Seguir o O MINHO

Alto Minho

Soalheiro eleito Marca do Ano 2019 nos prémios Revista dos Vinhos

Produtores de Monção e Melgaço

em

Foto: DR / Arquivo

O vinho Soalheiro foi eleito Marca do Ano 2019 pela Revista de Vinhos, durante os prémios “Os Melhores do Ano”, em evento que decorreu na noite de terça-feira, no edifício da Alfândega, no Porto.


A marca de Melgaço, especializada em vinho Alvarinho, era uma das quatro nomeadas ao galardão, a par de Cabriz (Dão/Viseu), Dory (Lisboa) e Papa Figos – Casa Ferreirinha (Douro/Gaia), convencendo o júri.

António Luís Cerdeira, gestor do Soalheiro, destacou a “tribo” de trabalho e a grandeza de Portugal no “mundo dos vinhos”, durante a entrega do galardão que assinalou os 30 anos da revista promotora.

“Já não somos só a nossa família, mas temos um novo conceito, as famílias Soalheiro, as famílias de todos os nossos colaboradores, dos produtores, que fazem (…) da marca aquilo que ela é”, realçou o herdeiro do fundador da Quinta de Soalheiro.

Numa mensagem curta, o enólogo deixou um pensamento vincado: “A partir de agora não digam que Portugal vai ser grande no mundo dos vinhos, digam que Portugal é grande no mundo dos vinhos”.

Também o prémio “Personalidade do Ano 2019 no Vinho” destacou os vinhos verdes do Norte de Portugal. A personalidade eleita foi Manuel Pinheiro, presidente da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes.

O grande destaque desta edição foi para o Niepoort Porto Vintage 2017, considerado o Vinho do Ano 2019. O prémio produtor do ano foi para a Quinta da Boavista. O Produtor de Vinhos Fortificados do Ano foi para o grupo Fladgate Partnership (Taylor”s, Fonseca, Croft e Krohn).

Destaque ainda para o chef Rui Paula, com duas estrelas Michelin em Leça da Palmeira, foi eleito Personalidade do Ano 2019 na Gastronomia.

Lista de Premiados:

Marca do Ano

Soalheiro (Vinhos Verdes)

Prémio Homenagem

Jancis Robinson (crítica de vinhos); Clara Roque do Vale (Comissão Vitivinícola Regional Alentejana); Leonor Freitas (Casa Ermelinda Freitas).

Personalidade do Ano no Vinho

Manuel Pinheiro (Vinhos Verdes)

Personalidade do Ano no Brasil

António Alves (restaurantes Rancho)

Personalidade do Ano na Gastronomia

Rui Paula (Casa de Chá da Boa Nova, Leça da Palmeira)

Vinho do Ano

Niepoort Porto Vintage 2017 (Douro)

Produtor do Ano

Quinta da Boavista (Douro)

Produtor de Vinhos Fortificados do Ano

Fladgate Partnership (Douro)

Produtor Revelação do Ano

Pedro Frey Ramos (Douro)

Empresa do Ano

Gran Cruz (Douro)

Enólogo do Ano

Paulo Nunes (Dão, Bairrada)

Enólogo Revelação do Ano

Márcio Lopes (Vinhos Verdes, Douro)

Anúncio

Alto Minho

Cerveira desconta 50% em água e saneamento às famílias carenciadas

Ação social

em

Foto: DR / Arquivo

A Câmara de Vila Nova de Cerveira informou hoje estarem disponíveis na sua página oficial na Internet os procedimentos a adotar por famílias a atravessar dificuldades económicas para aceder ao desconto de 50% nas tarifas de água e saneamento.

Na nota hoje enviada à imprensa, a autarquia explicou que “a medida vigora até ao final de 2020”, devido à pandemia de covid-19.

“Em virtude dos efeitos económicos causados no orçamento mensal das famílias considera-se imperiosa a adoção de medidas excecionais e temporárias de resposta social, nomeadamente através de apoios a conceder pelo município a pessoas consideradas em situação de vulnerabilidade”, especifica a nota.

Têm direito ao “Apoio ao Pagamento de Tarifas de Água e Saneamento a Famílias em Situação de Vulnerabilidade Social acrescida no âmbito da Pandemia Covid-19”, todos os indivíduos e famílias em condições sociais desfavoráveis, que beneficiem do Rendimento Social de Inserção (RSI), do Complemento Solidário para Idosos, do Subsídio Social de Desemprego e Social de Desemprego Subsequente, de Pensão Social de Velhice ou de Invalidez, do 1º escalão do abono de família para crianças e jovens, bombeiros voluntários e elementos da Unidade Local de Covas. Tem ainda direito ao apoio social “o agregado familiar cujo rendimento mensal ilíquido per capita seja igual ou inferior ao valor da Pensão Social do Regime Não Contributivo”.

Continuar a ler

Alto Minho

Paredes de Coura vai dar 200 euros a pequenos negócios para compra de material de proteção

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

A Câmara de Paredes de Coura vai atribuir 200 euros a pequenos negócios locais para apoiar a compra de material de proteção contra a covid-19, anunciou hoje a autarquia.

Em comunicado, o município explica que “o apoio financeiro aos agentes económicos, pessoas individuais e coletivas, com estabelecimento físico, aberto ao público, localizado no concelho (…) abrange [empresas] com volume de negócios inferior ou igual a 150 mil euros no ano de 2019” e traduzir-se-á “no montante de 200 euros a ser atribuído numa única vez”.

“Visa atenuar os custos destes agentes económicos e pequenos negócios na compra de materiais de proteção, de forma a que os seus estabelecimentos respondam a todos os requisitos de segurança preconizados pelas autoridades de saúde”, refere a autarquia, acrescentando que o requerente do apoio apenas não poderá ter dívidas por regularizar à Câmara no momento da apresentação do requerimento, que poderá ser solicitado no Balcão Único do Município, localizado no edifício dos Paços do Concelho.

Vales de compras para as famílias mais carenciadas

A medida de apoio aos pequenos negócios é “complementada” com outra anteriormente implementada pelo município, de atribuição de vales de compras aos munícipes em situação de vulnerabilidade económica originada ou agravada em contexto da pandemia.

Paredes de Coura entrega ‘vouchers’ para famílias usarem no comércio local

Os vales de compras destinam-se à aquisição de bens de primeira necessidade a serem descontados na rede de estabelecimentos protocolada com o município, refere a autarquia.

São abrangidos todos os agregados familiares ou pessoas singulares, residentes no concelho de Paredes de Coura, que apresentem rendimento per capita inferior a 70% do Indexante dos Apoios Sociais na sequência da alteração de rendimentos face à pandemia covid-19 ou pelo agravamento da sua situação familiar preexistente após a declaração da pandemia.

Estes apoios também são atribuídos de uma única vez e têm como limite máximo atribuído por agregado familiar o correspondente a 50% do IAS.

Continuar a ler

Alto Minho

Caminha investe mais de 420 mil euros para garantir transporte a 846 alunos

Educação

em

Foto: DR / Arquivo

A Câmara de Caminha aprovou hoje, por unanimidade, um investimento de 420 mil euros para garantir transportes escolares a 846 alunos no ano letivo 2020/2021, disse à Lusa fonte autárquica.

Segundo uma nota hoje enviada às redações pela autarquia, o Plano de Transportes Escolares para o ano letivo 2020/2021 “tem como objetivo potencializar os recursos existentes, procurando criar soluções cada vez mais ajustadas às necessidades e realidades do concelho”.

“Este documento define os circuitos necessários ao transporte dos alunos, o modo como irão ser executados e o número de alunos a transportar”, reforçou.

De acordo com o município, “no ano letivo que agora terminou foram transportados 805 alunos, sendo que no próximo ano serão 846 alunos dos diferentes graus de ensino (1.º, 2.º, 3.º ciclos, secundário e pré-escolar)”.

Os transportes escolares “serão assegurados maioritariamente pelas carreiras públicas regulares em funcionamento e pela União de Freguesias, Juntas de Freguesia, enquanto entidades parceiras e mediante a atribuição de verbas correspondentes, aos alunos que vivem a menos de três quilómetros do estabelecimento de ensino, desde que se constatem dificuldades de acesso à escola, bem como dificuldades sentidas pelas famílias”.

Continuar a ler

Populares