Seguir o O MINHO

Desporto

Taça Davis: Portugueses contentes com exibição e vitória frente à África do Sul

Manutenção no Grupo I da zona Europa/África da Taça Davis.

em

Foto: Facebook de Gastão Elias

Os tenistas portugueses João Sousa e Gastão Elias mostraram-se bastante contentes com a vitória no encontro de pares entre Portugal e África do Sul, no sábado, que permitiu a manutenção no Grupo I da zona Europa/África da Taça Davis.

“Tanto eu como o Gastão fizemos um bom encontro do princípio ao fim, embora tivéssemos perdido algumas oportunidades para fechar o encontro em dois ‘sets’, mas acho que estivemos muito bem, a lutar em cada ponto. Pessoalmente, estou muito contente com o nível que exibimos, era um ponto importante para ganhar a eliminatória e, por isso, estou feliz por ter ajudado Portugal a fechá-la da melhor maneira”, afirmou o vimaranense, número 44 do ‘ranking’ ATP.

Gastão Elias, além de concordar com o parceiro, defendeu ter sido um “encontro com um nível médio alto, com poucos altos e baixos”, da parte dos portugueses, que permitiu bater a dupla constituída por Raven Klaasen (18.º ATP em pares) e Ruan Roelofse, que não perdiam há seis encontros consecutivos na Taça Davis.

“Jogámos muito bem. Além da intensidade e concentração, conseguimos manter um nível muito bom ao longo de todo o encontro e isso é o que permite alcançar vitórias assim e jogar a este nível”, acrescentou o jogador natural da Lourinhã (200.º ATP).

Nuno Marques, apesar de ter previsto na véspera um duelo “difícil contra uma dupla forte”, disse não ter ficado surpreendido com a exibição e triunfo dos seus jogadores, que, hoje, no Club Internacional de Foot-Ball, colocaram um ponto final na sequência de quatro derrotas seguidas na Taça Davis.

“De forma nenhuma! Já os vi jogar em algumas eliminatórias em que ganharam a grandes pares e hoje jogaram muito bem. Acho que todos esperávamos que eles jogassem a este nível, porque sabem fazê-lo. Foi uma grande prova de caráter e atitude. Para quem está na cadeira é fantástico vê-los jogar, pela atitude, pelo nível e, sendo um encontro tão importante e um par oponente tão forte, foi muito bom acabar assim”, elogiou o capitão.

Consumada a permanência no grupo I e o acesso ao ‘qualifying’ do Grupo Mundial, agendado para os dias 01 e 02 de fevereiro de 2019, os jogadores portugueses admitem que, entre as duas hipóteses em perspetiva, Canadá ou Cazaquistão, preferem jogar em casa.

“Prefiro jogar nas condições que conhecemos e gostamos, apesar de o Canadá ter jogadores mais fortes. Vamos estar preparados para jogar”, admite Pedro Sousa, enquanto João Sousa lembra que o “Cazaquistão tem um registo muito bom a jogar em casa, o Canadá também, e com melhores jogadores”, mas é preferível jogar em Portugal.

Anúncio

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Desporto

João Sousa cai à primeira em Barcelona

ATP 500

em

Foto: Twitter / Arquivo

O tenista português João Sousa foi hoje afastado pelo argentino Guido Pella nos 32 avos de final do ATP 500 de Barcelona, por 2-1, numa partida que durou mais de duas horas.

O número um português e 50.º do mundo, de 30 anos, começou bem o encontro, disputado no Real Club Ténis de Barcelona, e venceu o primeiro ‘set’ por 6-3, mas o sul-americano (28.º do ‘ranking’ ATP) recuperou e venceu os dois ‘sets’ seguintes, por 7-6 (7-1) e 6-2, afastando João Sousa da competição que decorre na cidade onde o tenista luso vive desde os 15 anos.

O vimaranense enfrentou Pella quatro vezes nos últimos 11 meses, com o saldo empatado entre ambos: Pella venceu em Roland Garros (2018) e agora em Barcelona, ao passo que Sousa se impôs no Open da Austrália e no Rio de Janeiro, torneios que decorreram já este ano.

Continuar a ler

Futebol

Presidente do Benfica elogia SC Braga mas espera ganhar

“Respeitamos o Sporting de Braga, que tem feito um percurso fantástico nos últimos anos, de afirmação. O Benfica só tem de ir para lá com as suas armas e lutar pela vitória”, diz Luís Filipe Vieira

em

Foto: DR / Arquivo

O presidente do Benfica disse hoje que “não há espaço para perder a corrida” do título e que o encontro com o SC Braga, da 31.ª jornada da I Liga de futebol, é encarado “como uma final”.

“O próximo jogo vai ser sempre o mais difícil. À medida que termina a época, não há espaço para perder a corrida. Vamos enfrentar este jogo como uma final”, assegurou Luís Filipe Vieira.

O líder das ‘águias’ elogiou o próximo adversário do Benfica, mas espera que o clube da Luz saia de Braga, no domingo, com a vitória.

“Respeitamos o Sporting de Braga, que tem feito um percurso fantástico nos últimos anos, de afirmação. O Benfica só tem de ir para lá com as suas armas e lutar pela vitória”, disse.

A arbitragem foi também tópico de conversa, mas Luís Filipe Vieira recusou-se a falar do tema e espera que as três equipas estejam “à altura do desafio”.

“Se qualquer jogador do Benfica ou do Sporting de Braga tem um jogo difícil pela frente, logicamente que o árbitro também o terá. Vamos pensar que as três equipas vão estar à altura do desafio e que, no final, a melhor equipa seja a do Benfica”, expressou.

O Benfica, líder do campeonato, com 75 pontos, os mesmos do FC Porto, mas com vantagem na diferença de golos e no confronto direto, desloca-se no domingo a casa do SC Braga, quarto classificado, com 64 pontos, em jogo da 31.ª jornada da I Liga.

Continuar a ler

Futebol

Liga admite “possibilidade” de jogos às 12:45 em 2019/20

I Liga

em

Liga NOS. Foto: Divulgação / LPFP

A diretora executiva da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Sónia Carneiro, admitiu hoje a possibilidade de, na próxima época, alguns jogos da I Liga se realizarem às 12:45.

“Hoje de manhã, numa reunião dos clubes, voltou a discutir-se a possibilidade de voltarem a existir jogos, não ao meio-dia, mas sim às 12:45”, revelou a diretora da LPFP.

Sónia Carneiro considerou que “tal pode ser interessante”, acreditando que os novos horários poderão ser implementados “se houver vontade dos clubes e do operador para que tal acontença”.

“Há duas épocas realizaram-se dois jogos de manhã, um Boavista-FC Porto e um Belenenses-Sporting, que foram um sucesso, mas no ano passado os clubes fecharam essa possibilidade. Acredito que na próxima época tal possa voltar a acontecer”, disse a dirigente, durante uma intervenção no IV Simpósio de Treino Desportivo do IPMAIA, na cidade da Maia.

Continuar a ler

Populares