Seguir o O MINHO

Desporto

Taça da Liga já chegou a Braga e Ricardo Rio quer SC Braga vencedor

em

Foto: Divulgação / CM Braga

Pedro Proença, presidente da Liga de Clubes, destacou, este sábado, em Braga, que a ‘final four’ da Taça da Liga “é uma competição de festa e de inclusão, de apelo às famílias”.


“É disto que queremos fazer o futebol, uma festa onde as pessoas possam estar e festejar”, disse.

O líder da Liga de clubes deixou ainda uma palavra de agradecimento a Braga, que acolhe pelo terceiro ano consecutivo, e último, a fase final da competição.

“Foi uma cidade que soube perceber, quando ninguém acreditava nesta competição, aquilo que verdadeiramente queríamos fazer: um conceito de uma competição virada para a família, onde se atribui o primeiro prémio da época, o nosso campeão de inverno, e que, hoje, todos, sem exceção, querem ganhar”, disse.

O presidente da câmara municipal de Braga, Ricardo Rio, frisou, por seu lado, que “ninguém pode ficar indiferente” aos últimos acontecimentos verificados em estádios portugueses.

“O que podemos fazer, além do ponto de vista organizacional, é criar todas as condições para que o que pudermos controlar seja minimizado em termos de potenciais riscos, além de apelar às pessoas que tenham comportamentos cívicos. O que digo aos bracarenses é que ser grande é saber receber”, afirmou.

O autarca deixou ainda expresso o desejo que o SC Braga conquiste a Taça da Liga: “Espero que à terceira seja de vez”.

A ‘final four’ da Taça da Liga realiza-se na próxima semana, com a primeira meia-final na terça-feira (SC Braga-Sporting), a segunda na quarta-feira (Vitória SC-FC Porto) e a final no sábado.

Anúncio

Futebol

UEFA destina 775,5 milhões de euros para o desenvolvimento do futebol

Ajuda para lidar com os efeitos da pandemia de covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

A UEFA anunciou hoje que destinará 775,5 milhões de euros para o recém-lançado novo ciclo do programa para o desenvolvimento do futebol europeu, denominado de ‘HatTrick’, com os lucros do Euro2020.

Apesar do adiamento para 2021 do Euro2020, que deveria ocorrer este verão, a ação da UEFA visa garantir que as federações completem o ciclo do programa correspondente a 2020-2024 e ajuda a lidar com os efeitos da pandemia de covid-19.

Uma das primeiras decisões da UEFA, após a suspensão das suas competições, foi anunciar um uso mais flexível dos 236,5 milhões de euros do programa ‘HatTrick’, para ajudar as suas 55 federações-membro a combater o impacto da paralisação dos respetivos campeonatos.

O presidente da UEFA, o esloveno Aleksander Ceferin, disse que “o programa ‘HatTrick’ é um componente vital do futebol europeu e a sua importância nunca foi tão clara como durante a crise de covid-19”.

O dirigente referiu que “ao levantar as condições para libertar os fundos para as federações foi possível limitar o impacto económico da pandemia e olhar para a retoma das competições”.

“No entanto, não devemos ficar parados quando a competição voltar. Precisamos usar o ‘HatTrick’ para continuar a levar o futebol adiante, oferecendo mais oportunidades, melhor infraestrutura e maior qualidade para garantir que o futebol europeu continue o mais forte possível”, afirmou.

A UEFA lembrou que este quinto ciclo de quatro anos, lançado oficialmente na quarta-feira, permitirá um investimento total de 775,5 milhões de euros, o que representa um aumento de 27 por cento em relação ao ciclo anterior.

“Até 2024, o programa terá contribuído com 2,6 milhões de euros em benefício do futebol, tornando-o uma das maiores iniciativas de solidariedade e desenvolvimento desportivo do mundo”, considerou Ceferin.

O presidente da UEFA lembrou que esta iniciativa apoia o crescimento e o desenvolvimento do futebol continental desde 2004, nas seguintes vertentes: aumentar o financiamento de investimentos, melhorar a educação e uma maior troca de conhecimentos.

Continuar a ler

Futebol

Equipa feminina do SC Braga regressou hoje aos trabalhos

Futebol

em

Foto: DR / Arquivo

A equipa de futebol feminino do SC Braga apresentou-se hoje para preparar a temporada 2020/21, na qual haverá uma maior aposta na formação, mas com a mesma ambição de ganhar todos os jogos.

Último campeão nacional (2018/19), já que a última temporada não terminou devido à pandemia de covid-19, o SC Braga apresentou-se na Cidade Desportiva do clube esta quinta-feira e vai dedicar os primeiros dias a exames médicos e testes físicos.

O trabalho no relvado inicia-se na próxima segunda-feira.

Apresentaram-se 17 jogadoras: Marie Hourihan, Luísa Pinheiro, Babi Marques, Barbosinha, Maria Gaspar, Eduarda Silva, Ágata Filipa, Regina, Andreia Norton, Dolores Silva, Sofia Silva, Inês Maia, Hannah Keane, Diana Gomes, Ana Teles, Laura Luís e Daniuska.

Nos próximos dias, a lateral direita brasileira Rayanne integrará os trabalhos, informou o clube.

“É um sentimento fantástico estar de regresso e poder ver as jogadoras e a minha equipa técnica. Voltamos com vontade de iniciar bem a época”, disse o técnico Miguel Santos, ao sítio oficial do clube.

Miguel Santos frisou a aposta na formação e que o plantel lhe dá “total confiança”.

“Os adeptos do SC Braga podem esperar uma equipa competitiva e que vai entrar em todos os jogos para vencer. Vamos continuar a apostar na formação. No plantel desta época contamos com sete jogadoras que passaram pela formação do SC Braga. É um plantel que me dá total confiança”, disse.

Uma das mais experientes do plantel, a internacional portuguesa Dolores mostrou satisfação pelo regresso e prometeu lutar por títulos.

“Estávamos ansiosas por nos voltar a ver depois da paragem que tivemos. Estamos muito felizes por regressarmos ao trabalho. Podem esperar o mesmo que nos últimos anos. Vamos trabalhar para conquistar títulos para o clube e para dar alegrias aos adeptos”, disse.

Continuar a ler

Futebol

SC Braga pede despenalização de Rolando

I Liga

em

Foto: SC Braga / DR

O SC Braga pediu a despenalização do defesa central Rolando, expulso diante do Rio Ave, na terça-feira, na 29.ª jornada, revelou hoje o clube minhoto, quarto classificado da I Liga de futebol.

O internacional português viu o cartão vermelho já no período de descontos da partida, num lance muito contestado pelos bracarenses, que consideram não ter havido mão na bola e, por isso, a grande penalidade que deu a vitória aos vila-condenses, por 4-3, não devia ter sido assinalada.

Segundo fonte do clube, os responsáveis ‘arsenalistas’ pediram a despenalização de Rolando por considerarem que não é legítima uma penalização que decorre de uma falta mal marcada.

Sob orientação do treinador interino Artur Jorge, que substituiu no cargo Custódio Castro na sequência desse resultado, o SC Braga prepara a receção ao Desportivo das Aves, no sábado, a partir das 21:30, na 30.ª jornada do campeonato.

Continuar a ler

Populares