Treinador do Marítimo alerta: “O Vitória é sempre o Vitória”

I Liga

Vasco Seabra garantiu hoje que o Marítimo se gosta de focar “no imediato”, em vésperas de receber o Vitória SC, numa partida que poderá valer a subida ao sexto lugar da I Liga portuguesa de futebol.

“Independentemente do lugar onde estamos ou poderemos vir a estar, não gostamos muito de nos focar no que está muito à frente, queremos muito o que está no imediato. O futebol é um momento também, as coisas mudam muito depressa tanto para o bem, como para o mal”, destacou o treinador dos ‘verde rubro’ na antevisão ao embate da 26.ª jornada da competição.

O ‘timoneiro’, de 38 anos, reforçou que o conjunto madeirense não tem o sexto lugar – que poderá dar acesso à competição europeia – como objetivo assumido, explicando que gosta que a equipa “continue com os pés bem assentes, sabendo que tem de trabalhar muito e ser altamente competitiva”.

“Sentimos que temos de estar muito capazes de olharmos para cada jogo com vontade muito grande de o conquistar, porque quando olhamos demasiado para a frente, normalmente, desfocamo-nos daquilo que é o essencial e focamo-nos no acessório”, frisou Vasco Seabra, enfatizando que neste momento a equipa está a produzir dificuldades ao treinador ao nível da convocatória pela competitividade interna existente e que esse é “que deve continuar a ser o caminho”.

Sobre o adversário da 26.ª ronda, o treinador defende que o “Vitória é sempre o Vitória independentemente de alguma alternância de resultados”, desvalorizando os resultados menos conseguidos (Belenenses, Arouca e Benfica) dos visitantes antes da vitória na última jornada diante do Famalicão, por 2-1.

“Ao longo da época as equipas passam sempre por fases instáveis. O último jogo já demonstrou uma consistência muito grande da equipa e, quando toda a gente esperava que pudesse estar um bocadinho mais ansiosa, acabou por demonstrar o contrário com mais serenidade”, adiantou o treinador dos ‘leões do Almirante Reis’, explicando que a equipa orientada por Pepa, “treinador carismático e com um grande percurso na I Liga”, tem muita qualidade tanto a nível individual como coletivo.

O rival direto pela sexta posição será um adversário difícil, segundo o técnico natural de Paços de Ferreira, que garantiu que o Marítimo vai entrar em campo com “toda a força, como já vem sendo habitual, porque é um jogo que vale três pontos”.

Os 32 pontos somados trazem tranquilidade à equipa que nas últimas três temporadas lutou até escassas jornadas do fim pela continuidade no patamar mais alto do futebol português.

Vasco Seabra reconhece que a equipa se tem “mantido estável e produz também qualidade, demonstrando o real valor que tem”.

Apesar da boa fase vivida pelo conjunto insular que conquistou os três pontos no último embate em Moreira de Cónegos (0-1), não vence perante os seus adeptos há quatro jornadas, tendo logrado três empates – o último diante do Sporting, por 1-1 – e uma derrota frente ao Famalicão pela diferença de um tento.

O emblema madeirense vai organizar no fim de semana uma recolha de bens essenciais, no Estádio do clube, sábado, entre as 10:00 e as 14:00 e, no domingo, dia de jogo, das 10:00 às 16:30, com o intuito de apoiar “instituições que lidam, diretamente, com refugiados ucranianos”.

“Quero incentivar as pessoas para que possam ajudar na nossa campanha que está a ser levada a cabo pelo clube para podermos todos lutar por aquilo que me parece pela dignidade e a paz de todos”, apelou Vasco Seabra.

O Marítimo, sétimo classificado, com 32 pontos, recebe o Vitória SC, que ocupa a posição acima com mais um ponto, no domingo, às 15:30, em partida da 26 ª jornada da I Liga de futebol, que conta com arbitragem de Hugo Silva, da associação de Santarém.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Médicos de saúde pública dizem que há "anormal disseminação" da gripe A em Portugal

Próximo Artigo

Bruxelas ficou de estudar proposta portuguesa de redução do IVA

Artigos Relacionados
x