Seguir o O MINHO

País

TAP retoma rota Lisboa-Porto em 18 de maio com três voos por semana

Ligação aérea

em

Foto: DR / Arquivo

A TAP vai retomar a rota Lisboa – Porto com três voos por semana a partir de 18 de maio e até ao final do mês, segundo informação disponível no ‘site’ da companhia aérea portuguesa, impactada pela pandemia de covid-19.


Nas rotas domésticas, a mesma informação indica que de Lisboa para a Madeira, de 18 a 31 de maio, a frequência passará dos atuais dois voos por semana para três.

Já as ligações de Lisboa a Ponta Delgada, nos Açores, de 18 a 31 de maio, serão reduzidas dos atuais três voos por semana para dois, ao passo que as ligações à ilha Terceira a partir da capital serão aumentadas do atual voo único por semana para dois.

Nas novidades apresentadas são ainda retomados os voos para São Paulo, no Brasil (aeroporto de Guarulhos), com dois voos semanais a partir de 18 de maio (atualmente são zero), e para o Rio de Janeiro (Galeão), com um voo semanal, também um aumento, dado que atualmente não se realizam voos.

Nas ligações à Europa, mantêm-se os dois voos semanais nas ligações da TAP de Lisboa a Londres Heathrow (Reino Unido) e Paris (França), mas continuam sem conexão a partir de Lisboa as cidades de Bruxelas (Bélgica), Genebra (Suíça), Frankfurt (Alemanha) e Amesterdão (Holanda).

Os voos para a América do Norte estão também sem retoma prevista a partir de 18 de maio, de acordo com informação no ‘site’.

Hoje, a Lusa contactou a TAP, que não quis prestar declarações e remeteu para as tabelas disponíveis no seu ‘site’.

Na sexta-feira, o Jornal de Notícias avançou que a TAP ia retomar a atividade com 71 rotas a partir do aeroporto de Lisboa e três com partida do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto.

Na segunda-feira, a TAP disse à Lusa que não tinha um plano para retomar a sua atividade, que foi impactada pela pandemia de covid-19, sublinhando que “há várias simulações que acomodam diversas avaliações da situação”.

Em resposta à Lusa, a transportadora portuguesa esclareceu, na altura, que “não tem plano de retoma”, acrescentando que “há várias simulações que acomodam diversas avaliações da situação”, sem avançar mais informação.

Em 22 de abril, a companhia aérea pediu garantias ao Estado para duas possíveis operações de financiamento, por parte do Haitong e do ICBC Spain, para um total de 350 milhões de euros.

Na missiva, a que a Lusa teve acesso, endereçada à Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) e assinada pela Comissão Executiva da transportadora, a TAP faz vários pedidos, tendo em conta a situação resultante da pandemia de covid-19.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 251 mil mortos e infetou quase 3,6 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial.

Portugal contabiliza 1.074 mortos associados à covid-19 em 25.702 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Anúncio

País

Fisco alerta: Email’s a oferecer 125 euros de reembolso é fraude

Alerta

em

Foto: DR

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) fez hoje um alerta sobre o envio de ‘e-mails’ fraudulentos que têm estado a ser enviados a alguns contribuintes contendo mensagens falsas sobre o pagamento de reembolsos.

“Alguns contribuintes têm recebido ‘e-mails’ fraudulentos, supostamente provenientes do endereço [email protected] nas quais é pedido que se carregue num ‘link’ que é fornecido. Estas mensagens são falsas. Em caso algum deverá efetuar essa operação”, refere a AT numa mensagem publicada na sua conta oficial do Twitter.

O alerta da AT indica o conteúdo de uma dessas mensagens falsas na qual o contribuinte (apelidado de ‘cliente’) é ‘informado’ de que tem direito a um reembolso de 125,20 euros e convidado a seguir um ‘link’ para que o mesmo possa ser processado.

Este alerta para a existência de mensagem fraudulenta consta também do Portal das Finanças, onde a AT sublinha que estas mensagens “são falsas e devem ser ignoradas”, já que o seu único objetivo é convencer o destinatário a aceder a páginas maliciosas carregando nos ‘links’ sugeridos.

A AT lembra ainda que o seu Portal dispõe de informação sobre segurança informática, podendo esta ser consultada em https://info.portaldasfinancas.gov.pt/pt/apoio_contribuinte/Folhetos_informativos/Documents/SEG_INF.pdf

Ao longo dos últimos anos, a AT tem feito vários alertas semelhantes depois de ter detetado ou de chegar ao seu conhecimento a existência de tentativas de ataques de ‘phishing’ (técnica de fraude ‘online’).

Continuar a ler

País

Marta Temido confirma falta de profissionais de saúde em Portugal

Covid-19

em

A ministra da Saúde, Marta Temido, admitiu hoje que “o mercado não tem a disponibilidade de outros momentos” no que se refere ao recrutamento de profissionais para acudir à pandemia da covid-19, mas frisou que Portugal “não é exceção”.

“Desde o início da pandemia temos um regime excecional de contratação que permite que sejam contratados todos os profissionais que existem no mercado. Neste momento a situação com que nos deparamos é que o mercado não tem a disponibilidade que teve em outros momentos e há muitos profissionais que ficaram doentes”, disse Marta Temido.

A governante falava aos jornalistas na Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N), no Porto, depois de visitar o Hospital de Penafiel, que pertence ao Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS), o qual tem registado um aumento de internamentos nas últimas semanas e gerou um pedido de ajuda por parte do conselho de administração.

Hoje, questionada sobre este pedido, Marta Temido falou da realidade do país e, mais tarde, perante a insistência dos jornalistas sobre o recrutamento de profissionais, deu o exemplo francês, em que o Presidente Macron afirmou que o país tinha dificuldade no recrutamento de profissionais de saúde.

“Ouvi há poucos dias o Presidente Mácron a referir que não há profissionais de saúde livres no mercado para serem contratados. Estamos a falar de França. Neste momento a dificuldade de recrutamento de profissionais de saúde existe em toda a Europa. Portugal não é exceção”, referiu Marta Temido.

Também hoje a Ordem dos Enfermeiros (OE) manifestou-se hoje preocupada com o recrutamento de enfermeiros portugueses na Europa, revelando que nas últimas duas semanas se têm intensificado ofertas de países como Espanha, Reino Unido, Alemanha e Holanda.

Segundo a OE, estes países estão a oferecer “contratos anuais, transporte e alojamento gratuitos”, sublinhando que as propostas “são agora mais e com condições mais vantajosas por parte de hospitais, mas também de lares”.

Sem comentar diretamente esta questão, Marta Temido referiu que a tutela tem trabalhado com a OE para identificar candidatos.

“Temos trabalhado com a Ordem dos Enfermeiro no sentido de identificar potenciais candidatos e vamos continuar a fazer esse trabalho”, concluiu.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,2 milhões de mortos no mundo desde dezembro do ano passado, incluindo 2.792 em Portugal.

Continuar a ler

País

Parlamento autoriza estado de emergência com votos a favor de PS, PSD e CDS

Covid-19

em

Foto: DR

O parlamento autorizou hoje o Presidente da República a declarar o estado de emergência em Portugal a partir de segunda-feira para permitir medidas de contenção da covid-19, com votos a favor de PS, PSD e CDS-PP.

A deputada não inscrita Cristina Rodrigues também votou a favor do estado de emergência, que vigorará entre 09 e 23 de novembro. Bloco de Esquerda, PAN, Chega abstiveram-se, enquanto PCP, PEV, Iniciativa Liberal e a deputada não inscrita Joacine Katar Moreira votaram contra.

Esta foi a quarta votação na Assembleia da República sobre o estado de emergência, que não pode ter duração superior a 15 dias, sem prejuízo de eventuais renovações, e que já vigorou em Portugal por três períodos consecutivos durante a atual pandemia de covid-19.

Continuar a ler

Populares