Seguir o O MINHO

Aqui Perto

Tem covid e andava a passear na Póvoa de Varzim. Foi detido

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

Um homem de 43 anos foi detido pela PSP, na Póvoa de Varzim, este domingo, por desrespeitar a ordem de confinamento obrigatório para doentes com covid-19.


Segundo disse fonte do comando distrital da PSP do Porto a O MINHO, o homem foi detido em Aver-o-Mar, ao início da tarde, depois de uma operação montada pela polícia, que fez inclusive um cerco à casa da mãe do homem, habitualmente emigrante em França.

De acordo com o Jornal de Notícias, o homem sentia mal-estar, tosse e febre, tendo feito o teste ao covid-19 no Hospital de São João, no Porto, teste esse que se revelou positivo.

Desde então, as autoridades de saúde não conseguiram entrar em contacto com o homem, que continuou a fazer uma vida normal, passeando nas ruas e frequentando espaços públicos.

A polícia terá ido várias vezes à residência do homem, mas nunca o encontrou. Acabou por montar uma operação policial que culminou com a detenção e aplicação de uma multa ao homem, que fica agora obrigado a concluir o confinamento.

O mesmo jornal dá conta de que a mãe e os vizinhos não sabiam que o homem estava infetado.

Anúncio

Aqui Perto

Motociclista despista-se e morre atropelado por camião na A28

Óbito

em

Foto: DR

Um motociclista morreu num acidente com um camião, na A28, na zona de Vila do Conde, esta sexta-feira de madrugada.


Contactada pela Lusa, fonte do Destacamento de Trânsito da GNR do Porto disse que o motociclista se despistou, tendo sido atropelado pelo camião.

O cadáver foi transportado para o Instituto de Medicina Legal do Porto.

O acidente, que ocorreu cerca das 2.40 horas, na zona de Vila do Conde, obrigou ao corte parcial da via, no sentido Norte/Sul, mas a situação já se encontra normalizada.

Continuar a ler

Aqui Perto

Comboio Madrid-Corunha descarrilou e fez dois mortos

Acidente

em

Foto: DR

Um comboio que seguia de Madrid para a Corunha, na Galiza, descarrilou, na tarde desta terça-feira, após chocar com uma viatura que caiu na linha, na zona de Zamora.


Há dois mortos, o ocupante da viatura que se terá despistado e chocado com a carruagem, e um dos maquinistas, de 32 anos, que estava ainda em formação.

O condutor do automóvel, de 89 anos, teve morte imediata.

Os maquinistas foram transportados para o hospital, tendo um deles acabado por sucumbir aos ferimentos.

A RENFE, ferroviária espanhola, adianta que os 180 passageiros do comboio ficaram ilesos.

Devido ao embate, a locomotora descarrilou, mas os vagões permaneceram de pé.

O acidente deu-se quando um carro que seguia num viaduto que passa por cima da linha de comboio se despistou.

Os passageiros saíram pelo próprio pé das carruagens e estão a ser encaminhados para a estação mais próxima, em La Hiniesta, para que possam seguir viagem de autocarro.

Notícia atualizada às 9h45 com a informação da morte do maquinista.

Continuar a ler

Aqui Perto

Mercadona abre em Santo Tirso no dia 25 de junho

Novo supermercado

em

Foto: Divulgação / Mercadona

A Mercadona vai abrir uma nova loja em Santo Tirso no dia 25 de junho. Trata-se da 12.ª loja da cadeia de supermercados em Portugal e a 7.ª no distrito do Porto.


O plano de expansão da Mercadona para 2020 inclui a abertura de um total de 10 lojas nos distritos de Aveiro, Porto e Viana do Castelo, adianta a empresa em comunicado.

A Mercadona de Santo Tirso, a segunda a abrir este ano, depois de Aveiro, ficará localizada na rua dos Trabalhadores do Arco, nº 20.

De acordo com comunicado enviado às redações, este supermercado responde ao Modelo de Loja Eficiente que a empresa está a implementar em toda a sua cadeia, incluindo o Pronto a Comer, a secção de refeições já preparadas. Esta loja conta com uma superfície de vendas de 1.900 m 2 e 170 lugares de estacionamento e criará 60 novos empregos.

“A chegada da Mercadona a Santo Tirso veio dar uma nova vida a parte da área onde estava instalada a antiga fábrica Arco Têxteis. Esta loja será aberta ao público com todas as condições de higiene e segurança que temos vindo a implementar para que os nossos ‘Chefes’ se sintam seguros a fazer as suas compras desde o primeiro dia”, refere Joana Ribeiro, Diretora Relações Externas Norte de Portugal na Mercadona, citada no comunicado.

A empresa, tal como tem vindo a fazer desde o início desta situação de pandemia – sublinha o comunicado -, continuará a aplicar todas as medidas de segurança dentro das suas lojas: desinfeção e limpeza, distâncias de segurança e lotação controlada; máscaras, óculos de proteção, luvas e gel desinfetante para todos os colaboradores, assim como proteções de acrílico nas caixas de pagamento.

Os clientes terão ao seu dispor gel desinfetante e luvas na entrada da loja, assim como papel para desinfetar o manípulo do carrinho de compras.

A partir de 1 de junho, as lojas terão um novo horário de abertura: das 09:00 às 21:00.

Mercadona em Portugal

A 2 de julho de 2019, a Mercadona abriu o seu primeiro supermercado em Portugal, em Canidelo, Vila Nova de Gaia, distrito do Porto. Com esta inauguração, à qual se somaram nove lojas, em 2019, localizadas nos distritos de Porto, Braga e Aveiro, a empresa tornou realidade o seu processo de internacionalização, anunciado em junho de 2016 e que se consolidou durantes estes quatro anos graças ao esforço de mais de 900 colaboradores e mais de 300 fornecedores portugueses, aos quais a empresa comprou 217 milhões de euros em 2019. Deste valor, 126 milhões de euros correspondem a fornecedores comerciais, sendo que 90% dos produtos comprados em Portugal são exportados para Espanha.

Segundo a empresa, nos primeiros 6 meses de operação com as suas 10 lojas, a Mercadona obteve uma faturação total superior a 32 milhões de euros e contribuiu para a riqueza do país com o pagamento de 11 milhões de euros em impostos através da sua sociedade portuguesa, Irmãdona Supermercados S.A. A empresa continuou o forte esforço de investimento no desenvolvimento deste projeto, superior a 220 milhões de euros entre 2016 e 2019 e tem previsto para 2020 um investimento em Portugal de 140 milhões de euros.

Continuar a ler

Populares