Seguir o O MINHO

Braga

Supremo mantém penas máximas para cinco arguidos do processo Máfia de Braga

25 anos

em

Foto: O MINHO / Arquivo

O Supremo Tribunal de Justiça manteve hoje as penas de 25 anos de prisão a cinco dos arguidos do processo ‘Máfia de Braga’ e reduziu de 23 para 19 anos de cadeia a pena de um sexto arguido.

Em 20 de dezembro de 2017, o Tribunal de São João Novo, no Porto, condenou os irmãos Pedro, Adolfo e Manuel Bourbon, Rafael Silva, Hélder Moreira e Emanuel Paulino (conhecido como o Bruxo da Areosa) à pena máxima, por sequestro, homicídio e profanação de cadáver de João Paulo Fernandes, um empresário de Braga, cujo corpo foi dissolvido em ácido sulfúrico.

Após recurso dos arguidos, em 17 de outubro de 2018, o Tribunal da Relação do Porto manteve cinco penas máximas e reduziu para 23 anos de cadeia a condenação do arguido Hélder Moreira, dono dos armazéns onde os crimes ocorreram, tendo todos os arguidos recorrido para o Supremo Tribunal de Justiça (STJ).

Segundo o acórdão do STJ, a que a agência Lusa teve hoje acesso, o coletivo de juízes, composto pelos conselheiros Santos Cabral (presidente), Raul Borges e Pires da Graça (relator) negou provimento aos recursos apresentados pelos irmãos Pedro, Adolfo e Manuel Bourbon, por Rafael Silva e por Emanuel Paulino (conhecido como o Bruxo da Areosa), mantendo as penas máximas.

Quando ao arguido Hélder Moreira, o STJ deu “parcial provimento” ao recurso do arguido, condenando-o como cúmplice do crime de homicídio qualificado na pena de 15 anos de prisão. Em cúmulo jurídico, o Supremo aplicou-lhe a pena única de 19 anos de cadeia, reduzindo em quatro anos a condenação (23 anos de prisão) determinada anteriormente pelo Tribunal da Relação do Porto.

Anúncio

Braga

Braga: Ambulância abalroada por condutor que não parou no sinal vermelho

Viatura ficou “muito danificada”

em

Foto: Arquivo

Uma ambulância do INEM dos Bombeiros Sapadores de Braga ficou “muito danificada”, esta segunda-feira à noite, na sequência de uma colisão provocada por um condutor que não terá parado num sinal vermelho.

Segundo O MINHO apurou, o incidente deu-se na Avenida do Estádio, cerca das 21:20, quando a ambulância se preparava para entrar no quartel, ali situado.

Apesar do aparato do choque e dos danos materiais, não há feridos a registar.

Continuar a ler

Braga

PSP de Braga cria equipas para “resposta imediata” à criminalidade violenta

EPRI’s – Equipas de Prevenção e Reação Imediata

em

Foto: Facebook de Comando Distrital de Braga da PSP

O Comando Distrital de Braga da PSP dispõe, a partir de hoje, de Equipas de Prevenção e Reação Imediata (EPRI), para uma “maior eficácia” no combate à criminalidade, em particular à violenta e grave.

Em comunicado, a PSP refere que as EPRI visam garantir uma resposta “rápida e eficaz” àquele tipo de ocorrências criminais, designadamente ao roubo.

Para o efeito, sublinha o comunicado, a ação policial deve pautar-se por uma maior mobilidade em ambiente urbano, “que permita uma ação mais dinâmica, visando reduzir o tempo de resposta, inviabilizar a prática de ilícitos criminais e neutralizar as fugas de suspeitos”.

“Esta adequação passou pela constituição de equipas operacionais que se desloquem em motociclos, qualificando-se pela sua elevada capacidade reativa, considerando o seu grau de mobilidade num meio urbano, caracterizado por fluxos rodoviários saturados e por vezes com larguras de via reduzidas”, acrescenta.

Segundo a PSP, as EPRI contribuem para operacionalizar e dar corpo aos conceitos de “Polícia Integral e Segurança ‘Just in Time’ (mesmo a tempo), aliando uma elevada capacidade operacional, marcada pelo efeito dissuasor, rapidez e versatilidade, à forte componente de visibilidade policial”.

Foto: Facebook de Comando Distrital de Braga da PSP

Com as EPRI, que começaram hoje a trabalhar em toda a área de responsabilidade da PSP no distrito de Braga, pretende-se, desde logo, complementar o patrulhamento apeado e automóvel com o aumento da visibilidade e facilidade de deslocação.

Aumentar o sentimento de segurança dos cidadãos e das comunidades e reforçar a resposta policial nas áreas mais problemáticas e em relação aos fenómenos criminais mais graves, não só através da celeridade de reação mas também com caráter preventivo, são outros dos objetivos.

As EPRI pretendem ainda responder a ocorrências que comportem elevados graus de ameaça ou de risco.

Continuar a ler

Braga

Motociclista ferido após choque com automóvel, na rotunda de Celeirós, em Braga

Vítima sofreu ferimentos ligeiros

em

Foto: Cedida a O MINHO

Um homem de 35 anos sofreu hoje ferimentos considerados ligeiros, na sequência de uma colisão de uma mota, em que seguia, com um automóvel, na rotunda de Celeirós, em Braga.

Segundo disse a O MINHO fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS), no local estiveram os Bombeiros Voluntários Famalicenses, que transportaram a vítima ao Hospital de Braga.

O alerta foi recebido cerca das 13:11.

A GNR de Braga tomou conta da ocorrência.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares