Redes Sociais

Braga

Startup Portugal despediu-se de Caldeira Cabral: “É um empreendedor de coração”

Ex-Ministro da Economia, Professor da UMinho e cabeça de lista do PS por Braga, nas eleições legislativas de 2015.

 a

A incubadora de empresas Startup Portugal agradeceu hoje ao ministro da Economia cessante, Manuel Caldeira Cabral, por ter ajudado a “fomentar” o setor da inovação no país, considerando-se um “empreendedor de coração”.

“Obrigado, Manuel Caldeira Cabral, por todo o tempo disponibilizado e por ter ajudado a fomentar o setor das ‘startups’ [empresas com potencial de crescimento rápido] em Portugal”, escreve a Startup Portugal numa publicação feita na rede social Facebook.

A associação empresarial dirigida por Simon Schaefer acrescenta: “É um empreendedor de coração”.

Caldeira Cabral, que há três anos deixou os bastidores da política e foi para o Ministério da Economia, não resistiu à terceira remodelação ministerial, e sai do Governo com a polémica escolha do deputado Carlos Pereira para vogal da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) ainda acesa.

Antes desta polémica o ter levado ao parlamento com caráter de urgência, Manuel Caldeira Cabral foi o rosto do executivo – com o primeiro-ministro, António Costa – que anunciou a continuidade da Web Summit em Lisboa por mais 10 anos, um dos dossiês que liderou ao longo do mandato, marcado por uma agenda preenchida com visitas a empresas, de norte a sul do país, e participação em debates.

Desde as primeiras intervenções públicas, o governante assumiu que o investimento seria “a forte prioridade” e o papel das empresas “tem de ser o fator principal”, pela sua capacidade “de assumir riscos que podem criar valor, criar emprego e aumentar a produtividade”.

Manuel Caldeira Cabral, antigo assessor de Manuel Pinho e Teixeira dos Santos, eleito deputado pelo círculo de Braga, assumiu em 26 de novembro de 2015, um superministério, que juntava o turismo, o comércio, as PME (pequenas e médias empresas) e a energia, atribuídos a quatro secretários de Estado.

Nascido em 28 de abril de 1968, Caldeira Cabral, professor universitário no departamento de Economia da Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho, foi um dos economistas que preparou o cenário macroeconómico de António Costa.

O primeiro-ministro fez hoje a maior remodelação no Governo, envolvendo quatro ministérios, com a substituição, na Defesa, de Azeredo Lopes por João Gomes Cravinho, e na Economia, de Manuel Caldeira Cabral por Pedro Siza Vieira.

O primeiro-ministro propôs ainda as mudanças do ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, substituído por Marta Temido, e do ministro da Cultura, pasta em que Graça Fonseca sucede a Luís Filipe Castro Mendes – nomeações já aceites pelo Presidente da República.

Com as mudanças agora operadas, o número de ministros desce de 17 para 16, já que Pedro Siza Vieira passa a ser ministro-adjunto e da Economia.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Braga

Jovens socialistas preocupados com (in)segurança junto à UMinho em Braga

No domingo, o jornal “Diário do Minho”, dava conta que “duas rixas terminaram em esfaqueamento na zona da UMinho e num bar”.

Publicado

 a

Foto: Imagem enviada pela JS/Braga a O MINHO

A Juventude Socialista de Braga veio hoje manifestar “o seu desagrado com o estado de insegurança com que a comunidade juvenil e os estudantes da Universidade do Minho se deparam na zona envolvente do campus de Gualtar”, “face ao número de ocorrências de violência que têm sido denunciadas” pelos mesmos, “ou pelos mais jovens que encontram nesta zona um local de convívio com os seus pares, que culminou na rixa da última semana, com os contornos que se conhecem”.

No domingo, o jornal “Diário do Minho”, dava conta que “duas rixas terminaram em esfaqueamento na zona da UMinho e num bar”, que “fizeram ainda mais sete feridos, quatro dos quais também esfaqueados”.

Na sequência desses incidentes, a Juventude Socialista vem esta segunda-feira apelar “para que possam ser repensadas medidas estruturais e preventivas de segurança para o espaço público”, “seja através do reforço do policiamento, seja através da melhoria das condições de iluminação do espaço público ou da videovigilância”, segundo sugerem.

“Tendo a plena convicção de que o fator da segurança é um dos ex-libris da cidade de Braga, que uniu ao longo de décadas todas as forças políticas e cívicas da cidade, a Juventude Socialista pede ao Sr. Presidente da Câmara Municipal de Braga, Dr. Ricardo Rio, que possam ser analisadas soluções de segurança, preventivas e efetivas, para que os episódios do passado recente possam ser banidos do quotidiano daquele espaço público”, lê-se numa nota enviada pelos jovens socialistas a O MINHO.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Braga

Braga: Sexagenário ameaçou e agrediu homem com martelo e foi detido após injúrias à PSP

Foto: Direitos Reservados

Publicado

 a

A PSP deteve em Braga um homem de 61 anos por injúrias a agente da autoridade e posse de arma branca, anunciou hoje aquela força.

Em comunicado, a PSP refere que o detido terá ameaçado e agredido outro homem, numa “desordem” numa rua da cidade.

Posteriormente, injuriou um elemento da PSP, pelo que foi detido.

A PSP apreendeu-lhe martelo.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Braga

Atropelamento em passadeira em Braga

Publicado

 a

Foto: José Ferreira / Facebook

Uma viatura provocou ferimentos ligeiros a um peão que atravessava a passadeira, esta segunda-feira de manhã, na rua dos Barbosas, em Braga.

A imagem do incidente foi partilhada nas redes sociais.

A PSP tomou conta da ocorrência.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Populares