Treinador do HC Braga atribui favoritismo ao anfitrião Lleida

Taça Europa

O treinador do HC Braga, Tó Neves, considera que o anfitrião Lleida é o favorito a ganhar a Taça Europa de hóquei em patins, antiga Taça CERS, mas encara o jogo de sábado, das meias-finais, com “otimismo”.

“Esta é uma prova muito mais ‘democrática’, sem os ‘tubarões’ da ‘Champions’, há muito equilíbrio e qualquer equipa que está na ‘final four’ pode ganhar. Claro que a que joga em casa é a mais favorita, pelo apoio do público, pelo [melhor conhecimento do] ringue, além de que, nestas situações, a equipa da casa nunca é prejudicada pela arbitragem”, disse à agência Lusa o técnico.

Ainda assim, Tó Neves assegurou que o HC Braga vai com a expectativa de que pode passar à final, diante de um Lleida que ganhou três das últimas quatro edições.

“Aparentemente, saiu-nos a ‘fava’, com a equipa da casa. Não é algo que me agrade muito, mas, provavelmente, íamos ter que jogar com eles na final se quiséssemos ganhar [a prova], por isso, vamos encarar o jogo com otimismo, sabendo que podemos ganhar ou perder, porque há um equilíbrio muito grande”, reforçou o treinador de 57 anos.

O responsável técnico dos bracarenses disse esperar um pavilhão completamente cheio, com um ambiente difícil, mas que isso também pode “motivar” os seus jogadores.

Os bracarenses derrotaram na última ronda os também espanhóis do Igualada e, antes, do Alcoi, “equipas bem diferentes”, analisou Tó Neves.

Se o Igualada jogava mais “à portuguesa, num jogo mais direto, em transições e ataques muito rápidos, e era uma equipa muito jovem”, o Alcoi é uma equipa mais parecida com o Lleida, ambas com “aquela escola espanhola, com uma defesa muito bem montada, ataques muito prolongados, a jogar pela certa e a jogar no erro do adversário”.

“O Lleida também tem um treinador já há muitos anos lá, é uma espécie de Sevilha na Liga Europa [de futebol]”, analisou, numa referência aos três títulos seguidos nas últimas quatro edições, destacando ainda a sua “mescla de experiência e juventude”.

A comitiva bracarense parte para Espanha na sexta-feira e Pedro Mendes e Trabulo estão em dúvida, devido a lesões.

Já o presidente do HC Braga, frisou a ambição de vencer a competição, defendendo a ideia de que a equipa minhota tem experiência para lidar com o fator casa do Lleida.

“Cada uma das quatro equipas que lá estão são favoritas, nós temos a mesma ambição que, certamente, todas têm e vamos com o intuito de ganhar, não fôssemos portugueses. Temos que justificar os créditos que temos e o nível do nosso hóquei”, disse Luís Botelho à Lusa.

O dirigente lembrou que “é a terceira vez que o HC Braga está nestas andanças” e destacou, sobretudo, a segunda ocasião, em 2011/12, em que perdeu a final para os italianos do Bassano nas grandes penalidades (2-2, 1-3 no desempate por penáltis).

O HC Braga defronta o Lleida no sábado, no Pavilhão 11 de setembro, naquela cidade catalã, às 19:00 locais (18:00 em Lisboa). No mesmo dia e no mesmo recinto, às 16:00 locais (15:00), Voltregà e Coutras disputam a outra meia-final e a final tem lugar no domingo, às 12:30 locais (11:30).

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

HC Braga quer tornar-se o oitavo vencedor luso da Taça Europa

Próximo Artigo

Euribor sobe nos principais prazos e a 6 meses para um novo máximo desde novembro de 2008

Artigos Relacionados
x