Seguir o O MINHO

Alto Minho

Trajes ligados ao rio e ao mar enriquecem exposição no Museu do Traje de Viana do Castelo

em

viana sabe amar traje

Dez trajes utilizados nas atividades ligadas à pesca, no rio e no mar, vão “enriquecer” a exposição permanente do museu do Traje de Viana do Castelo para “lançar um novo olhar sobre um património pouco valorizado”.

“O concelho de Viana tem, de facto, uma grande riqueza etnográfica. No entanto, o traje etnográfico ligado às atividades de mar e de rio não tem sido tão valorizado. O que pretendemos é lançar um novo olhar sobre este traje”, explicou a vereadora da Cultura, Maria José Guerreiro, adiantando que o espólio do museu do Traje apenas integra o traje dos sargaceiros.

A responsável, que falava esta terça em conferência de imprensa a bordo do navio-museu Gil Eannes, adiantou que os dez trajes, representativos de toda a orla costeira do concelho, entre Afife e Castelo de Neiva, “fazem parte do património do concelho porque se reportam a saberes, rituais e práticas que têm que ser preservadas”.

Os dez trajes, que irão integrar a mostra permanente do museu do Traje vão ser expostos, a partir de sábado e até desemprego naquele espaço, no âmbito da iniciativa “Viana Sabe(A)Mar”, que vai decorrer entre os dias 14 e 22.

A sargaceira de Afife, a despequeira de Carreço, a mariscadeira de Areosa, mulher da ribeira de Monserrate, saleira e salgadeira de Darque, sargaceira de Castelo de Neiva são os trajes femininos que vão integrar a mostra.

Já vestes tradicionais dos homens são as dos sargaceiros de Castelo de Neiva, pelo pescador da ribeira de Viana, o barqueiro do rio Lima e o rapão de Perre.

Segundo Maria José Guerreiro aqueles trajes “foram cedidos” para integrar a exposição temporária integrada na iniciativa “Viana Sabe(A)Mar” e adiantou que a intenção do município pode passar pela “aquisição” da coleção para “enriquecer” o museu do traje da cidade.

A ação “Viana Sabe (A) Mar”, que pretende assinalar o Dia Nacional do Mar, que se comemora a 16 de novembro inclui, ao longo de nove dias, exposições, um roteiro gastronómico com a participação de 57 restaurantes a confecionar pratos ligados ao mar, showcooking’, e ateliês envolvendo mais de 100 alunos das escolas do concelho.

Populares