Seguir o O MINHO

Braga

Suspeitos de agrediram ex-companheiras no Minho ficam sob vigilância eletrónica

Nas diligências foi apreendida uma arma de fogo

em

Foto: DR

Os dois homens detidos nos concelhos de Braga e Vieira do Minho por alegadamente perseguirem e agredirem as ex-companheiras ficaram sob vigilância eletrónica e proibidos de contactar as vítimas, anunciou hoje a GNR.

Um dos suspeitos tem 61 anos e foi detido na quinta-feira, no concelho de Braga, a coberto de um mandado, depois de, numa investigação desenvolvida ao longo de um mês, as autoridades terem concluído que ameaçou e agrediu a mulher, de 57 anos, mesmo após a separação do casal, consumada há dois anos.

No caso de Vieira do Minho, o suspeito é um homem de 80 anos, que foi detido na sexta-feira.

“Uma investigação, efetuada durante uma semana, apurou que a vítima, uma mulher de 60 anos, ex-companheira do suspeito, era também perseguida, ameaçada e agredida fisicamente”, revelou a GNR, em comunicado, acrescentando que durante as diligências foi apreendida uma arma de fogo.

Anúncio

Braga

Residencial ‘fantasma’ junto à EN 101 vai ser hotel de quatro estrelas

Em Vila Verde

em

Residencial Martins (2019). Foto: Luís Ribeiro / O MINHO

A Residencial Martins, espaço de restauração situado à face da Estrada Nacional 101, no centro de Vila Verde, vai ser alvo de intervenção durante os próximos anos, de forma a criar uma unidade hoteleira de quatro estrelas.

O edifício foi, recentemente, comprado pela Santa Casa da Misericórdia local, que pretende investir em alojamento de luxo no centro daquela vila. A empreitada está incluída na previsão de orçamento para 2020, que ultrapassa os 25 milhões de euros.

Residencial Martins está ‘abandonada’ há mais de uma década

De acordo com o provedor da instituição, Bento Morais, antigo presidente da Câmara (CDS), este é “mais um desafio” para aquela direção.

Espaço mítico no concelho, a Residencial Martins foi palco de muitos casamentos dos locais e de dormida para os forasteiros, ao longo de várias décadas, até que um evento trágico – morte do proprietário – forçou o fechar de portas.

Residencial Martins era ponto de encontro em Vila Verde. Foto: Luís Ribeiro / O MINHO

Apesar do ar fantasmagórico, o espaço continuou a ser visitado pelos proprietários e, nem as mesas da parte da restauração, ou até as espreguiçadeiras das varandas dos quartos, viradas para a EN 101, saíram do lugar.

Continuar a ler

Braga

Despista viatura em Braga, tranca portas e sai do local antes de chegar auxílio

Automóvel ficou numa posição esdrúxula

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Elementos da Companhia de Bombeiros Sapadores de Braga, técnicos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e militares da Guarda Nacional Republicana (GNR), encontraram um carro acidentado sem ninguém no interior, esta madrugada, na Estrada Municipal 584-1, em Braga.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

A viatura estava parcialmente caída num terreno agrícola, na freguesia de Morreira, pendurada num muro de dois metros e meio de altura, apurou O MINHO no local, mas nem sinal de vida ao redor.

O proprietário reside numa freguesia de Guimarães, mas desconhece-se se seria ele o condutor. O carro, apesar da posição esdrúxula, estava trancado, o que tornou a situação ainda mais caricata.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Para o socorro, pedido pelo Centro de Orientação de Doentes Urgentes, foram mobilizados oito operacionais e duas viaturas dos Bombeiros Sapadores de Braga, dois técnicos e uma ambulância do INEM e militares da GNR em dois veículos.

A guarda investiga o que possa ter acontecido.

Continuar a ler

Braga

Presépio particular com mais de duas mil figuras é atração natalícia em Vila Verde

Quintal da Elisa é um mega-presépio

em

Presépio com mais de 2.300 figuras. Fotos: Luís Ribeiro / O MINHO

A disparidade com que é colocado ao redor de um terreno hortícola não permite captar, num só momento, o longo percurso de 35 metros do presépio de Elisa Araújo, uma colecionista e criadora daquele que, em número de peças, é o maior presépio particular do concelho de Vila Verde.

Presépio de Elisa Araújo. Foto: Luís Ribeiro / O MINHO

O MINHO visitou o espaço situado no n.º 75 da Travessa do Monte de Cima, no centro da sede de concelho, encontrando milhares de figuras que recriam quadros bíblicos ao redor do ‘quintal’ da autora.

Elisa dispõe, pelos canteiros, as figuras que, pisoteando musgo, serrim ou pedras enmusgadas, atraem já várias pessoas ao longo dos últimos doze anos, desde que iniciou este que é “quase um trabalho a tempo inteiro” durante o mês de dezembro.

Apaixonada pelo efeito das recriações bíblicas desde criança, a vila-verdense decidiu, em 2007, depois de perceber que o presépio “já não cabia dentro de casa”, invadir o quintal: “O meu filho também gostava muito de ajudar na elaboração e decidimos instalar o presépio ao ar livre”.

Presépio de Elisa Araújo. Foto: Luís Ribeiro / O MINHO

Presépio de Elisa Araújo. Foto: Luís Ribeiro / O MINHO

De lá, até cá, aumentou em cerca de duas mil peças, às cerca de 300 que já utilizava, criando um dos maiores presépios particulares na região de Braga. “Acho até que é o maior do Minho”, afiança, mas sem certezas.

Nos últimos anos, várias escolas do concelho têm visitado a obra de Elisa, para além de cidadãos que, ao saber que ali existe uma atração, pede sempre para “espreitar um bocadinho”.

Presépio de Elisa Araújo. Foto: Luís Ribeiro / O MINHO

Presépio de Elisa Araújo. Foto: Luís Ribeiro / O MINHO

“Deixo entrar toda a gente, o portão está sempre aberto e os visitantes podem passar ao longo do mês de dezembro, sem pagar nada”, explica. O presépio vem já de uma tradição implementada pelo avô de Elisa, que vendia bebidas nas romarias. “Em homenagem, tenho aqui uma figura que o representa”, destaca.

Figura representa avô de Elisa Araújo. Foto: Luís Ribeiro / O MINHO

Elisa já gastou mais de dois mil euros no presépio, “aos poucos de cada vez”. “Cada peça pequena custa entre 1 a 3 euros. As casas já passam os 10 euros”.

Presépio de Elisa Araújo. Foto: Luís Ribeiro / O MINHO

Presépio de Elisa Araújo. Foto: Luís Ribeiro / O MINHO

Presépio de Elisa Araújo. Foto: Luís Ribeiro / O MINHO

Presépio de Elisa Araújo. Foto: Luís Ribeiro / O MINHO

Este ano, recebeu uma doação de cerca de 200 peças, “de uma prima”, que vive na Alemanha. “Estas figuras são diferentes porque representam mesmo a vestimenta que utilizavam naquela região, no tempo de Jesus”, aponta.

O espaço de Elisa estará patente, “sempre no quintal”, até final do mês de dezembro. Apesar de convites, inclusive da biblioteca municipal, Elisa rejeita deslocar a obra. “Será sempre, sempre, no meu quintal”.

Para visitar o presépio, pode deslocar-se, a qualquer dia da semana, à residência de família de Elisa, situada por detrás do hipermercado Minipreço, à face da Estrada Nacional 101 (Braga-Ponte da Barca), na zona do Bom Retiro, depois de passar a avenida das árvores no centro de Vila Verde.

Continuar a ler

Populares