Seguir o O MINHO

Futebol

Treinador do Arouca alerta: “Vizela tem grande apoio a jogar em casa”

I Liga

em

Foto: DR / Arquivo

O Arouca pode atingir os 30 pontos com uma vitória em Vizela na sexta-feira, mas o treinador admitiu que essa meta é “insuficiente” para assegurar a manutenção, na antevisão à 32.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

“Vai ser preciso mais. De qualquer forma, sabemos da importância deste jogo e, por isso, faz sentido relembrar o que tem sido esta época: os sacrifícios, as dificuldades, o sofrimento e colocar toda a nossa energia e união nesta reta final para tudo o que passámos possa fazer sentido e encaixar no que pretendemos”, considerou Armando Evangelista.

No seguimento do empate caseiro com o Santa Clara (1-1), o emblema da Serra da Freita viaja para Vizela para enfrentar um concorrente direto na luta pela manutenção, sendo que a equipa de Álvaro Pacheco soma apenas mais dois pontos.

“O Vizela tem tido um percurso com grande apoio a jogar em casa, uma massa adepta que se juntou à equipa e cientes das dificuldades no regresso à I Liga. Para nós, é importante ter essa noção e aproveitar a boleia desse ambiente para encontrar uma forma de nos motivar”, apontou.

A distância entre o último classificado e o 13.º lugar é de apenas cinco pontos e, com uma segunda volta positiva apesar das ausências importantes de Eboué Kouassi ou Sema Velázquez – este desde o início da época – no ‘onze’ de Evangelista, o Arouca depende apenas de si para ficar pelo segundo ano consecutivo no principal escalão do futebol nacional.

“Muita gente estaria à espera de que o Arouca no final da primeira volta estivesse ‘morto’. A verdade é que, a quatro jogos do fim, dependemos apenas de nós. Parece-me um fator acrescido para a motivação que precisávamos, gostaríamos e merecíamos ter mais pontos, mas provavelmente mais treinadores a dizer o mesmo que eu. O que está para trás, está para trás, agora é focar nos quatro jogos que podem definir o futuro deste grupo”, vincou.

Ao longo da semana, Armando Evangelista sentiu a equipa com um “espírito alegre” e “energia positiva”, mas, acima de tudo, o “grupo está a compreender que o Arouca tem de sofrer e trabalhar” com união e solidariedade.

Wellington Nem regressou aos treinos, enquanto Pedro Moreira deve continuar a ser baixa no meio-campo e continua arredado da competição tal como Fernando Castro, Yaw Moses e os acima mencionados Velázquez e Kouassi.

O Arouca, 15.º classificado, com 27 pontos, desloca-se ao terreno do Vizela, 15.º, com 29 pontos, em partida agendada para sexta-feira, às 20:15, no Estádio do Futebol Clube de Vizela, com arbitragem de Artur Soares Dias, da associação do Porto.

Populares