Seguir o O MINHO

País

Taxa de desemprego baixa para 6,2% em março

INE

em

Foto: DR / Arquivo

A taxa de desemprego baixou 0,2 pontos percentuais de fevereiro para março, e 0,3 pontos percentuais em termos homólogos, para 6,2%, de acordo com os dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).


O INE alerta, no entanto, para o “especial cuidado” a ter na análise das estimativas provisórias apresentadas, uma vez que os dados são influenciados pela situação atual determinada pela pandemia covid-19, “seja pela natural perturbação associada ao impacto da pandemia na obtenção de informação primária, seja pelas alterações comportamentais decorrentes das medidas de salvaguarda da saúde pública adotadas”.

Comparando com o mês precedente, a população desempregada diminuiu 14,4 mil pessoas (4,3%) e a população empregada diminuiu 26,2 mil pessoas (0,5%).

A população ativa, por sua vez, diminuiu 40,6 mil pessoas (0,8%) e a população inativa aumentou 39,5 mil pessoas (1,5%).

“Esta evolução sugere a passagem de empregados e de desempregados para a situação de inatividade”, sinaliza o INE.

Naquele mês, a subutilização do trabalho abrangeu 663,6 mil pessoas, o que correspondeu a uma taxa de subutilização do trabalho de 12,4%.

A subutilização do trabalho é um indicador que agrega a população desempregada, o subemprego de trabalhadores a tempo parcial, os inativos à procura de emprego, mas não disponíveis para trabalhar e os inativos disponíveis mas que não procuram emprego.

Dadas as restrições à mobilidade associadas à pandemia, a análise da evolução deste indicador é particularmente relevante neste contexto, avisa o instituto.

Em abril de 2020, a estimativa provisória da taxa de desemprego situou-se em 6,3%, tendo aumentado 0,1 pontos percentuais em relação ao mês anterior.

A estimativa provisória da taxa de subutilização do trabalho ascendeu a 13,3%, superior em 0,9 pontos percentuais à do mês anterior.

A taxa de desemprego dos jovens foi estimada em 20,2%, a que corresponde um aumento de 1,9 pontos percentuais relativamente à taxa de março de 2019, enquanto a taxa de desemprego dos adultos foi estimada em 5,3%, igual à do mês anterior.

Anúncio

País

Coimas para uso do telemóvel ao volante vão ser agravadas em 100%

Orçamento do Estado para 2021

em

Foto: DR

O uso do telemóvel durante a condução vai passar a ter uma coima entre os 250 e os 1250 euros, segundo as alterações ao Código da Estrada hoje aprovadas em Conselho de Ministros.

O agravamento em cerca de 100% das coimas para uso do telemóvel durante a condução é umas das medidas previstas nas alterações ao Código da Estrada hoje aprovadas pelo Governo.

Continuar a ler

País

Covid-19: Mais 67 mortos, 5.444 infetados e 5.502 recuperados no país

Boletim diário da DGS

em

Foto: Ilustrativa / DR

Portugal regista hoje mais 67 mortos e 5.444 novos casos de infeção por covid-19, em relação a quinta-feira, segundo o boletim epidemiológico diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

3.161 dos novos casos são no Norte.

De acordo com o boletim, desde o início da pandemia até hoje registam-se 285.838 casos de infeção confirmados e 4.276mortes.

Foram registados 199.446 recuperados, mais 5.502 nas últimas 24 horas.

Continuar a ler

País

Avaliação bancária das casas sobe em outubro para novo recorde de 1.131 euros/m2

Segundo o INE

em

Foto: O MINHO / Arquivo

O valor mediano de avaliação bancária subiu três euros em outubro face ao mês anterior, para 1.131 euros por metro quadrado (m2), ultrapassando o recorde que tinha atingido em agosto, divulgou hoje o INE.

Segundo Inquérito à Avaliação Bancária na Habitação, produzido pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), em termos homólogos, a taxa de variação manteve-se em 5,8%, tal como verificado em setembro.

Em comparação com o mesmo período do ano anterior, a variação mais intensa registou-se no Algarve (7,5%) e a menor no Alentejo (2,4%), sinaliza o INE.

Já face ao mês anterior o maior aumento registou-se na Região Autónoma da Madeira (2,4%) e a única redução foi observada no Centro (-0,2%).

Para o apuramento do valor mediano de avaliação bancária de outubro, foram consideradas 24.642 avaliações bancárias, mais 2,9% que no mesmo período do ano anterior.

Destas, acrescenta, 15.610 foram de apartamentos e 9.032 de moradias.

Em comparação com o mês de setembro foram consideradas mais 931 avaliações bancárias, o que corresponde a um aumento de 3,9%, sinaliza o INE.

Continuar a ler

Populares