Seguir o O MINHO

I Liga

Steven Vitória assina pelo Moreirense para as próximas três temporadas

Defesa-central

em

Foto: DR/Arquivo

A SAD do Moreirense informou hoje que chegou acordo com o defesa-central Steven Vitória para reforço do plantel de futebol nas próximas três temporadas.

O jogador luso canadiano é um defesa experiente e conhecedor do futebol português, contando com passagens pelo Olhanense, Estoril e Benfica.

Com 1,94 metros e 88 quilos, Steven Vitória chega a Moreira de Cónegos proveniente dos polacos do Lechia Gdansk, pelos quais participou em 19 jogos e apontou dois golos na temporada passada.

Anúncio

Futebol

Famalicão quer regressar às vitórias, mas espera Tondela “competente”

João Pedro Sousa

em

João Pedro Sousa. Foto: Arquivo

O treinador do Famalicão, João Pedro Sousa, quer regressar às vitórias na receção ao Tondela, mas espera dificuldades no encontro relativo à 13.ª jornada da I Liga de futebol, marcado para sábado.

Para o técnico da equipa famalicense, que só somou dois pontos nos últimos três encontros, os resultados menos bons do Tondela não espelham a qualidade da equipa, que, na sua opinião, tem muitos pontos fortes.

“É um jogo importante para nós. Queremos regressar às vitórias, mas sabemos que vamos encontrar um adversário competente, que suporta o seu jogo numa ideia positiva, com processos interessantes e com jogadores de qualidade”, explicou.

João Pedro Sousa destacou “os dois médios, João Pedro e Pepelu, que conseguem produzir muito do futebol ofensivo do Tondela”, e, coletivamente, falou de uma “equipa forte, que tem sido sempre muito competitiva, mesmo quando não ganha”.

Questionado sobre se o efeito surpresa do Famalicão, que chegou a ser líder isolado, se esbateu, depois da derrota fora de portas com o Portimonense, João Pedro Sousa diz que “é perfeitamente natural encontrar novos problemas”.

“Sempre disse que há equipas muito competentes na I Liga e compete-nos achar novas soluções”, afirmou o técnico do Famalicão, que, depois de um arranque brilhante, está há três jogos sem vencer (dois empates e uma derrota).

Ainda assim, o treinador da equipa que ocupa o terceiro lugar, quatro pontos à frente do Sporting e seis do Boavista e do Sporting de Braga, faz um balanço “muito positivo”.

“Tivemos resultados que não desejávamos, mas o saldo continua a ser muito positivo. Continuamos fortes e a produzir o futebol que pretendemos, apesar de em várias alturas destes jogos não termos conseguido geri-los da melhor forma”, frisou.

Na opinião do treinador do Famalicão, “não há nenhuma relação entre os resultados e a falta deste ou daquele jogador”.

“Contra o Moreirense, tivemos dificuldades em baixar o ritmo do jogo e não baixar o nosso ritmo. Fizemos as duas coisas e correu mal, ou seja, baixámos o ritmo de jogo, mas também baixámos o nosso. Em Portimão, aconteceu isso, quisemos dar resposta ao golo sofrido, mas tivemos dificuldade em finalizar”, explicou.

O Famalicão, terceiro classificado, com 24 pontos, recebe no sábado o Tondela, 10.º, com 15, a partir das 18:00 horas, em jogo a contar para a 13.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Continuar a ler

Futebol

FC Porto vence e continua a dois pontos do líder Benfica

12.ª jornada da I Liga

em

O FC Porto, segundo classificado, manteve-se hoje a dois pontos do líder Benfica, ao vencer em casa o Paços de Ferreira por 2-0, no encontro que fechou a 12.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

o médio senegalês Loum, aos 18 minutos, e o avançado cabo-verdiano Zé Luís, aos 76, selaram o triunfo dos ‘azuis e brancos’, que, em casa, somaram o sexto triunfo em seis jogos e continuam sem golos sofridos (15-0).

Na classificação, o ‘onze’ de Sérgio Conceição passou a somar 31 pontos, menos dois do que o Benfica e agora mais sete do que o Famalicão, terceiro, e 11 face ao Sporting, quarto, enquanto o Paços de Ferreira é 17.º e penúltimo, com oito.

Continuar a ler

Futebol

Sá Pinto: Braga está a viver melhor fase da época

Treinador feliz com os resultados

em

Foto: Facebook de SC Braga

Declarações após o jogo da 12.ª jornada da I Liga de futebol entre SC Braga e Rio Ave (2-0), hoje disputado em Braga.

Ricardo Sá Pinto (treinador do SC Braga): “Houve uma boa reação do Rio Ave na segunda parte, porque tem uma boa equipa e uma ideia de jogo muito positiva, à imagem do seu treinador, Carlos Carvalhal, de quem gosto pessoal e profissionalmente.

Previa-se um jogo difícil e foi. Na primeira parte, fomos superiores, controlámos o jogo, houve alguma igualdade no início, mas depois fomos dominadores, criámos, fizemos um golo e podíamos ter feito mais dois, a equipa fez uma excelente primeira parte.

Na segunda, houve uma reação do Rio Ave, com alma e algum jogo direto também. Podiam ter feito um golo, mas penso que, no cômputo geral, é de louvar a vitória, neste relvado muito difícil e pesado. Tivemos três dias para preparar este jogo, eles tiveram oito, há uma sobrecarga enorme de jogos, mas fomos guerreiros uma vez mais, superámo-nos. Tínhamos o aliciante de ganhar pontos às equipas que lutam pelos lugares da frente e pelas competições europeias, foi uma jornada completa e uma semana extraordinária para a nossa equipa.

(Melhor fase da época?) Em termos de resultados, aceito que seja. Estamos em quinto, com os mesmos pontos que o Boavista, estamos melhores, subimos na tabela classificativa, mas também já houve fases em que gostei mais da equipa nos 90 minutos, é o futebol. A equipa soube viver com a pressão de ser fundamental ganhar hoje”.

Carlos Carvalhal. Foto: DR / Arquivo

Carlos Carvalhal (treinador do Rio Ave): “Sim, numa análise muito resumida, podemos dizer que o jogo foi a eficácia do Braga e a ineficácia do Rio Ave.

Começámos bem o jogo, fizemos o que treinámos nos primeiros 10/15 minutos, mas a partir daí perdemos referências, talvez pelo relvado, o Braga teve maior domínio, marcou numa altura em que não tinha criado grandes situações, o Kieszek foi chamado a intervir por uma vez, mas esse domínio e posse de bola justificava o resultado ao intervalo.

A segunda parte foi completamente diferente do Rio Ave, mais desinibida e afoita, circulámos mais a bola, era importante ter a bola, e tivemos duas perdidas flagrantes. Na primeira e única oportunidade na segunda parte, o Braga fez o 2-0.

SC Braga ganha e recupera na classificação

Não quero falar da arbitragem, porque não quero justificar a derrota com o árbitro, mas com a falta de eficácia do Rio Ave, tivemos três grandes oportunidades para marcar.

Quero falar sobre o Mehdi, porque jugo que há uma ideia preconcebida [dos árbitros] sobre ele. Já estive para dizer isto num jogo anterior, mas a verdade é que o perdi por dois meses por entradas duras.

Ele não se faz aos penáltis, é um jogador perigoso que tem levado uns valentes ‘cacetes’ desde que chegou a Portugal. No jogo com o Sporting [3-2 para o Rio Ave], sofreu três penáltis que o VAR reviu, não foram inventados. Num desses lances, sofreu uma lesão que o afastou cerca de um mês. É importante rever todas as situações e não ir para o jogo com ideias preconcebidas.

Queria ainda deixar uma palavra aos jogadores do Sporting de Braga, que têm sido uns grandes heróis, e a um grande trabalho do Sá Pinto, porque imagino a dificuldade de jogar de quatro em quatro dias num relvado como este está, e recuperar os jogadores de jogo para jogo. É uma tarefa muito difícil e julgo que o relvado tem sido mesmo o grande adversário do Braga nos últimos jogos. Quero saudar o Braga pela excelente presença nas competições europeias”.

Continuar a ler

Populares