Seguir o O MINHO

Futebol

Técnico do Moreirense recusa remeter-se à defesa frente ao Sporting

I Liga

em

Foto: DR

O treinador João Henriques descartou hoje que o Moreirense surja praticamente remetido às tarefas defensivas na visita ao campeão nacional Sporting, no sábado, em jogo da nona jornada da I Liga de futebol.

“Essa teoria dos autocarros vale o que vale. Como treinador, não me recordo de o Moreirense ir a qualquer lado fazer esse tipo de jogo. Nunca o fez nem o fará. É uma equipa que está muito predisposta para chegar à baliza adversária, tem marcado em quase todos os jogos e vai tentar discutir mais um jogo, sem estar preocupada com questões mais ou menos defensivas”, garantiu o técnico, em conferência de imprensa.

Os minhotos somam uma vitória e quatro empates em oito partidas, num “ciclo difícil” em que as restantes três derrotas aconteceram nas receções a Benfica (1-2, à primeira jornada) e Sporting de Braga (2-3, à terceira) e na deslocação ao FC Porto (0-5, à sexta).

“Até ao momento, só perdemos contra equipas da semelhança do Sporting. Queremos quebrar isso. É uma ambição legítima, sabendo das dificuldades que existem ao encarar uma equipa consistente, cujas individualidades dispensam apresentações e cuja equipa técnica está a dar continuidade ao bom trabalho feito na época anterior. Estando numa noite boa e no nosso melhor, podemos aproximar-nos da qualidade do Sporting”, notou.

Indiferente ao peso histórico de 10 desaires e uma igualdade no histórico de confrontos em Alvalade para a I Liga, o Moreirense pretende ser “competitivo e competente” para “tentar ferir o oponente com golos” e augurar “estabilidade com pontos fundamentais”.

“Sabemos os níveis de confiança e qualidade do Sporting, além da responsabilidade em ter de ganhar ou ganhar, porque é um candidato ao título, mas não sairemos daqui para fazer mais de 300 quilómetros, ir a Lisboa e não trazer nada. Caso contrário, fazíamos falta de comparência, perdíamos 3-0 e estava bom. O espírito não é esse”, estabeleceu.

João Henriques antecipa maior posse de bola para os ‘leões’, lembrando ainda que três dos quatro golos ‘verde e brancos’ no triunfo sobre os turcos do Besiktas (4-1), na terça-feira, na terceira ronda do Grupo C da Liga dos Campeões, nasceram de bolas paradas.

“Por norma, equipas como o Moreirense que defrontam equipas como o Sporting ganham um em 10 jogos, empatam outro e perdem oito. O Moreirense nunca conseguiu vencer na casa do Sporting, mas algum dia isso pode acontecer. É a quinta equipa do ‘top-6’ da época anterior que vamos defrontar. Sentimos que podíamos ter mais pontos, porque já fizemos muito boas coisas, mas temos de ir construindo o nosso caminho”, concluiu.

O holandês Godfried Frimpong e os brasileiros Pablo Santos e Galego falham o embate por lesão, enquanto Paulinho vai cumprir castigo, devido à expulsão na vitória sobre o Oriental Dragon (3-2, após prolongamento), da terceira eliminatória da Taça de Portugal.

O Moreirense, 14.º colocado, com sete pontos, visita o Sporting, terceiro, com 20, menos um face ao líder Benfica, no sábado, às 20:30, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, em jogo da nona ronda da I Liga, com arbitragem de Vítor Ferreira, da associação de Braga.

Populares