Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Surfista Marta Paço é a Cidadã de Mérito “mais nova de sempre” de Viana

Medalha entregue hoje

em

A surfista portuguesa Marta Paço, de 14 anos, que em dezembro conquistou a medalha de bronze no mundial de surf adaptado, nos Estados Unidos, é a Cidadã de Mérito, “mais nova de sempre” de Viana do Castelo.

Hoje, na atribuição do galardão, o presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, destacou que, na altura “com apenas 13 anos e cega de nascença, a Marta Jordão Paço foi a atleta mais jovem” do ISA World Adptative Surfing Championship que decorreu em dezembro na praia de La Jola,em San Diego, Califórnia.

José Maria Costa, que falava durante a sessão comemorativa dos 171 anos de elevação de Viana do Castelo a cidade, classificou aquele evento desportivo como “histórico” para o surf e agradeceu à atleta e ao treinador Tiago Prieto pelo “contributo para a promoção da inclusão no desporto”.

“Esta edição do mundial de surf Adaptado, além de ter sido placo da primeira competição na categoria feminina com deficiência visual, registou um recorde ao nível de participações. Mais de 120 surfistas de 24 países”, reforçou.

Marta Paço, invisual, atleta do Surf Clube de Viana há dois anos, terminou a final com 3,73 pontos, menos 11,11 pontos do que a vencedora, a britânica Melissa Reid.

No total, a Câmara de Viana do Castelo homenageou hoje, 23 personalidades ligadas à cultura e ao ensino, empresas e instituições locais de várias áreas, propostas pela maioria socialista na autarquia, pelos vereadores do PSD e da CDU.

Também com o título de Cidadã de Mérito foi homenageada Raquel Gaião, bióloga de 23 anos, natural do concelho, aluna de mestrado em biodiversidade e conservação marinha na Universidade do Algarve que, em setembro de 2018, se transformou na primeira mulher portuguesa a ganhar o prémio mundial atribuído pela Global Biodiversity Information Facility Young Researchers Award (GBIF).

Os membros do comité destacaram o potencial da investigadora vianense ao nível dos impactos relacionados com o clima das macroalgas, uma ordem taxonómica de importância ecológica, social e económica nas comunidades costeiras ao redor do mundo”, sublinhou.

A coreógrafa Tânia Carvalho, a escritora Marlene Ferraz, o professor catedrático da Universidade de Lisboa, António Maria Feijó e o bispo auxiliar do Porto, Pio, Gonçalo Alves de Sousa, foram entre outras, as figuras distinguidas com aquele título.

No discurso que proferiu na sessão, o presidente da Câmara anunciou, a propósito das comemorações dos 140 anos da ponte Eiffel sobre o rio Lima, que estão a decorrer até junho, a intenção de criar um centro interpretativo da obra do arquiteto francês na estação de caminhos de ferro da cidade.

O projeto de mestrado em Património e Turismo Cultural de Rui Maia, da Universidade do Minho, “assenta na ponte Eiffel de Viana do Castelo, obra do século XIX, integrada no vasto património industrial português”, explicou, acrescentando que a intenção é criar um espaço físico “dedicado à ponte, proporcionando a fruição do legado de Gustave Eiffel”.

Anúncio

Viana do Castelo

Fundador da Casa Peixoto dá nome a rua em zona industrial de Viana

Empresa tem sede na Zona Industrial de Neiva e lojas em Braga e Guimarães, no Minho, Lisboa e Porto

em

O nome de Abílio Peixoto, fundador da Casa Peixoto, foi atribuído a uma rua da Zona Industrial do Neiva, em Viana do Castelo, onde se localiza a sede da empresa de materiais para a construção e decoração.

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo

A iniciativa, que partiu da Junta de Freguesia de São Romão do Neiva, contou com o apoio da Câmara Municipal de Viana do Castelo, tendo a placa indicativa do novo nome do arruamento sido descerrada numa cerimónia que decorreu no sábado, e que contou com a presença, entre outros, do autarca José Maria Costa.

Fundada, em 1976, em nome individual, em Alvarães, pelo empreendedor Abílio Peixoto, entretanto falecido, tornou-se sociedade comercial em 1986, integrando os seis filhos do fundador e adotando o nome Casa Peixoto .

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo

Em 1994, mudou de instalações para a Zona Industrial do Neiva, ainda na sua primeira fase.

A partir de 1998 deu início a um ciclo de forte expansão, com abertura de novas lojas, em Braga, Porto, Guimarães e Lisboa.

De acordo com informação disponível no site da empresa, consultada por O MINHO, a empresa vianense conta, ainda, com uma sucursal em Paris (França).

No próximo ano de 2020, a empresa vianense pretende inaugurar, ao longo do primeiro semestre, novas instalações no Porto, de maiores dimensão e com uma oferta mais diversificada de produtos.

Atualmente, a Casa Peixoto conta com mais de 200 colaboradores especializados na comercialização em todas as áreas de negócio ligadas à construção e decoração.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Viana entre 18 cidades europeias candidatas a prémio de liderança ambiental

Prémio Green Leaf 2021

em

Foto: Divulgação

Viana do Castelo está entre as 18 cidades europeias candidatas ao Prémio Green Leaf 2021, informou, esta segunda-feira, a Comissão Europeia. Oliveira do Hospital é a segunda representante do país nestes prémios que visam premiar cidades que lideram na implementações de medidas a nível ambiental e sustentável.

Além das duas cidades portuguesas, concorrem àquele prémio, as cidades Avignon e Vichy (França), Bistrita (na Roménia), Carballo e Riba-Roja de Túria (Espanha), Çiftlikköy (Turquia) e a cidade alemã de Coswig.

Na lista estão também Elsinore, Nyborg e Ringkøbing-Skjern (Dinamarca), Gabrovo (Bulgária), Kemi e Lappeenranta (Finlândia), Sombor (Sérvia), Taurage (Lituânia) e Valmiera (Letónia), concorrem também aquele prémio europeu

Na nota, a Comissão Europeia informou ainda que além dos prémios Green Leaf (folha verde) 2021, há 18 cidades candidatas ao Prémio European Green Capital (cidades verdes) 2022.

Concorrem àquela distinção as cidades de Belgrado (Sérvia), Budapeste e Pécs (Hungria), Dijon, Grenoble e Lyon (França), Gdansk, Katowice, Cracóvia e Poznan (Polónia), Maribor (Eslovénia), Múrcia (Espanha), Parma, Perugia e Turim (Itália), Sofia (Bulgária), Tallinn (Estónia) e Zagreb (Croácia).

Segundo a Comissão Europeia, “as cidades da Europa estão cada vez a tornar-se mais sustentáveis”, referindo que “36 cidades de 18 países europeus estão a competir pelos prémios European Green Capital 2022 e European Green Leaf 2021”.

“Nos 13 anos de existência destes prémios, este é o maior número de cidades até agora a participar na competição”, reforça a nota.

A Comissão Europeia destaca ainda que aqueles prémios “mostram cidades e cidadãos que respondem com sucesso aos desafios do ambiente urbano e das mudanças climáticas”.

“Este ano, a competição atraiu inscrições de toda a Europa, em particular dos países do sul e do leste. A maioria é candidata pela primeira vez, com 23 estreias entre os 36 participantes”, especifica.

Segundo o comissário europeu para o Meio Ambiente, Assuntos Marítimos e Pescas, Karmenu Vella, citado naquela nota, face à “crise ecológica e climática” que o mundo enfrenta “as cidades estão na linha da frente das mudanças climáticas e de como melhorar a situação”.

“É por isso que estou muito animado ao ver um número recorde de candidatos ao Prémios European Green Capital 2022 e ao European Green Leaf 2021. As cidades europeias compreendem cada vez mais que, ao tornarem-se verdes, podem oferecer uma boa qualidade de vida aos cidadãos e proteger seus negócios dos riscos ambientais”, salienta.

Para o comissário europeu, aqueles títulos representam “uma grande responsabilidade que a rede de cidades vencedoras leva muito a sério”.

“Uma cidade vencedora é uma embaixadora global vitalícia para a liderança ambiental da Europa. Cidades de todo o mundo, incluindo Nova Iorque, estão agora a aprender com as nossas cidades europeias que lideram o caminho da transição ambiental”, destaca

Os prémios European Green Capital e o European Green Leaf “reconhecem cidades que estão a elevar a fasquia das práticas ambientais urbanas”.

Desde 2010, 12 cidades receberam o título de Capital Verde da Europa. Lisboa é a Capital Verde da Europa em 2020.

O European Green Leaf Award foi lançado em dezembro de 2014 e é dirigido a cidades europeias com entre 20 mil a 100 mil habitantes e que se demonstrem comprometidas com o ambiente e o crescimento da economia verde.

Limerick, na Irlanda, e Mechelen, na Bélgica, são as cidades europeias Folha Verde em 2020.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Viana: Morreu o padre Manuel Fraga, antigo pároco de Darque

Natural de Subportela

em

Foto: DR

Morreu, aos 71 anos, o padre Manuel Fraga, antigo pároco de Darque e Deão, anunciou esta segunda-feira a diocese de Viana do Castelo.

Manuel Maciel Fraga, natural de Subportela, Viana do Castelo, foi ordenado sacerdote em agosto de 1974, na Sé de Braga, sendo nomeado vigário cooperador da paróquia de Meadela, também na diocese de Viana do Castelo.

Foi pároco de Deão, entre 1975 e 1982, rumando a Darque, onde paroquiou até 2015, tendo abandonado por questões de saúde.

Fundou, em Darque, o Centro Paroquial de Promoção Social e Cultural local, onde exerceu funções de presidente da direção.

Foi um dos mais incansáveis promotores dos “Convívios Fraternos”, da diocese de Viana do Castelo.

As celebrações exequiais decorrem esta terça-feira, às 15:00, na igreja paroquial de Darque e são presididas por D. Anacleto Oliveira, bispo de Viana do Castelo.

Continuar a ler

Populares