Têxtil de Guimarães passa a utilizar algodão de luxo como matéria-prima

Foto: JF Almeida / FACEBOOK (Arquivo)

A empresa têxtil JF Almeida, com sede em Moreira de Cónegos, Guimarães, vai passar a utilizar algodão egípcio como matéria prima, depois de ter obtido a certificação para poder avançar com a implementação deste que é considerado um “material premium” com bastante procura no mercado de luxo.

Citada pelo jornal T, a empresa vimaranense refere que a ambição de entrar no mercado de luxo já há muito se tornou uma aposta, desenvolvendo, também, aplicações de “elevado padrão ecológico”.

O facto de ter um comprimento, suavidade e resistência quase perfeitas para a indústria têxtil, fazem deste tipo de algodão uma matéria-prima de elevado valor. Atualmente, segundo a mesma fonte, só 0,5% do algodão utilizado no vestuário a nível mundial é desta qualidade.

A JF Almeida teve em 2022 um volume de negócios de 59 milhões de euros. 

Exporta aproximadamente 80% do que produz para mais de 35 países, com especial destaque para França, Espanha e Itália, estando também a apostar crescentemente no Canadá e nos Estados Unidos da América.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Homem encontrado ferido com bala na cabeça em Guimarães

Próximo Artigo

Guimarães e Viana distinguidos por boas práticas para cumprir Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Artigos Relacionados
x