Seguir o O MINHO

Região

Todos os concelhos do Minho bem abaixo do limite para desconfinar

Atualização da DGS

em

Mapa de risco no distrito de Braga. Gráfico: O MINHO

Os 24 concelhos do Minho mantêm-se em risco moderado de contágio (menos de 240 casos por 100 mil habitantes), segundo o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), emitido esta segunda-feira. Viana do Castelo registou uma considerável descida e já está abaixo do limite apontado pelo Governo para desconfinar (mais de 120 novos casos em 100 mil). Assim, todos os concelhos do Minho estão longe do limite que pode levar a atrasar as medidas de desconfinamento.

Segundo os dados de incidência cumulativa referentes ao período entre 17 e 30 de março, Terras de Bouro mantém-se com taxa de incidência zero.

No distrito de Braga, houve ligeiras subidas nos concelhos de Braga, Famalicão, Amares, Póvoa de Lanhoso, Celorico de Basto, Cabeceiras de Basto e Vieira do Minho, manteve-se igual em Vila Verde e Terras de Bouro, e voltou a descer nos restantes.

Assim, no distrito de Braga as taxas de incidência são as seguintes: Braga (26 por 100 mil habitantes), Guimarães (20), Barcelos (53), Famalicão (63), Vila Verde (45), Amares (28), Póvoa de Lanhoso (51), Vieira do Minho (34), Fafe (33), Esposende (12), Vizela (29), Celorico de Basto (58), Terras de Bouro (0) e Cabeceiras de Basto (32).

Mapa de risco no Alto Minho. Gráfico: O MINHO

No Alto Minho, Caminha, Ponte da Barca, Arcos de Valdevez, Paredes de Coura e Valença registaram um aumento da taxa de incidência, Melgaço e Ponte de Lima mantiveram e os restantes desceram.

Assim, no distrito de Viana registam-se as seguintes taxas de incidência por 100 mil habitantes: Viana do Castelo (59), Cerveira (45), Caminha (63), Ponte da Barca (63), Monção (28), Arcos de Valdevez (33), Melgaço (49), Paredes de Coura (35), Ponte de Lima (22) e Valença (30).

Segundo a nota metodológica do boletim epidemiológico, a incidência cumulativa a 14 dias de infeção por SARS-CoV-2/ COVID-19 corresponde ao quociente entre o número de novos casos confirmados nos 14 dias anteriores ao momento de análise e a população residente estimada, por concelho, a 31 de dezembro de 2019, pelo Instituto Nacional de Estatística, IP, expressa em número de casos por 100.000 habitantes.

26 em risco de não desconfinar

Vinte seis concelhos estão acima do limiar de risco de incidência da covid-19, podendo não avançar no desconfinamento caso a situação se mantenha na próxima avaliação do Governo, segundo o boletim epidemiológico hoje divulgado.

De acordo com o boletim da Direção-Geral de Saúde, estes concelhos registam um acumulado, nos últimos 14 dias, de mais de 120 casos por cada 100 mil habitantes, sete dos quais estão mesmo acima dos 240 novos casos por 100 mil habitantes.

Machico, na região Autónoma da Madeira, é o concelho do país com maior incidência registando 500 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

Portugal registou hoje seis mortes relacionadas com a covid-19 e 159 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

O boletim epidemiológico da DGS revela que estão internados 536 doentes (mais 19 do que no domingo). O número de novos internamentos tem vindo a oscilar nos últimos dias, depois de um período de alguma estabilidade no sentido decrescente.

Nos cuidados intensivos, Portugal tem hoje 112 doentes, menos cinco em relação a domingo, valor mais baixo desde 07 de outubro, dia em que estavam internadas nestas unidades 104 pessoas.

Populares