Seguir o O MINHO

Futebol

Sporting e SC Braga chegam a acordo para pagamento de Rúben Amorim

Em causa 12 milhões de euros

em

Foto: Twitter

O Sporting chegou a acordo com o SC Braga para a “regularização de todos os montantes devidos” pela contratação do treinador Rúben Amorim.


“A Sporting Clube de Braga – Futebol, SAD e a Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD informam que chegaram hoje a acordo sobre a forma de regularização de todos os montantes devidos em função da contratação do treinador Rúben Amorim”, refere a SAD dos ‘leões’ em comunicado, não especificando como se vai proceder o pagamento.

Em 05 de março, o Sporting confirmou a contratação de Rúben Amorim ao SC Braga por 10 milhões de euros, em comunicado à Comissão do Mercado dos Valores Mobiliários (CMVM).

No acordo então realizado entre os clubes, o Sporting comprometeu-se a pagar 10 milhões de euros (mais 2,3 milhões de IVA), cinco deles no dia seguinte à apresentação de Rúben Amorim (05 de março) e mais cinco milhões em 05 de setembro.

Contudo, a SAD sportinguista falhou os pagamentos, liquidando apenas o IVA, o que originou penalizações e juros mensais, que têm aumentado o valor da dívida aos bracarenses.

Anúncio

Futebol

Líder Benfica vence em Vila do Conde

I Liga

em

Foto: DR

O Benfica reforçou hoje a liderança da I Liga portuguesa de futebol, colocando-se cinco pontos à frente da concorrência, ao vencer fora o Rio Ave por 3-0, em encontro da quarta jornada.

O alemão Waldschmidt, aos seis e 45+4 minutos, para passar a contar quatro tentos na prova, e o brasileiro Gabriel, aos 84, selaram o quarto triunfo em quatro jogos, com 13-3 em golos, do ‘onze’ de Jorge Jesus.

Na classificação, os ‘encarnados’ somam 12 pontos, contra sete de FC Porto, Sporting (menos um jogo) e Santa Clara e seis do SC Braga, enquanto o Rio Ave, que sofreu a primeira derrota da época, manteve-se com três, agora no 15.º lugar.

Continuar a ler

Futebol

“É um castigo demasiado severo perder a vitória nos últimos segundos do jogo”

João Pedro Sousa

em

Foto: DR

Declarações no final do encontro Farense-Famalicão (3-3), da quarta ronda da I Liga portuguesa de futebol, disputado no Estádio Algarve:

– João Pedro Sousa (treinador do Famalicão): “Foi um jogo difícil, duro para nós.

Foi uma primeira parte muito complicada, com problemas que o Farense nos causou, mas também com problemas que impusemos a nós próprios, mostrando extremas dificuldades nos lances de bola parada. Uma equipa profissional não pode permitir que o adversário nos cause tanto dano. Fizeram dois golos e podiam ter feito mais. Não conseguimos dar resposta.

Mudámos ao intervalo três jogadores e retificámos alguns posicionamentos. Fomos mais rápidos, pressionantes e concentrados e acreditámos que o nosso jogo podia dar a volta ao resultado.

Virámos para 3-2, mas não conseguimos controlar o jogo. Não gerimos bem o jogo e, num lance rápido, nasceu uma situação de contra-ataque que resultou no 3-3.

Não podemos permitir que o adversário cause tanto dano em meros cantos, mas também é um castigo demasiado severo perder a vitória nos últimos segundos do jogo, num lance que nada fazia prever. O futebol é assim mesmo e o resultado acaba por ser justo. Foi um bom jogo de futebol”.

– Sérgio Vieira (treinador do Farense): “É um resultado que penaliza muito o momento que atravessamos. Em termos emocionais, o facto de querermos os três pontos mexeu emocionalmente com a equipa quando estava a ganhar 2-0. Em termos mentais, preferimos abdicar de ter o controlo do jogo. Temos capacidade para isso, mas o momento que atravessamos fez com que não fôssemos tão audazes.

Acaba por ser um resultado injusto. Face àquilo que conseguimos em relação a oportunidades, mesmo depois de termos sofrido o primeiro golo – tivemos várias oportunidades para dilatar o resultado -, temos de nos agarrar a este ponto e olhar para o futuro.

Foi muito demérito nosso termos perdido três pontos. Por termos abdicado do controlo e não termos matado o jogo com o 3-1. São falhas nossas que nos penalizam. Queríamos levar os três pontos e não só somar oportunidades perigosas.

O ponto conquistado foi de forma convincente. Precisávamos de pontuar e chegámos rapidamente à vantagem por questões estratégicas que preparámos com a análise do adversário, através de movimentações nossas e das bolas paradas.

Estrategicamente, fomos perfeitos e organizados. Mas somos penalizados pela nossa própria atitude de não mantermos a nossa identidade. Face ao momento e à posição da equipa na tabela, percebo que isso pode acontecer, mas temos de trabalhar mais para evitar isso”.

Continuar a ler

Futebol

“Tive algum tempo para preparar a saída do Fábio Abreu”

Ricardo Soares

em

Foto: DR

Declarações dos treinadores após o jogo Belenenses SAD-Moreirense (0-0), da quarta jornada da I Liga portuguesa de futebol:

– Ricardo Soares (treinador do Moreirense): “Jogo difícil. A relva dificultou as duas equipas. Foi um bom jogo, perdemos claramente quase todos os duelos.

Foi evidente, na minha opinião, que nunca estivemos em jogo, tirando aqueles 10 minutos finais da primeira parte e os primeiros da segunda, o que é manifestamente pouco para o que temos capacidade para fazer.

O Belenenses SAD foi ligeiramente melhor que nós. É um ponto positivo, numa exibição que deixa muito a desejar.

Tive algum tempo para preparar a saída do Fábio Abreu porque senti que o íamos perder. No plantel, temos o Derik Lacerda lesionado e o André Luís veio do Desportivo de Chaves também lesionado. Não temos características que possam juntar ao que a equipa precisa e que o Fábio dava.

Arriscámos, colocámos lá o Pedro Nuno, grande profissional. Estou contente com o trabalho do Pedro. Não funcionou muito bem, mas acreditamos que, para a semana, as coisas serão diferentes.

O processo estava estável, a crescer, e vai continuar a crescer. Seria um erro colocar jogadores com determinado tipo de características desconfortáveis no jogo. Uma nuance ou outra não é difícil de introduzir, mas gosto de jogadores confortáveis na posição.

Os reforços chegaram há pouco tempo. Não quero arranjar desculpas, sou pago para arranjar soluções. Chegaram num contexto difícil, tenho jogadores que estiveram seis meses parados. Queremos acelerar o processo da sua capacidade física. O que posso assegurar é que, no próximo jogo em casa, voltaremos a fazer um grande jogo.

O Pedro Amador teve realmente infelicidade no jogo, num lance normal. Não existe maldade do Tiago Esgaio, mas é futebol. Está a ser avaliado, esperemos que não seja nada de grave. É um jogador que está num bom momento e esperemos que isto seja só um susto”.

– Petit (treinador do Belenenses SAD): “Na primeira parte, tivemos oportunidades suficientes para fazer golo. Na segunda parte, é verdade que houve mais caudal ofensivo. Perdemos dois pontos pelo que fizemos nos 90 minutos.

Duas equipas com boas ideias, apesar de o relvado estar um pouco seco e a bola não andar muito. O balneário está triste. Temos de continuar a trabalhar. Faz parte do futebol, estou orgulhoso pelo que fizemos.

Trabalhámos processos nestes 15 dias, tanto em termos defensivos, como ofensivos. Temos talvez de ser mais agressivos. Tivemos muitas situações e cruzamentos, o Cassierra teve muitas situações para fazer golo, tivemos mais de seis ou sete oportunidades. O Moreirense teve alguns ataques em transição.

No plano defensivo, fico satisfeito com o compromisso que tiveram, com a coragem e a alegria durante os 90 minutos.

Os jogos são todos complicados. Vai ser uma maratona de pontos. Alguns clubes já provaram esta época que se pode alcançar pontos com os ‘grandes’. Vamos descansar este dia e meio, depois vamos analisar o Benfica e, durante a semana, fazer acreditar que o futebol são 11 contra 11 e que é possível fazer um bom resultado no Estádio da Luz”.

Continuar a ler

Populares