Seguir o O MINHO

Futebol

Treinador do Boavista elogia Famalicão: “Equipa muito competente”

I Liga

em

Foto: Boavista / Arquivo

O treinador João Pedro Sousa admitiu hoje que a iminente paragem da I Liga de futebol para os compromissos das seleções nacionais “é decisiva” na evolução do Boavista, que recebe o Famalicão na sexta-feira, para a 11.ª jornada.

“Não quero ser dramático, ao ponto de dizer que, se não aproveitarmos esta pausa, vai acontecer uma tragédia. Não é isso. Agora, é decisiva para a qualidade que queremos impor ao nosso jogo e oferecer aos adeptos e para aquilo que nos propusemos a fazer esta época. São duas semanas sem competição, muito relevantes para nos prepararmos muito bem para o resto do campeonato”, frisou o técnico, em conferência de imprensa.

Sem vencer há sete rondas consecutivas, os ‘axadrezados’ querem dar uma “resposta diferente” face à goleada sofrida no dérbi com o FC Porto (4-1), no qual entraram em campo “muito encolhidos e assustados” e estiveram “longe de poder equilibrar o jogo”.

“Há que dar mais e melhor do que nesse jogo e olhar para o último que fizemos em casa [empate sem golos diante do Belenenses SAD], quando íamos no caminho certo. Temos de perceber aquilo que já estávamos a fazer melhor, onde é que fomos evoluindo e como é que agora demos dois ou três passos atrás. Apesar de ser um oponente extremamente complicado [FC Porto], tínhamos, claramente, a obrigação de fazer melhor”, observou.

O Boavista foi a segunda pior equipa a atuar fora de portas nas 10 primeiras jornadas do campeonato, apenas à frente do lanterna-vermelha Santa Clara, ao contabilizar dois empates e três derrotas, mas sobressaiu como a terceira melhor em casa, com duas vitórias e três igualdades, atrás do campeão nacional Sporting e do líder FC Porto.

“É empolgante e motivador jogar com os nossos adeptos. Se fizéssemos o campeonato todo no Bessa, seguramente as coisas seriam mais fáceis. Mesmo assim, há dificuldades que temos de superar dentro do nosso jogo. Penso que isso faz parte do processo de crescimento da equipa. Vamos ter de passar por momentos difíceis, mas queremos regressar às vitórias e ao Bessa, onde sentimos carinho e apoio dos adeptos”, apontou.

João Pedro Sousa vai reencontrar o Famalicão, clube no qual se estreou como treinador principal e trabalhou durante as últimas duas épocas, esperando que o Boavista possa contrariar uma “tarefa difícil” através da sua competência para sofrer menos em campo.

“O Famalicão é muito competente. Não vamos olhar à classificação, porque é um engano completo. Estamos a falar de um plantel muito interessante e com jogadores de muita qualidade, não só individual, como coletiva. É uma equipa muito bem organizada e treinada, que coloca muitos problemas aos adversários em todos os jogos”, analisou.

A disponibilidade do norte-americano Reggie Cannon, que saiu lesionado da partida no Dragão, devido a um traumatismo num joelho, será avaliada até perto da receção aos minhotos, da qual ainda estarão ausentes o equatoriano Jackson Porozo, o guineense Marcelo Djaló, Tiago Ilori e Miguel Reisinho, todos a recuperar de lesões prolongadas.

O Boavista, nono colocado, com 11 pontos, defronta o Famalicão, 16.º, com sete, na sexta-feira, às 21:15, no Estádio do Bessa, no Porto, em jogo da 11.ª jornada da I Liga.

Populares