Sobrevivente de tráfico humano inaugura Presépio de Priscos 2023

Imagem: DR

Nadege Ilick, vítima de tráfico humano radicada em Braga, é a grande protagonista da inauguração do Presépio de Priscos, marcada para 10 de dezembro, às 11:00, juntando-se a nomes de outros anos como Marcelo Rebelo de Sousa ou Jerónimo de Sousa.

Em comunicado enviado à imprensa, o padre João Torres refere que esta jovem camaronesa “conseguiu fugir para não ser vendida para um casamento forçado, passou pela Argélia, onde foi enganada com promessas de trabalho e acabou numa casa de alterne”.

“Conseguiu fugir para a Líbia, onde acabaria por ser raptada por guardas prisionais. Na prisão foi espancada e torturada apesar de estar grávida. Com a ajuda do atual marido conseguiu fugir e foi socorrida pelo navio humanitário Sea Watch que atracou, mesmo sem autorização, no porto de Lampedusa, no verão de 2019”, reforça.

“A Itália fechou-lhe as portas, mas Portugal recebeu-a de braços abertos. A camaronesa foi acolhida pelo Colégio Luso-Internacional de Braga (sendo acompanhada de perto por Helena Pina Vaz), e por diversos voluntários e instituições bracarenses”, destaca João Torres.

Imagem: DR

Com este convite para a XVII edição do Presépio ao vivo de Priscos, a organização quer “ajudar figurantes e visitantes a refletir sobre Tráfico de Seres Humanos, um crime contra a liberdade pessoal e constitui uma das formas mais graves de violação dos direitos humanos”.

João Torres detalha que é “um fenómeno complexo, na maioria dos casos transnacional, de natureza oculta e em permanente mudança”.

“Envolve o recrutamento e a movimentação de pessoas entre fronteiras internacionais ou dentro de um mesmo país, com o objetivo de as sujeitar a diversos tipos de exploração. O recrutamento e a movimentação das vítimas são realizados com recurso à violência, engano ou abuso de situações de vulnerabilidade. Atualmente tem um impacto económico comparável ao do tráfico de armas e de droga”, sublinha o pároco de Priscos.

Citando um relatório da Global Organized Crime Index, o sacerdote diz que “Portugal é sobretudo um país de destino do tráfico de seres humanos, sendo a exploração laboral a forma mais prevalecente deste crime”, mas destaca-se ainda como “ponte” na rota da América Latina para a Europa, com este tipo de criminalidade a revelar-se subnotificada”.

É ainda realçado “o fenómeno do contrabando de migrantes do sul da Ásia (Índia, Nepal ou Bangladesh), da Europa de Leste (Roménia, Moldávia, Bulgária) e da América do Sul”.

Maior presépio vivo da Europa

O Presépio ao Vivo de Priscos existe desde de 2006, é um espaço de 30.000 m2, com mais de 90 cenários e 600 figurantes. Procura colocar no centro da época natalícia a figura de Jesus como instrumento de promoção humana e social.

A grande novidade deste ano, segundo João Torres, é um acampamento militar, como” um alerta para compreendermos que a guerra não pode ser solução para coisa alguma”.. 

“As construções são feitas com paixão e entusiasmo pelos paroquianos da aldeia de Priscos que oferecem o seu tempo, habilidades e competências”, acrescenta ainda João Torres, considerando que “sem o povo de Priscos não havia o Presépio ao Vivo”.

“Eles no meio dos muitos afazeres conseguem colocar o seu talento, a sua energia e conhecimento ao serviço deste sonho, que é contar a verdadeira história do natal”, conclui.

Grupos de todo o país e também de Espanha

O padre João Torres lembra ainda que a construção deste presépio “conta também com a ajuda preciosa dos reclusos do Estabelecimento Prisional de Braga”.

Informa ainda que, “neste momento, já tem as reservas de grupos de todas as regiões de Portugal e também do exterior, nomeadamente de Espanha (40 grupos)”.

“O maior desafio da organização é fazer com que os visitantes vivam algumas horas de pura emoção nos cantos e recantos do presépio, experienciando um ambiente verdadeiramente de sonho e mostrem aos seus filhos uma fantástica e indelével recordação do Natal”, termina a nota de imprensa.

Horários

DEZEMBRO de 2023

10 DEZ – 11h00 às 18h00

17 DEZ – 15h00 às 18h00

23 DEZ – 15h00 às 17h30

25 DEZ – 16h00 às 18h30

30 DEZ – 15h00 às 17h30

JANEIRO de 2024

01JAN – 16h00 às 18h30

06 JAN – 20h00 às 22h30 

07 JAN – 15h00 às 18h00

13 JAN – 20h00 às 22h30 

14 JAN – 15h00 às 18h00

Preçário

Todas as entradas serão solidárias.

– Crianças até 16 anos – GRATUITO

– Adultos – 5 euros

Qualquer tipo de pagamento será realizado no dia e na hora da visita.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

25 Abril/50 anos: Presidente do parlamento reúne comissão organizadora para “ponto de situação”

Próximo Artigo

Esposende aprova moção "contra a degradação da prestação dos serviços de saúde"

Artigos Relacionados
x