Seguir o O MINHO

Futebol

“Temos que ser mais letais na finalização e não podemos cometer erros defensivos”

Carlos Carvalhal

em

Imagem: SC Braga / NEXT

Declarações após o jogo SC Braga-Boavista (2-2), da oitava jornada da I Liga de futebol, que hoje decorreu em Braga.

Carlos Carvalhal (treinador SC Braga): “Será unânime dizer-se que fizemos muito para ganhar. A equipa adversária defendeu muito atrás, organizada, soubemos desmontar o adversário e, na primeira vez e meia que vão à nossa baliza, cometemos um erro e sofremos um golo. Não nos perturbámos e conseguimos fazer o 1-1 e o 2-1. O jogo entra depois numa toada em que o adversário não arrisca, mantém-se atrás, e nós também não podíamos arriscar, mas mesmo assim tivemos ocasiões para fazer o 3-1 e sentenciar o jogo, mas num lançamento longo eles conseguem fazer o 2-2.

Fizemos um bom jogo, tal como com o Midtjylland [para a Liga Europa], mas temos que ser mais letais na finalização e não podemos cometer erros defensivos. O 2-2 tem um peso, eu sou o treinador e tenho que corrigir os erros. Hoje, fomos manifestamente infelizes.

Obviamente que sim [tem um sabor muito amargo], é inacreditável como não se ganha este jogo, tínhamos que ter ganho este jogo de forma confortável, fizemos muito por isso, e, sobretudo, fico triste pelos meus jogadores, correram muito, tiveram arte para ter várias oportunidades, fomos traídos pelos erros defensivos. Os erros defensivos vão sempre acontecer, mas temos que ser mais letais na finalização, dentro das cinco ou seis oportunidades temos que fazer mais golos num jogo com estas características.

Tivemos mais oportunidades hoje do que com o Midtjylland e ganhámos 3-1. Temos que continuar o trabalho e retificar o que está mal e corrigir para o jogo seguinte.

(Paragem no campeonato pode ser benéfica?) Preferia jogar já na quarta ou quinta-feira, mas a paragem serve para equilibrar esforços de vários jogadores”.

João Pedro Sousa (treinador do Boavista): “Sabe bem sempre levar pontos, seja onde for, mas sabe muito melhor ganhar. Sabíamos das dificuldades que íamos encontrar, mas como sempre dissemos vínhamos cá disputar o jogo e tentar vencer. Mas foi um jogo difícil, claramente, pela qualidade do Braga, coletiva e individual. Entrámos bem no jogo, organizados, e continuarmos organizados foi fator determinante para o resultado positivo.

Depois da reação do Braga, passámos por dificuldades, mas ficámos organizados, até em termos emocionais, e na fase final, com um ataque rápido fizemos o golo do empate.

(Tática foi explorar eventual cansaço do Braga?) Infelizmente, mesmo que o quiséssemos fazer não estaríamos em condições de o fazer. Estamos a passar um momento muito complexo desde o início da época, por vários motivos, agora a nível de lesões. Não conseguimos ter jogadores a treinar, a dar sequência de jogos, o Porozo jogou sem treinar, fez um esforço tremendo. A paragem vai ser muito importante para nós, uns porque precisam de descansar, outros de treinar, porque estão praticamente na pré-época, como o Tiago Illori e o Marcelo”.

Populares