Seguir o O MINHO

País

SNS já tratou 133 doentes com Remdesivir

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) já tratou 133 doentes com covid-19 com o fármaco Remdesivir desde o início da pandemia do novo coronavírus, anunciou hoje a Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed).


Na conferência de imprensa sobre a evolução da pandemia no país, o presidente do Infarmed, Rui Santos Ivo, lembrou que o fármaco – objeto de uma autorização condicional da Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla inglesa) para o tratamento da covid-19 em adultos e adolescentes com mais de 12 anos com pneumonia e que precisem de oxigénio – está a ser distribuído num programa de “acesso especial”.

“Temos conseguido assegurar a disponibilização do medicamento aos doentes para os quais ele tem sido prescrito. Neste momento, foram já tratados com remdesivir 133 doentes à data de hoje no SNS. Neste âmbito, foi anunciado hoje pela Comissão Europeia que vão ser disponibilizadas quantidades adicionais do medicamento”, afirmou.

A revelação do presidente do Infarmed surgiu na sequência do anúncio de hoje da Comissão Europeia, no qual oficializou um contrato de 63 milhões de euros com a farmacêutica Gilead para assegurar tratamentos com este antiviral na União Europeia (UE). Segundo Rui Santos Ivo, a distribuição pelos diferentes Estados-membros terá em conta critérios epidemiológicos.

“Trata-se de uma quantidade para satisfazer as necessidades neste período de transição entre o problema de acesso precoce e a disponibilização normal do medicamento. Vai ser feita pela Comissão Europeia, em conjugação com o Centro Europeu para o Controlo de Doenças (ECDC, na sigla inglesa), uma alocação, tendo em conta a situação epidemiológica dos países”, frisou, assegurando que o SNS tem neste momento “quantidades disponíveis” de remdesivir.

Ainda sobre medicamentos, a secretária da Estado Adjunta e da Saúde, Jamila Madeira, revelou uma subida da despesa do SNS em medicamentos em ambulatório entre janeiro e junho deste ano para os 683 milhões de euros, mais 5,4% face ao período homólogo de 2019. Já a despesa do SNS em medicamentos em meio hospitalar ascendeu a 671 milhões nos primeiros seis meses do ano, ou seja, um crescimento de 1%.

“O contexto de pandemia não reduziu o acesso dos portugueses aos medicamentos pelo SNS. De janeiro a julho de 2020 foram também já aprovados 36 novos medicamentos para utilização pelos utentes, com particular incidência nas áreas de oncologia, anti-infecciosos, cardiovasculares e neurologia, possibilitando mais opções terapêuticas”, referiu.

Paralelamente, Jamila Madeira realçou que a reserva estratégica de medicamentos e dispositivos – que inclui medicamentos para as necessidades para a pandemia de SARS-CoV-2, bem como medicamentos experimentais em uso nos hospitais – “será reforçada de forma descentralizada junto dos hospitais e de forma centralizada pelo Infarmed e pelo Laboratório Militar”, conforme estava já contemplado no orçamento suplementar.

Portugal regista hoje mais três mortes e 203 novos casos de infeção por covid-19 em relação a terça-feira, segundo o boletim diário da Direção-Geral de Saúde (DGS).

De acordo com o boletim, desde o início da pandemia até hoje registaram-se 50.613 casos de infeção confirmados e 1.725 mortes.

Anúncio

País

Covid-19: Mais 31 mortos, 2.899 infetados e 1.349 recuperados no país

Boletim diário da DGS

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Portugal regista hoje mais 31 mortos e 2.899 novos casos de infeção por covid-19, em relação a quinta-feira, segundo o boletim epidemiológico diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

1.516 dos novos casos foram registados na região Norte.

De acordo com o boletim, desde o início da pandemia até hoje registam-se 112.440 casos de infeção confirmados e 2.276 mortes.

Há ainda mais 1.349 recuperados, totalizando 65.880 desde o início da pandemia.

Continuar a ler

País

PCP vai abster-se na votação na generalidade do Orçamento

Orçamento do Estado 2021

em

Foto: DR / Arquivo

O PCP vai abster-se na votação na generalidade da proposta de Orçamento do Estado para 2021 (OE2021) na próxima quinta-feira, na Assembleia da República, anunciou hoje o líder parlamentar comunista, João Oliveira.

A bancada comunista faz depender o sentido de voto na votação final global, em 26 de novembro, da “versão final” do orçamento.

O PCP é o primeiro partido de esquerda a anunciar a sua posição sobre o Orçamento do Estado do próximo ano. O Bloco de Esquerda vai fazê-lo no domingo.

Continuar a ler

País

Referendo sobre eutanásia “chumbado” no parlamento

Assembleia da República

em

Foto: DR / Arquivo

A Assembleia da República “chumbou” hoje um referendo sobre a morte medicamente assistida, ou eutanásia, apresentado através de uma iniciativa popular com mais de 95 mil assinaturas.

Votaram a contra o PS, Bloco de Esquerda, PCP, Verdes, PAN, nove deputados do PSD, entre eles o líder, Rio Rio, e as deputadas não inscritas Joacine Katar Moreira (ex-Livre) e Cristina Rodrigues (ex-PAN).

A favor votaram o CDS-PP, a grande maioria da bancada do PSD e o deputado da Iniciativa Liberal (IL), João Cotrim Figueiredo. O deputado do Chega André Ventura não esteve presente.

Continuar a ler

Populares