Seguir o O MINHO

Futebol

Sporting ainda deve 10 milhões ao Braga, lembra Salvador

António Salvador

em

O presidente do SC Braga, António Salvador, denunciou hoje que o Sporting ainda não pagou a cláusula de 10 milhões de euros por Rúben Amorim.


Surgido de surpresa na sala de imprensa do Estádio Municipal de Braga após a vitória (2-1) frente ao FC Porto, deu os parabéns aos jogadores braguistas pelo terceiro lugar e relembrou que o Sporting ainda não pagou a cláusula do treinador que deixou os minhotos a meio da época.

“Parabéns a todos os profissionais do clube, que numa época história, em que vencemos a Taça da Liga e vencemos cinco ou seis vezes seguidas aos grandes, conseguiram o terceiro lugar”, disse Salvador, acrescentando que os jogadores “são uns verdadeiros campeões numa época difícil, em que já vai para o 14.º mês”.

“Começou com o Abel, foi ele que a preparámos mas entendeu a certa altura que era o momento para sair. Contratámos o Sá Pinto e desde já lhe agradeço a excelente campanha na Liga Europa e que bateu todos os recordes em Portugal nessa competição. Infelizmente não correu tão bem no campeonato. Entrou Rúben Amorim e agradeço-lhe pela excelente campanha no campeonato e pela Taça da Liga. Infelizmente, decidiu ir para outro clube, que se comprometeu a pagar a cláusula de rescisão e, até hoje, não foi paga”, disse o presidente do SC Braga.

“Deixou-nos numa situação muito difícil, tivemos de recorrer a treinadores internos para acabar a época porque não havia treinadores no mercado. A todos os que cá estiveram, o meu muito obrigado e todos fizeram o possível para permitir que esta época seja histórica. Bem sei que tudo fizeram para que o terceiro lugar não fosse nosso, a começar por nos vir buscar o treinador, mas somos um clube forte e não nos conseguiram derrubar”, acrescentou.

Anúncio

Futebol

Portugal procura assegurar ‘meias’ da Liga das Nações na receção à França

Liga das Nações

em

Foto: FPF

A seleção portuguesa de futebol, detentora do troféu, procura hoje assegurar a qualificação para as meias-finais da Liga das Nações, precisando, para isso, de vencer a campeã mundial, França, no Estádio da Luz, em Lisboa.

Com duas rondas por disputar na fase de grupos, portugueses e franceses seguem lado a lado no topo do grupo 3 da Liga das Nações A, ambos com 10 pontos e sem qualquer desaire, mas com vantagem da equipa das ‘quinas’ na diferença de golos, que, na prática, lhe confere a liderança (9-1 contra 7-3).

Uma vitória de uma das equipas será garantia de apuramento automático, já que o vencedor passará para a frente com três pontos à maior, faltando disputar apenas uma jornada, a sexta e última, na qual Portugal visitará a Croácia e a França receberá a Suécia, sendo que croatas e suecos já estão afastados da ‘corrida’ ao apuramento.

Caso se verifique um empate sem golos na Luz, a seleção nacional manter-se-á na frente e com melhor diferença de golos, tendo em conta que trouxe um ‘nulo’ (0-0) de Paris, enquanto uma igualdade com golos colocará a França no topo. Em ambos os casos, o apuramento para as ‘meias’ apenas ficará definido na derradeira ronda do grupo.

Portugal, que vem de um triunfo expressivo no particular com Andorra (7-0), está na máxima força, pelo que o onze escalado por Fernando Santos não deverá andar muito longe daquele que empatou 0-0 em Paris, no jogo da terceira jornada, embora não possa contar com o central Pepe, lesionado.

Já os franceses estão privados do avançado Ben Yedder, que teve um teste positivo para o novo coronavírus e não viajou para Lisboa, enquanto a principal ‘figura’, Kylian Mbappé, tem treinado condicionado e nem sequer participou no particular com a Finlândia, que os campeões mundiais perderam por 2-0.

O jogo entre Portugal e França está agendado para 19:45, no Estádio da Luz, em Lisboa, e será dirigido pelo alemão Tobias Stieler.

Continuar a ler

Futebol

Fernando Santos garante Portugal para ganhar jogo “decisivo” com França

Liga das Nações

em

Foto: DR / Arquivo

O selecionador Fernando Santos assegurou hoje que Portugal vai entrar para ganhar no encontro “decisivo” do Grupo 3 da Liga das Nações A de futebol, diante da França, e rejeitou ansiedade em excesso no lado luso.

No sábado, a equipa das ‘quinas’ sabe que não pode sair derrotada do Estádio da Luz, em Lisboa, e um empate com golos beneficiará os gauleses, enquanto um 0-0 mantém os lusos em vantagem na liderança, visto que as duas seleções têm ambas 10 pontos, mas Portugal lidera o grupo, com melhor diferença de golos (9-1 contra 7-3), quando faltam disputar duas rondas.

“Obviamente que é decisivo, já ninguém foge a isso. Mas Portugal e França já passaram muito por estes jogos, isto é ótimo para as equipas. Há muitos anos que Portugal tem muitos jogos decisivos, o que quer dizer que é das melhores do mundo. Seria mau era se não tivéssemos jogos destes”, recordou Fernando Santos, na conferência de imprensa de antevisão.

O selecionador deixou claro que, para “a vitória ser portuguesa, é preciso concentração e não fugir às características próprias, de uma equipa que pretende atacar com 11 e defender com 11”, apesar de reconhecer que “as duas equipas estão muito próximas em termos da qualidade dos jogadores”.

Sendo uma partida de caráter decisivo haverá sempre ansiedade nos jogadores, mas Fernando Santos até valorizou, desde que não seja em excesso.

“Há sempre ansiedade, mas de querer jogar, no bom sentido, desde que não seja em excesso. Ansiedade no bom sentido não faz mal a ninguém”, observou.

A proposta de abordar todos os encontros vai apenas na direção de jogar para ganhar, mesmo frente à atual campeã do mundo e sabendo que um empate sem golos no encontro da quinta jornada mantém Portugal na liderança do Grupo 3 e a depender de si próprio na última jornada.

“Sempre me ouviram dizer, desde o primeiro dia, que a proposta é ganhar. Somos capazes, temos dinâmicas, qualidade, criatividade e sabemos que estamos mais perto de ganhar quando não sofremos”, concluiu.

No sábado, Portugal recebe a França, em encontro da quinta jornada do Grupo 3 da Liga das Nações A, que pode ser decisivo para o apuramento para as meias-finais da competição em que a seleção lusa defende o título conquistado em 2019.

As duas seleções têm ambas 10 pontos, mas Portugal lidera o grupo, com melhor diferença de golos (9-1 contra 7-3), quando faltam disputar duas rondas.

O jogo está agendado para 19:45, no Estádio da Luz, em Lisboa, e será dirigido pelo alemão Tobias Stieler.

A ‘poule’ encerra na terça-feira, dia em que Portugal joga na Croácia e a França recebe a Suécia.

Continuar a ler

Futebol

Portugal na máxima força na véspera de defrontar a França para a Liga das Nações

Liga das Nações

em

Foto: DR / Arquivo

Portugal contou hoje com todos os futebolistas disponíveis, no derradeiro treino no Estádio da Luz, em Lisboa, palco do encontro da quinta jornada do Grupo 3 da Liga das Nações A, diante da França, que pode ser decisivo.

No apronto aberto à comunicação social nos primeiros 15 minutos, o selecionador Fernando Santos teve à disposição os 25 jogadores convocados, depois de na quinta-feira ter contado com apenas 14, visto que 10 dos titulares no particular com Andorra (7-0) – a exceção foi Pedro Neto – e também Cristiano Ronaldo fizeram trabalho de recuperação.

A partir das 12:30, Fernando Santos e um jogador a designar fazem a antevisão da partida com os campeões do Mundo e vice-campeões da Europa.

Por outro lado, os franceses, que na quarta-feira perderam o particular com a Finlândia, por 2-0, treinam no mesmo recinto, às 18:00, logo depois de o selecionador gaulês, Didier Deschamps, e um atleta abordarem a partida, às 17:00.

No sábado, Portugal recebe a França, em encontro da quinta jornada do grupo 3 da Liga das Nações A, que pode ser decisivo para o apuramento para as meias-finais.

As duas seleções têm ambas 10 pontos, mas a seleção nacional lidera o grupo, com melhor diferença de golos (9-1 contra 7-3), quando faltam disputar duas rondas.

O jogo está agendado para 19:45, no Estádio da Luz, em Lisboa, e será dirigido pelo alemão Tobias Stieler.

Continuar a ler

Populares