Seguir o O MINHO

Braga

Técnicos de diagnostico e terapêutica do Hospital de Braga em greve dia 26 de fevereiro

“Os direitos destes trabalhadores não estão a ser cumpridos”

em

Imagens SIC

Os técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica a trabalhar no Hospital de Braga decidiram, esta quinta-feira, em plenário agendar uma greve para dia 26, com concentração em frente ao hospital, disse à Lusa o dirigente do sindicato do setor.

“Vamos protestar contra a falta de respostas concretas do hospital e da tutela no que se refere à aplicação (nesta unidade de saúde) do contrato coletivo de trabalho de outros hospitais EPE (Entidade Pública Empresarial)”, disse Luís Dupont, dirigente do STSS – Sindicato Nacional dos Técnicos Superiores de Saúde das Áreas de Diagnóstico e Terapêutica, lembrando que o Hospital de Braga passou a EPE a 01 de setembro de 2019.

A “desigualdade no tratamento” é um dos principais motivos do descontentamento destes profissionais que, com o protesto, visam também demonstrar, “publicamente, o desagrado e o descontentamento pela falta de capacidade, atempada, da instituição de dar resposta a todas as necessidades, internas e externas, que têm vindo a ser apresentadas e que põem em causa, não só as condições laborais destes profissionais, como também a prestação dos cuidados de saúde da instituição”.

Em cima da mesa, estão temas como a publicação dos Regulamentos Interno e de Produção Adicional, a constituição do conselho técnico, devidamente refletido no regulamento interno, a correta nomeação dos cargos de coordenação e direção, bem como a adesão ao Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) dos Hospitais EPE e a regularização dos vínculos precários.

Após a passagem para a esfera pública do Hospital de Braga, segundo Luís Dupont, o Sindicato Nacional dos Técnicos Superiores de Saúde das Áreas de Diagnóstico e Terapêutica encetou um conjunto de medidas com vista à defesa das condições laborais destes profissionais.

“Num clima de cordialidade e abertura, as partes diretamente envolvidas mostraram recetividade ao que foi exposto pelo sindicato. Pediram-nos, quer a Administração Regional de Saúde do Norte quer o atual conselho de administração, um período de adaptação (três meses), no sentido de manter o regular funcionamento dos serviços”, disse.

Contudo, acrescentou, “passados três meses, o conselho de administração mostrou-se sensível, mas incapaz de resolver a situação, porque aguarda orientações da ARS Norte e da tutela”.

“Acho que já foi dado tempo suficiente para continuarmos à espera simplesmente com promessas. Será um protesto público e esperamos que até lá ainda haja alguma resposta concreta sobre as nossas reivindicações, que são os direitos destes trabalhadores que não estão a ser cumpridos”, frisou.

A greve de dia 26 será acompanhada de uma concentração dos trabalhadores, marcada para as 10:00.

Anúncio

Braga

Casal ferido após despiste na variante em Braga

Variante Sul

em

Foto: O MINHO

Um homem e uma mulher sofreram ferimentos na sequência de um despiste rodoviário na variante Sul de Braga, na tarde deste sábado.

Ao que apurámos, a viatura terá entrado em despiste, colidindo com um dos separadores de cimento laterais.

Foto: O MINHO

Uma das vítimas terá perdido a consciência na sequência do embate, mas acabou por recuperar os sentidos.

No local estiveram dois operacionais dos Bombeiros Sapadores de Braga e a equipa médica da VMER de Braga.

Foto: O MINHO

GNR e Brisa (concessionária da via rápida) registaram a ocorrência.

Continuar a ler

Braga

Braga: Grupo ABB suspeito de corromper ex-autarca de Santarém

Com 300 mil euros

em

Foto: DR

A Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária está a investigar um pagamento do grupo bracarense ABB ao antigo presidente da Câmara de Santarém, Francisco Moita Flores.

Em causa está um valor de 300 mil euros que, suspeita o Ministério Público, terá sido utilizar para corromper o autarca relativamente ao negócio de um parque de estacionamento que a construtora bracarense terá construído.

De acordo com o jornal Expresso deste sábado, a sede da Luságua, empresa do grupo ABB, foi alvo de buscas por parte de inspetores da PJ no final de 2019, numa operação que conheceu desenvolvimentos durante esta semana, depois da empresa Antinomia, que pertenceu a Moita Flores, ter também sido alvo de buscas.

O MP, através de uma investigação levada a cabo pela procuradora Sónia Setúbal, indica que as suspeitas começaram depois de um concurso público para construir um parque de estacionamento subterrâneo na Avenida da Liberdade, no centro daquela cidade ribatejana. Em 2008, a ABB ganhou o concurso da construção e da exploração do estacionamento, mas o contrato foi alterado em 2009, com a redução de quase 200 lugares de estacionamento pago.

De forma a compensar a empresa pela subtração de estacionamentos, foi paga uma indemnização de 1,8 milhões de euros, que a empresa recebeu em 2010. Pouco depois de ter recebido a quantia, a empresa Emasisa, do grupo ABB, transferiu 300 mil euros para a firma Introsys, uma empresa de robótica que Moita Flores foi presidente e que pertence agora aos filhos.

Poucos dias depois dessa transferência, a Introsys transferiu 250 mil euros para a Antinomia, empresa de produção de vídeo gerida pela mulher do antigo autarca.

O MP suspeita que este círculo de pagamentos serviu para o grupo ABB corromper Moita Flores.

Moita Flores fala em dívida dos filhos

O antigo autarca e ex-inspetor da Polícia Judiciária diz que o pagamento dos filhos à mulher foi para saldar uma dívida que estes tinham para com ele. Moita Flores diz ter fundado essa empresa em 2002, com os filhos, tendo emprestado 400 mil euros para “alavancar” o negócio.

Explica ainda que a empresa dos filhos tinha aquela dívida que os impedia de contrair empréstimos, pelo que a mesma foi cobrada. Quanto aos restantes 150 mil euros em falta para chegar à quantia emprestada, o ex-autarca diz ter “perdoado”.

No que diz respeito à transferência do grupo ABB para a firma de robótica gerida pela mulher, Moita Flores diz “nada saber”. Alega já não estar na firma e que, por isso, não terá que saber nada sobre as movimentações financeiras da mesma.

Moita Flores aponta esta investigação como “um grande disparate”, acusando a procuradora em questão de “montar um circo mediático”, pressionado pelo atual presidente da Câmara de Santarém.

Continuar a ler

Braga

Dois feridos após despiste em viaduto em Braga

EN 14

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Um acidente rodoviário na Estrada Nacional (EN) 14, sentido Braga-Famalicão, à entrada de Priscos, provocou dois feridos, apurou O MINHO junto de fonte dos bombeiros.

O alerta foi dado cerca das 23:20, mobilizando duas viaturas de desencarceramento e três ambulâncias de Bombeiros Sapadores e Bombeiros Voluntários de Braga e duas VMER (Famalicão e Guimarães).

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Ao que apurámos, existem dois feridos: uma mulher, com ferimentos considerados ligeiros, e um homem, o condutor, que “requer alguns cuidados”. Ambos serão jovens.

A vítima do sexo feminino foi alvo de desencarceramento manual, já o condutor conseguiu sair da viatura pelos próprios meios.

O carro terá entrado em despiste na EN 14, entre Vimieiro e Priscos, embatendo na proteção lateral do tabuleiro do viaduto da A3.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

As circunstâncias em que o despiste ocorreu estão ainda por apurar.

As vítimas foram transportadas para o Hospital de Braga.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

A GNR de Braga registou a ocorrência.

(notícia atualizada às 01h12)

Continuar a ler

Populares