Seguir o O MINHO

Desporto

Tóquio2020: Emanuel Silva aponta Fernando Pimenta como principal favorito às medalhas

Jogos Olímpicos

em

Emanuel Silva e Fernando Pimenta conquistam a prata em Londres 2012. Foto: ICF

O português Emanuel Silva considerou, esta sexta-feira, que seria uma desilusão a canoagem terminar a prestação no Jogos Olímpicos Tóquio2020 sem medalhas, mas apontou o compatriota Fernando Pimenta como principal favorito.


“Poderei dizer que sim [seria uma desilusão], não pelo K4, mas pela pessoa mais mediática que é o Fernando Pimenta [em K1 1.000 metros]. As expectativas são muito altas, o foco está todo virado para as medalhas vindas da canoagem”, afirmou o canoísta português à comunicação social, no final do encontro nacional de atletas olímpicos.

Para Emanuel Silva, que vai competir no Japão em K4 500 metros, ao lado de João Ribeiro, Messias Baptista e David Varela, o “sonho” de se tornar campeão olímpico está no horizonte.

“Ninguém mais do que nós, quer uma medalha olímpica. O meu sonho é ser campeão olímpico e de tudo farei para o ser”, referiu o atleta de Braga, que nos jogos de Londres de 2012 conquistou a medalha de prata em K2 1.000 metros, ao lado de Fernando Pimenta.

Também outro membro da tripulação, o estreante David Varela, mostrou a ambição de atingir o melhor resultado possível e destacou a experiência de Emanuel Silva, que vai participar no Jogos pela quinta vez.

“Dar o máximo, representar Portugal ao mais alto nível e conseguir os melhores resultados possíveis. Esse é o objetivo. O Emanuel é um velha guarda daqui, sabe o que faz, dá-nos conselhos para as provas e transmite confiança”, contou.

Ainda sobre o compatriota, David Varela sublinhou que “trabalhar ao lado de um medalhado é muito motivante”, lembrando que melhor do que o que Emanuel Silva já conseguiu “só o ouro”.

Além do K4 1000, composto por Emanuel Silva, João Ribeiro, Messias Baptista e David Varela, e de Fernando Pimenta [K1 1.000], também Teresa Portela (K1 200) e Antoine Launay (K1 slalom) vão representar Portugal no Japão.

Anúncio

Futebol

“Fomos pragmáticos, objetivos e eficazes”

Ricardo Soares

em

Foto: DR

Declarações após o jogo Moreirense-Farense (2-0), da primeira jornada da I Liga de futebol, disputado hoje no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos:

Ricardo Soares (treinador do Moreirense): “Entrámos muito bem no jogo. Fizemos o primeiro golo numa excelente jogada e poderíamos ter feito o segundo, fruto da nossa estratégia de pressão alta, forte reação à perda da bola e ataque aos espaços. Continuámos nessa toada, mas sofremos com alguma instabilidade no lado direito.

Contudo, prevaleceu a nossa organização defensiva. Recordo-me de duas situações realmente perigosas. Se o adversário faz golo, o jogo poderia transformar-se e nós teríamos capacidade para ir à luta em busca dos três pontos.

Na segunda parte, entrámos fortes novamente. Há uma situação clara em que o guarda-redes é expulso e fomos muito fortes perante as condições à nossa disposição. Fomos pragmáticos, objetivos e eficazes. Podíamos ter feitos mais golos, mas não concedemos oportunidades e remates à baliza e isso são indicadores de uma equipa focada.

Saíram muitos jogadores que eram habituais primeiras escolhas no passado e vieram jogadores jovens e de realidades diferentes. Isso tem os seus custos e há que ter paciência com eles. Se o clube os contratou, é porque vê qualidade neles, mas o contexto inserido é de muito trabalho e sacrifício. Obviamente estou à espera de jogadores.

A direção sabe que precisamos de vários reforços e acredito que esteja a trabalhar nesse sentido. O campeonato é longo e precisamos de dotar a equipa de outras características para ficarmos mais fortes. Hoje vencemos e estamos felizes, mas temos consciência de que é preciso vir bastante gente para criar competitividade e uma qualidade superior.”

Sérgio Vieira (treinador do Farense): “O mérito é de quem marca e consegue conquistar os pontos, mas foi um resultado extremamente penalizador para nós e injusto pelas circunstâncias da partida. Sofremos muito cedo, mas tivemos uma reação muito forte e oportunidades para empatar e dar a volta ao resultado ainda na primeira parte.

No início da segunda parte, a expulsão do Defendi muda o rumo dos acontecimentos e condicionada o nosso desempenho. Ajustámos a equipa para irmos atrás do resultado, mas era muito difícil face ao atraso em termos individuais, na condição física e no entrosamento. Mesmo assim, acho que ficou uma excelente imagem dos atletas.

O fim da paragem tem sido determinante para ajustarmos processos e elevar os índices físicos de alguns jogadores em competição e não apenas em treino. Isso é fulcral para o desempenho coletivo. Transitámos com cerca de 50% do plantel da época passada e alguns reforços vieram com algum tempo de paragem ou com problemas físicos.

Além dos acertos que temos para fazer, pretendemos elevar a qualidade do plantel. Temos jogadores aqui que podem e vão render muito mais. Viemos com uma atitude ambiciosa, que foi traída por um erro defensivo e por outro erro coletivo no momento de retirar a profundidade aquando da expulsão. Esperemos que haja um ajuste ou outro.”

Continuar a ler

Futebol

Moreirense vence Farense no regresso dos algarvios 18 anos depois

I Liga

em

Foto: Twitter

O Moreirense estreou-se hoje na edição 2020/21 da I Liga de futebol com um triunfo 2-0 na receção ao Farense, num duelo da ronda inaugural que apadrinhou o regresso dos algarvios à elite 18 anos depois.

Em Moreira de Cónegos, os golos de Fábio Abreu (02 minutos) e Pedro Nuno (55) abrilhantaram a primeira aparição oficial na nova época dos minhotos, que se juntam ao quinteto de líderes formado por Benfica, FC Porto, Santa Clara e Belenenses SAD.

Já os ‘leões’ de Faro atuaram em inferioridade numérica desde os 49 minutos, por expulsão direta do guarda-redes Rafael Defendi, e situam-se no fundo da classificação, em conjunto com Vitória de Guimarães, Sporting de Braga, Marítimo e Famalicão.

Ricardo Soares manteve grande parte da estrutura da última temporada e apostou nos reforços Lucas Rodrigues e Pedro Amador, em evidência logo ao segundo minuto, quando serviu o cruzamento rasteiro de Filipe Soares na esquerda para a finalização de primeira de Fábio Abreu, melhor marcador dos minhotos em 2019/20, com 15 tentos.

O arranque auspicioso do Moreirense ainda englobou um remate torto de Pedro Nuno, aos quatro minutos, mas os pupilos de Sérgio Vieira, com cinco caras novas no ‘onze’, equilibraram a luta territorial pela bola e espreitaram o empate aos 10, num cruzamento de Fábio Nunes desviado à barra por Stojiljkovic, embora em posição irregular.

Ao adotarem uma postura conservadora na gestão da vantagem, os ‘cónegos’ viviam das transições finalizadas por Pedro Nuno (28 e 34 minutos), ambas à figura de Rafael Defendi, enquanto se submetiam à pressão alta dos algarvios, que voltaram a abanar os ferros da baliza de Mateus Pasinato, aos 27, numa jogada de Ryan Gauld pela direita.

Até ao intervalo, a dinâmica do Farense traduziu-se em novo remate do médio escocês para as mãos do guarda-redes caseiro, aos 31 minutos, e num ‘tiro’ desenquadrado de Lucca em zona frontal à meia volta, aos 39, antecipando uma etapa complementar de tração ofensiva dos visitantes, mas que, num ápice, se transformou em pesadelo.

Aos 49 minutos, Pedro Nuno aproveitou um passe longo de Mateus Pasinato e apareceu isolado na cara de Rafael Defendi, que saiu da baliza para tentar evitar o perigo, tocou a bola com a mão fora da área e recebeu ordem de expulsão, obrigando Sérgio Vieira a reorganizar a disposição tática de uma equipa sem a mesma capacidade de reação.

Com a tarefa facilitada, os vimaranenses revelaram maior conforto na invasão ao último terço e demoraram seis minutos a duplicar a contagem por Pedro Nuno, a encostar em zona frontal uma investida desenhada pelos pés de Filipe Soares, Fábio Abreu e Alex Soares, cuja posição demorou quatro minutos a ser validada pelo videoárbitro.

O avanço do relógio acentuou a fadiga e diminuiu o discernimento do Farense, a desesperar por soluções que colocassem em sobressalto o Moreirense, quase sempre organizado a defender e perigoso quando dispunha de espaço para contra-atacar, como atestou o golo ‘cantado’ desperdiçado por Fábio Abreu aos 71 minutos.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos.

Moreirense – Farense, 2-0.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadores:

1-0, Fábio Abreu, 02 minutos.

2-0, Pedro Nuno, 55.

Equipas:

– Moreirense: Mateus Pasinato, Anthony D’Alberto (Matheus Silva, 83), Lazar Rosic, Steven Vitória, Pedro Amador, Fábio Pacheco, Alex Soares (Gonçalo Franco, 89), Filipe Soares (Ibrahima Camará, 83), Lucas Rodrigues (Felipe Pires, 72), Fábio Abreu e Pedro Nuno.

(Suplentes: Miguel Oliveira, Ibrahima Camará, Felipe Pires, Matheus Silva, Reynaldo e Gonçalo Franco).

Treinador: Ricardo Soares.

– Farense: Rafael Defendi, Alex Pinto (Miguel Bandarra, 46), Bura (Cláudio Falcão, 53), Cássio Scheid, Fábio Nunes, Fabrício Isidoro, Amine Oudrhiri, Ryan Gauld, Jonatan Lucca (Alvarinho, 69), Brian Mansilla (Hugo Marques, 51) e Nikola Stojiljkovic (Pedro Henrique, 69).

(Suplentes: Hugo Marques, Ricardo Velho, César Martins, Filipe Melo, Miguel Bandarra, Patrick Fernandes, Cláudio Falcão, Alvarinho e Pedro Henrique).

Treinador: Sérgio Vieira.

Árbitro: João Bento (AF Santarém).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Brian Mansilla (22), Anthony D’Alberto (31), Fábio Abreu (37), Fabrício Isidoro (60), Amine Oudrhiri (86) e Miguel Bandarra (90+4). Cartão vermelho direto para Rafael Defendi (49).

Assistência: Jogo realizado à porta fechada devido à pandemia de covid-19.

Continuar a ler

Desporto

Jovem de Viana entre as 8 melhores do Mundo em trial

Motociclismo

em

Foto: FMP / Nuno Feliz

A portuguesa Mariana Afonso (Sherco) terminou em oitavo lugar o Trial GP de Andorra, terceira e última prova da Taça do Mundo de Trial2Women, disputada este fim de semana, em Sant Juliá.

A piloto de Viana do Castelo, a mais jovem de todo o pelotão, terminou a competição no oitavo lugar entre a elite mundial.

“Tal como em França e Espanha, esta prova de Andorra foi mais um enorme desafio para mim, não só pelas características do terreno, mas também porque a chuva fez com que a aderência fosse muito reduzida em alguns locais. Penso que evoluí bem nestas condições e o oitavo lugar deixa-me muito satisfeita, pois estou a competir com pilotos muito mais experientes”, disse a piloto minhota.

No próximo fim de semana, Mariana Afonso vai tentar garantir o título de campeã de Espanha de Trial, em Girona, numa competição que atualmente lidera.

Continuar a ler

Populares