 1-0 e o 2-1 foram muito importantes, até pelo efeito que teve no estádio. Houve alguma desilusão quando sofremos o empate, mas com o 2-1 a equipa voltou a um estado de graça no estádio.

Quanto mais conforto sentirmos à nossa volta, mais podemos render. O Mattheus [Oliveira] está a sentir um bom conforto no seio da equipa, o que lhe permite ter estabilidade emocional. Ele esteve ao nível da equipa. As dinâmicas devem andar sempre à volta do que deve ser a equipa e não de um jogador ou de outro.

Se fizermos o nosso trabalho, estamos mais perto dos nossos objetivos [apuramento para a Liga Europa]. Estou à espera que, na próxima jornada, façamos um jogo tão bom como este [e não de terminar esta jornada no quinto lugar]”.

– Lito Vidigal (treinador do Boavista): “Não entrámos bem no jogo. No intervalo, equilibrámos a equipa, entrámos fortes na segunda parte e conseguimos o empate. Depois, foi uma pena [os dois golos sofridos].

Hoje faltou-nos agressividade e intensidade. Não estamos numa fase boa, e quase se está nessa fase, queremos jogar com atitude e com garra para fazer pontos e sair da situação em que estamos [luta pela permanência].

Estamos numa fase difícil. Continuamos a lutar, a trabalhar muito para sair desta situação. A equipa tem reagido. Já conseguimos pontos suficientes para sair de uma posição menos confortável.

Temos de [aproveitar a paragem] para trabalhar o todo e não apenas um aspeto ou outro [do jogo]”.

Continuar a ler
Anúncio

ÚLTIMAS

Reportagens da Semana

EM FOCO

Populares