Seguir o O MINHO

Desporto

Sporting oferece pavilhão e relvado para hospitais de campanha

Covid-19

em

Foto: Faceboook de Melhorias no (Estádio) José Alvalade (XXI) / DR

O Sporting disponibilizou ao Governo o pavilhão João Rocha e o relvado sintético junto a este recinto, em Lisboa, para a instalação de hospitais de campanha, face à pandemia de Covid-19, confirmou, esta quarta-feira, à Lusa fonte dos “leões”.

A mesma fonte oficial do clube explicou ainda que o presidente do Sporting, Frederico Varandas, disponibilizou-se ao Governo para ajudar a combater a pandemia, assim como todos os elementos do departamento médico do clube, junto do secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou na quarta-feira o número de casos confirmados de infeção com o novo coronavírus para 642, mais 194 do que na terça-feira, e a segunda morte no país.

O boletim divulgado pela DGS assinala 5.067 casos suspeitos, dos quais 351 aguardavam resultado laboratorial.

Das pessoas infetadas em Portugal, três recuperaram.

De acordo com o boletim, há 6.656 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde.

Atualmente, há 24 cadeias de transmissão ativas em Portugal.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, convocou uma reunião do Conselho de Estado para, esta quarta-feira, para discutir a eventual decisão de decretar o estado de emergência.

Portugal está em estado de alerta desde sexta-feira, e o Governo colocou os meios de proteção civil e as forças e serviços de segurança em prontidão.

Entre as medidas para conter a pandemia, o Governo suspendeu as atividades letivas presenciais em todas as escolas desde segunda-feira e impôs restrições em estabelecimentos comerciais e transportes, entre outras.

O Governo também anunciou o controlo de fronteiras terrestres com Espanha, passando a existir nove pontos de passagem e exclusivamente destinados para transporte de mercadorias e trabalhadores que tenham de se deslocar por razões profissionais.

Anúncio

Desporto

Todos os jogos internacionais marcados para junho estão adiados

Covid-19

em

Foto: Divulgação / FPF

Um grupo de trabalho da FIFA recomendou hoje o adiamento de todos os jogos internacionais marcados para junho, devido à pandemia de covid-19, a mais forte de um conjunto de recomendações aprovadas por unanimidade.

Em comunicado, o organismo de cúpula do futebol mundial esclarece que este grupo é composto por membros diretivos da própria FIFA e de todas as federações continentais, que aprovaram por unanimidade esta medida.

Na quarta-feira, a UEFA já tinha anunciado esta tomada de posição para o futebol europeu, desde março suspenso de forma generalizada, numa decisão que abrange o futebol masculino e feminino durante todo o mês de junho.

O grupo de trabalho decidiu ainda que cada federação continental deve nomear “alguém que possa coordenar as discussões” em torno da criação de um fundo de emergência para apoiar clubes e ligas em dificuldades devido aos efeitos da pandemia.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 54 mil. Dos casos de infeção, cerca de 200.000 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia, e o continente europeu é neste momento o mais atingido, com cerca de 560 mil infetados e perto de 39 mil mortos.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 17 de abril, registaram-se 246 mortes e 9.886 casos de infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Continuar a ler

Desporto

FIFA recomenda manter critérios de idade para Tóquio2020 em 2021

Futebol

em

Foto: fifa.com / DR

Um grupo de trabalho criado pela FIFA para analisar e fazer recomendações sobre o futebol face à pandemia de covid-19 posicionou-se hoje pela manutenção dos critérios de idade para o torneio dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, adiados para 2021.

Em comunicado, o grupo que inclui líderes federativos da própria FIFA e das federações continentais considerou que os critérios se mantenham, o que permitirá a jogadores nascidos em 01 de janeiro de 1997 ou mais tarde disputar o torneio, mesmo que já tenham cumprido 24 anos.

Os países apurados para o torneio, nos quais não se encontra Portugal, podem nomear três jogadores acima dos 23 anos para participar, mas, com esta recomendação, poderiam também ser utilizados jogadores de 24 anos que tenham participado no apuramento através de outros escalões etários, como o Europeu de sub-21, no caso da Europa.

A decisão final caberá sempre ao Comité Olímpico Internacional, que em março decidiu, em conjunto com o Governo do Japão e o Comité Organizador dos Jogos, adiar a competição para 2021.

O grupo de trabalho criado pelo Conselho FIFA reuniu-se hoje pela primeira vez, tendo recomendado o adiamento de todos os jogos internacionais marcados para junho, e discutido o possível adiamento do Mundial de futsal, marcado para setembro na Lituânia.

Qualquer decisão sobre o torneio será tomada em breve, enquanto o Mundial sub-20 de futebol feminino foi adiado, depois de estar marcado para agosto e setembro de 2020 no Panamá e Costa Rica, assim como o mundial sub-17, marcado para novembro na Índia.

Foi ainda decidido criar um subgrupo de trabalho que possa encontrar novas datas para todos os encontros e torneios adiados no mundo do futebol sob a alçada da FIFA.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 54 mil. Dos casos de infeção, cerca de 200.000 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia, e o continente europeu é neste momento o mais atingido, com cerca de 560 mil infetados e perto de 39 mil mortos.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 17 de abril, registaram-se 246 mortes e 9.886 casos de infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Continuar a ler

Desporto

Qualificação para Tóquio2020 obrigatória até 29 de junho de 2021

Desporto

em

Foto: DR / Arquivo

A qualificação para os Jogos Olímpicos Tóquio2020 decorrerá até 29 de junho de 2021, indicou o Comité Olímpico Internacional (COI), depois da covid-19 obrigar ao adiamento da competição, entre 23 de julho e 08 de agosto.

“As federações internacionais (FI) são livres de definir os seus próprios prazos de qualificação, desde que não ultrapassem o dia definido pelo COI, que determinou também que o prazo de inscrições dos atletas participantes nos Jogos Olímpicos terminará em 05 de julho de 2021”, esclareceu o Comité Olímpico de Portugal (COP), no seu site.

Segundo o COP, o COI pretende ter a adaptação dos sistemas de qualificação finalizada até meados de abril e permitirá, no caso das qualificações por ranking, que as federações internacionais definam datas-limite para a hierarquização final desses rankings.

No respeito do princípio de que todos os atletas que atingiram a qualificação para Tóquio 2020 mantêm a qualificação em 2021, as federações internacionais poderão igualmente estender o critério de elegibilidade da idade por mais um ano.

Ou seja, os atletas com idade para competir em 2020 poderão continuar a fazê-lo em 2021, a não ser que estejam em causa riscos para a segurança ou a saúde desses atletas.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 54 mil. Dos casos de infeção, cerca de 200.000 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia, e o continente europeu é neste momento o mais atingido, com cerca de 560 mil infetados e perto de 39 mil mortos.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 17 de abril, registaram-se 246 mortes e 9.886 casos de infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Continuar a ler

Populares