Seguir o O MINHO

Desporto

Tamila Holub, Diana Durães e mais 8 nadadores portugueses nos Mundiais de natação

A bracarense Tamila Holub e a fafense Diana Durães já alcançaram esse objetivo e têm presença assegurada em Tóquio

em

Foto: DR / Arquivo

Portugal vai estar representado por 10 atletas nos Mundiais de natação pura, que decorrerão na Coreia do Sul, e tem como objetivo principal a “obtenção de oito mínimos para os Jogos Olímpicos Tóquio2020”.

“O objetivo é que, numa perspetiva ideal, oito nadadores, consigam os mínimos para os Jogos de Tóquio. Isso implica, quase garantidamente, a presença nos 16 primeiros”, disse o Diretor Técnico Nacional (DTN) José Machado, à agência Lusa.

O responsável admitiu que a presença em finais já exigirá tempos mais baixos do que os mínimos olímpicos: “Estou convencido que um nadador para obter uma marca dentro dos mínimos definidos para Tóquio muito certamente obterá uma classificação dentro dos 16 primeiros, a final já terá de ser um tempo mais abaixo”.

José Machado garantiu que os 10 nadadores que vão representar Portugal na competição, que decorre em Gwangju, entre domingo e 28 de julho, têm todos experiência em grandes competições.”Todos eles já participaram em competições internacionais importantes, nomeadamente campeonatos de Europa e campeonatos do Mundo do escalão sénior”, disse, acrescentando: “Há quatro nadadores que já participaram nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro”.

Sem querer eleger uma figura na seleção de seis atletas masculinos e quatro femininos, o DNT referiu apenas que “à partida, quem está à frente são os nadadores que já obtiveram mínimos: Alexis Santos, Gabriel Lopes, Tamila Holub, Diana Durães e Ana Catarina Monteiro”.

Além destes, vão representar Portugal os nadadores Victoria Kaminskaya, Diogo Carvalho, João Vital, Miguel Nascimento e Tomás Veloso, naquela que será a maior comitiva das últimas edições de Mundiais de natação pura.”Há quatro anos, em Kazan, tivemos cinco nadadores, há dois, em Budapeste tivemos sete e este ano chegámos aos 10″, disse José Machado, referindo que a seleção fez um estágio em Barcelona e outro em Macau, antes de partir para a Coreia do Sul.

– Convocados para os Mundiais de natação pura:

Ana Catarina Monteiro (Fluvial Vilacondense), 100 metros mariposa e 200 metros mariposa.

Diana Durães (Benfica), 400 metros livres, 800 metros livres e 1500 metros livres.

Tamila Holub (SC Braga), 800 metros livres e 1500 metros livres.

Victoria Kaminskaya (Benfica), 200 metros bruços, 200 metros estilos e 400 metros estilos.

Alexis Santos (Sporting), 50 metros costas, 200 metros estilos e 4×200 metros livres.

Diogo Carvalho (Galitos de Aveiro), 4×200 livres.

Gabriel Lopes (Louzan Natação), 100 metros costas, 200 metros costas e 200 metros estilos.

João Vital (Sporting), 400 metros estilos.

Miguel Nascimento (Benfica), 50 metros livres, 100 metros livres, 200 metros livres e 4×200 metros livres.

Tomás Veloso (Clube Náutico Académico de Coimbra), 4×200 metros livres.

Anúncio

Futebol

Vítor Oliveira preocupado com “qualidade e organização” do Vitória

14.ª jornada da Liga

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O treinador Vítor Oliveira alertou, este sábado, para os obstáculos que Gil Vicente vai ter de suplantar na receção ao Vitória SC, no domingo, no dérbi minhoto da 14.ª jornada da I Liga de futebol.

“Armas do adversário? A qualidade do plantel e a organização transmitida pelo treinador. O Vitória tem um grande plantel e está a constituir uma belíssima equipa. Sabemos que as equipas do Ivo [Vieira] são muito equilibradas e difíceis de defrontar”, analisou o técnico, na conferência de antevisão ao duelo, no Estádio Cidade de Barcelos.

Projetando um “bom espetáculo”, o treinador barcelense procura encerrar o ano civil com o regresso às vitórias no campeonato, perante um rival que soma três triunfos consecutivos, o último dos quais diante dos alemães do Eintracht Frankfurt (3-2), na quinta-feira, na sexta e última jornada da fase de grupos da Liga Europa.

“Vêm moralizados por causa de uma vitória fantástica. A campanha europeia não correu da forma pretendida, mas acabou com brilhantismo. Não se vai colocar o problema do cansaço, até porque penso que haverá mudanças substanciais. O Vitória é aquele tipo de equipas em que não sabemos muito bem quem são os titulares e os suplentes e o treinador já provou que é um bom gestor dessas situações”, observou.

Focado em dividir as despesas da partida, Vítor Oliveira admite que os vimaranenses não estão a corresponder às expectativas pontuais na I Liga, embora “há um mês fossem a melhor equipa” da prova, fruto de “um futebol de excelente qualidade”.

“O Vitória precisa de pontos para se estabilizar nos lugares cimeiros e não acredito que uma vitória na Alemanha vá por os seus jogadores em bicos de pés. Estamos a contar com um adversário no limite das suas capacidades, mas também queremos um Gil Vicente capaz, a fazer valer de forma determinante o fator casa”, vincou.

Após quatro meses de competição oficial, o melhor treinador do campeonato nos meses de outubro e novembro assume ter estabilizado a definição do ‘onze’, situação favorável ao nível exibicional e ao entrosamento coletivo, se as “lesões não apoquentarem”.

Os barcelenses estão em ligeira desvantagem no histórico dos 36 confrontos com os vimaranenses para a I Liga, embora tenham o dobro das vitórias do rival minhoto na condição de visitado – oito contra quatro, além de seis empates.

O Gil Vicente, 10.º colocado, com 16 pontos, recebe o Vitória SC, na quinta posição, com 20, no domingo, às 17:30, no Estádio Cidade de Barcelos.

Continuar a ler

Futebol

Ivo Vieira quer Vitória “motivado”, mas em “alerta” frente ao Gil Vicente

14.ª jornada da Liga

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães/O MINHO (Arquivo)

O treinador do Vitória SC, Ivo Vieira, realçou esta sábado que a sua equipa está motivada para derrotar o Gil Vicente, no domingo, na 14.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, mas também precavida para as dificuldades.

Depois de três triunfos consecutivos em jogos oficiais, o último dos quais na Alemanha, quinta-feira, diante do Eintracht Frankfurt (3-2), para a Liga Europa, os vimaranenses querem aparecer em Barcelos dispostos a “fazer tudo” para continuar a série vitoriosa, mas também cientes de que vão enfrentar uma equipa “boa”, antecipou o técnico.

“Os jogadores têm de estar motivados, mas também em alerta. Têm de perceber que o Gil nos vai colocar tantas ou mais dificuldades do que as que o Frankfurt nos ofereceu. Temos de ser muito competitivos, muito concentrados e abordar bem todos os lances”, salientou, na conferência de antevisão ao duelo agendado para as 17:30, em Barcelos.

O timoneiro lembrou, aliás, que o seu trabalho é fazer com que a formação da cidade berço, quinta classificada da I Liga, com 20 pontos, volte à “terra” após uma vitória inédita em território germânico e aponte o “foco” para o campeonato, para regressar às competições europeias na próxima época.

Os vitorianos vão, porém, encontrar uma equipa que, apesar de 10.ª classificada (16 pontos), continua invicta em casa para a I Liga, tendo já derrotado o FC Porto, segundo classificado, por 2-1, e o Sporting, quarto, por 3-1.

Para Ivo Vieira, a equipa barcelense, orientada por Vítor Oliveira, treinador com “muitos anos de futebol e grande competência”, é “muito bem organizada no processo defensivo” e “forte nas transições”, características que vão exigir muito esforço aos seus pupilos.

“Nunca perdemos a nossa identidade. O objetivo é, em cada jogo, procurar a baliza do adversário, mas estamos preparados para um jogo de dificuldade elevada, em que temos de ser muito fortes, muito concentrados, muito competitivos em todos os momentos para igualar ou superar a qualidade do Gil”, reconheceu.

Questionado sobre a possível redução de um plantel com 29 elementos em janeiro, mês a partir do qual só resta o campeonato e possivelmente a Taça da Liga, o técnico frisou que o número tem pouca influência no seu trabalho diário, ao contrário do rendimento de cada jogador, decisivo para as opções que toma.

“Já iniciei épocas com 15 jogadores e já iniciei épocas com 30. Procuro rentabilizar os jogadores ao máximo possível e o número de jogadores não influencia as minhas decisões. O que influencia é o rendimento. Aquele jogador que eu achar que dá mais rendimento à equipa é aquele que vou escolher”, vincou.

O Vitória SC, quinto classificado, com 20 pontos, defronta o Gil Vicente, 10.º, com 16, em partida da 14.ª jornada da I Liga, agendada para as 17:30 de domingo, no Estádio Cidade de Barcelos.

Continuar a ler

Futebol

Belenenses SAD quer prolongar série de bons resultados frente ao Moreirense

14.ª jornada da Liga

em

Imagem SIC

O treinador do Belenenses SAD, Pedro Ribeiro, afirmou este sábado querer prolongar a série de bons resultados do clube na I Liga portuguesa de futebol, na antevisão ao jogo com o Moreirense, da 14.ª jornada.

“Queremos conquistar pontos. Quantos mais, melhor. Não nos centramos em estatísticas, mas sim no que temos de fazer e no que queremos atingir. Vamos continuar a pensar no dia a dia, jogo a jogo. Não pensamos mais longe que o dia de amanhã [domingo]. Vamos tentar prolongar essa série, que será algo de positivo para nós”, disse.

Em conferência de imprensa de antevisão no Estádio Nacional, em Oeiras, na qual o treinador dos ‘azuis’ se recusou a falar da alegada altercação com Sérgio Conceição após o empate (1-1), com o FC Porto, na jornada passada, Pedro Ribeiro focou-se no adversário de domingo, que tem apenas uma derrota no seu reduto, com o líder Benfica (2-1), já nos descontos.

“[O Moreirense] É um clube que se tem estruturado, com bons profissionais e que quererá o mesmo que nós. Já há quatro anos que o Belenenses não ganha em Moreira de Cónegos e não faz duas vitórias consecutivas fora. Isso traduz bem a dificuldade da I Liga e a dificuldade do jogo de amanhã [domingo]. Teremos novamente de estar na nossa melhor versão”, sublinhou.

A falta de eficácia dos avançados do Belenenses SAD não preocupa Pedro Ribeiro, que apenas quer “jogar bem, ganhando”, independentemente de quem fatura ou da conta pessoal de cada jogador do plantel.

“Não me preocupa quem marca os golos. O importante aqui é ganhar o jogo. Quem marca os golos, quantos está a marcar ou não, não me preocupa, nem aos jogadores. As coisas acontecem de forma natural quando se trabalha bem e se faz um trabalho competente, que temos feito e vamos continuar a fazer”, expressou.

Instado a comentar a influência do experiente Silvestre Varela no resto do plantel, o técnico elogiou o avançado, classificando-o como “um exemplo para todos” e que “não tem nada a provar no futebol”, mantendo a vontade de “conquistar coisas e de trabalhar todos os dias com alegria”.

O guarda-redes Koffi é a principal ausência no Belenenses SAD, juntando-se no boletim clínico aos defesas Gonçalo Silva, Eduardo Kau, Diogo Calila e Nilton Varela, que continuam a recuperar das respetivas lesões.

O Belenenses SAD, 12.º, com 15 pontos, defronta o Moreirense, 13.º, com 14, no domingo, às 15:00, no estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos.

Continuar a ler

Populares